Keke Rosberg

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Keke Rosberg
Keke Rosberg.jpg
Informações pessoais
Nome completo Keijo Erik Rosberg
Apelido(s) Keke
Nacionalidade Finlândia Finlandês
Nascimento 6 de Dezembro de 1948 (65 anos)
Solna, Suécia
Registros na Fórmula 1
Temporadas 1978 - 1986
Equipes 6 (Theodore, ATS, Wolf, Fittipaldi, Williams e McLaren)
GPs disputados 128 (114 largadas)
Títulos 1 (1982)
Vitórias 5
Pódios 17
Pontos 159,5
Pole positions 5
Voltas mais rápidas 3
Primeiro GP GP da África do Sul de 1979
Primeira vitória GP da Suíça de 1982
Última vitória GP da Austrália de 1985
Último GP GP da Austrália de 1986

Keijo Erik Rosberg ou simplesmente conhecido como Keke Rosberg (Solna, Suécia, 6 de dezembro de 1948) é um ex-piloto de Fórmula 1 no princípio dos anos 1980 e, apesar de seu local de nascimento, foi primeiro piloto da Finlândia na categoria.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Keke começou relativamente tarde sua carreira na Fórmula 1, estreando com 29 anos de idade depois de passar pela Toyota Atlantic series, Formula Vê, Fórmula 5000 e pela Fórmula 2. Ele foi contratado pela equipe Theodore de Teddy Yip em 1978. Teddy não tinha conseguido qualificar a equipe com o antigo piloto e escolheu Keke para substituí-lo. Keke ganhou uma corrida na chuva em Silverstone, com um carro claramente inferior, mas que não valia pelo campeonato. Apesar disso Keke só conseguiu qualificar a equipe Theodore para o Grande Prêmio da África do Sul e o carro foi abandonado no meio da temporada.

Em 1979, a ATS ofereceu uma vaga para Keke, mas ele resolver correr em outra categoria (CanAm). Depois da aposentadoria de James Hunt, logo após o Grande Prêmio de Mônaco, a equipe Wolf escolheu Keke para substituí-lo. Nesta temporada a melhor colocação de Keke foi um 9º lugar no Grande Prêmio da França.

Em 1980 a equipe foi vendida para Emerson Fittipaldi. Na primeira corrida terminou em terceiro e durante a temporada não conseguiu nenhum outro resultado expressivo. Em 1981, teve um ano difícil chegando a não se qualificar para várias corridas.

Em 1982, Frank Williams deu-lhe a chance de correr por sua equipe. Foi um dos campeonatos mais conturbados, tristes e disputados da história da Fórmula 1, Keke Rosberg conquistou a primeira vitória na categoria no Grande Prêmio da Suíça em Dijon-Prenois na França, e com ela assumiu a liderança na antepenúltima etapa do mundial. O francês Didier Pironi da Ferrari caía para a segunda posição, mas estava ausente da disputa em função do acidente nos treinos livres do Grande Prêmio da Alemanha em Hockenheim. O único que podia enfrentar o piloto finlandês da Williams era o norte-irlandês John Watson da McLaren. Antes da última corrida do ano, o Grande Prêmio de Las Vegas, nos Estados Unidos, Rosberg liderava com três pontos de vantagem sobre Watson. Para ser campeão, o finlandês tinha que finalizar em 6º, caso o norte-irlandês da McLaren vença. Watson terminou em 2º enquanto Rosberg concluiu em 5º lugar conquistando o campeonato. Ele igualou o recorde de Mike Hawthorn ao ser campeão com apenas uma vitória na temporada.

No ano de 1983, ganhou sua segunda corrida, no Grande Prêmio de Mônaco com chuva, sendo o único piloto a optar por pneus de pista seca. Depois disso, o atual campeão não conseguiu acompanhar as equipes com o motor Turbo que era amplamente superior aos Ford Cosworth aspirado. Fora da disputa, o finlandês foi complementando o restante do campeonato. A equipe Williams conseguiu um acordo com os japoneses, e estreou o motor Honda Turbo na última prova nos dois carros, o Grande Prêmio da África do Sul em Kyalami. Logo na estreia do novo motor, Rosberg terminou em 5º lugar.

O campeonato de 1984 não teve nenhum resultado expressivo, além de um 2º lugar no Grande Prêmio do Brasil, em Jacarepaguá, a corrida de abertura. O ano seria de aprendizado, já que seria a primeira temporada completa que a equipe teria que se adaptar com o motor japonês. Porém, o piloto finlandês foi responsável pela primeira vitória com o motor Honda Turbo, o Grande Prêmio dos Estados Unidos em Dallas. Depois dessa vitória, o piloto teve três abandonos seguidos e uma prova em 8º lugar, além de mais três corridas seguidas sem concluí-las também. Terminou o ano em 8º com 20,5 pontos.

Em 1985, com o carro mais adaptado ao motor, o piloto conseguia se classificar melhor, mas principalmente com o rendimento em corrida, ele fez um grande campeonato como a ultrapassagem na última volta no GP da França em Paul Ricard em cima de Alain Prost da McLaren na disputa pela 2ª posição. Rosberg venceu a primeira corrida na Oceania, o Grande Prêmio da Austrália, em Adelaide. Rosberg terminou o ano em 3º lugar superando Ayrton Senna por 2 pontos na classificação final. Antes de terminar o mundial, o piloto anunciou que ia deixar a Williams que fez um grande campeonato na segunda fase com três vitórias seguidas na reta final indo para McLaren no ano seguinte.

Em sua nova equipe em 1986, ele não conseguiu acompanhar o ritmo do seu companheiro de equipe, o francês Alain Prost. O finlandês não venceu nenhuma corrida e teve apenas um podium naquele ano, o Grande Prêmio de Mônaco, terminando em 2º lugar. Com o rendimento muito abaixo do esperado, Rosberg abandonou a Fórmula 1 após o Grande Prêmio da Austrália, em Adelaide.

Keke Rosberg foi o tutor de Mika Hakkinen por toda a sua carreira. Também cuida da carreira de seu filho Nico Rosberg, que após vencer o título da GP2 em 2005 se transferiu para a Fórmula 1 pela equipe Williams.

Todos os Resultados de Keke Rosberg na Fórmula 1[editar | editar código-fonte]

(legenda) (Corrida em negrito indica pole position, corridas em itálico indica volta mais rápida)

Ano Nome Oficial da Equipe Chassis Motor Pneus 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 Pontos Posição
1986 Marlboro McLaren International McLaren MP4/2C TAG-Porsche P01
V6 Turbo
G BRA
Ret
ESP
SMR
MON
BEL
Ret
CAN
EUA
Ret
FRA
GBR
Ret
ALE
HUN
Ret
AUT
ITA
POR
Ret
MEX
Ret
AUS
Ret
22
1985 Canon Williams Honda Team Williams FW10 Honda RA163E
V6 Turbo
G BRA
Ret
POR
Ret
SMR
Ret
MON
CAN
EUA
FRA
GBR
Ret
ALE
12º
AUT
Ret
HOL
Ret
ITA
Ret
BEL
EUR
AFS
AUS
40
1984 Williams Grand Prix Engineering Williams FW09 Honda RA163E
V6 Turbo
G BRA
AFS
Ret
BEL
SMR
Ret
FRA
MON
1
CAN
Ret
USE
Ret
EUA
20.5
Williams FW09B GBR
Ret
ALE
Ret
AUT
Ret
HOL
ITA
Ret
EUR
Ret
POR
Ret
1983 TAG Williams Team Williams FW08C Ford Cosworth
DFV V8
G BRA
DSQ
USW
Ret
FRA
SMR
MON
BEL
USE
CAN
GBR
11º
ALE
10º
AUT
HOL
Ret
ITA
11º
EUR
Ret
27
Williams FW09 Honda RA163E
V6 Turbo
AFS
1982 TAG Williams Team Williams FW07C Ford Cosworth
DFV V8
G AFS
BRA
DSQ
USW
SMR 44
Williams FW08 BEL
MON
Ret
USE
CAN
Ret
HOL
GBR
Ret
FRA
ALE
AUT
SUI
ITA
LVG
1981 Fittipaldi Automotive Fittipaldi F8C Ford Cosworth
DFV V8
M USW
Ret
BRA
ARG
Ret
ESP
12º
FRA
Ret
GBR
Ret
ALE
NQ
0 NC
(26º)
A SMR
Ret
BEL
Ret
MON
NQ
P HOL
NQ
ITA
NQ
CAN
NQ
LVG
10º
1980 Skol Fittipaldi Team Fittipaldi F7 Ford Cosworth
DFV V8
G ARG
BRA
AFS
Ret
USW
Ret
BEL
MON
NQ
FRA
Ret
GBR
NQ
6 10º
Fittipaldi F8 ALE
Ret
AUT
16º
HOL
NQ
ITA
CAN
USE
10º
1979 Olympus Cameras Wolf Racing Wolf WR8 Ford Cosworth
DFV V8
G FRA
ALE
Ret
ITA
Ret
0 NC
(29º)
Wolf WR7 GBR
Ret
Wolf WR9 AUT
Ret
HOL
Ret
CAN
NQ
Wolf WR8/9 USE
Ret
1978 Theodore Racing Hong Kong Theodore TR1 Ford Cosworth
DFV V8
G AFS
Ret
USW
NQ
MON
NPQ
BEL
NQ
ESP
NPQ
0 NC
(29º)
ATS Racing Team ATS HS1 SUE
15º
FRA
16º
GBR
Ret
Theodore Racing Hong Kong Wolf WR3 ALE
10º
AUT
NC
Wolf WR4 HOL
Ret
ITA
NPQ
ATS Racing Team ATS D1 USE
Ret
CAN
NC
  • ↑1 Prova encerrada antes de completados dois terços das voltas, foram computados metade dos pontos do 1º ao 6º colocado. Rosberg marcou 1,5 ponto com o 3ª lugar.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.
  • Keke Rosberg terminou em 2º lugar o GP do Brasil em Jacarepaguá em:
- 1982: foi desclassificado após a corrida, já que o carro estava com o peso mínimo abaixo do permitido;
- 1983: foi desclassificado após a corrida, porque durante a prova seu carro foi empurrado pelos seus mecânicos dentro dos boxes para voltar ao circuito, já que teve um princípio de incêndio na troca de pneus e o reabastecimento e
- 1984: não foi desclassificado, o resultado da prova desta vez valeu.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui multimídias sobre Keke Rosberg