Galo-banquiva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde janeiro de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Como ler uma caixa taxonómicaGalo-banquiva
Red junglefowl hm.jpg

Estado de conservação
Status iucn3.1 LC pt.svg
Pouco preocupante (IUCN 3.1)
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Galliformes
Família: Phasianidae
Género: Gallus
Espécie: G. gallus
Nome binomial
Gallus gallus
(Linnaeus, 1758)
Distribuição geográfica
Mapa de distribuição do Galo Banquiva
Mapa de distribuição do Galo Banquiva

O galo-banquiva é uma pequena ave que vive nas florestas tropicais e subtropicais. Acredita-se que seja o ancestral da atual galinha doméstica, com alguma hibridização com o bengal.[1]

História[editar | editar código-fonte]

O homem domesticou os primeiros galos-banquivas na Índia, cerca de 3.200 a.C. e a partir de 1.400 a.C. na China. Por volta de 1.500 a.C. domesticou-o no Egito e em Creta. A espécie estendeu-se de seguida à Europa e ao mundo inteiro. É provável que tenha chegado à América a partir da Ásia, pelas costas do Equador e do Peru.

No início, foi domesticado primeiro pelo seu papel tanto como animal para sacrifícios, como para rinhas, pela carne e pelos ovos. Os romanos faziam criação em galinheiros em grande escala, mas depois deles esta actividade foi abandonada até ao século XIX.

Os Europeus e outros colonos introduziram o galo Banquiva em vários países, como a Austrália, a Nova Zelândia e a África do Sul.

Habitat[editar | editar código-fonte]

Vive habitualmente em estado selvagem nas florestas relativamente densas e nas plantações de bambus. Procura com frequência alimento nas clareiras, nas matas e em certas zonas cultivadas como os arrozais.

Alimentação[editar | editar código-fonte]

Alimenta-se de grãos, frutos, folhas e pétalas, e brotos de plantas cultivadas como o arroz, o milho e o feijão.

Em certas regiões de Myanmar, onde existem minas de pedras preciosas, foram encontrados rubis e esmeraldas no papo de galos Banquiva.

Distribuição[editar | editar código-fonte]

Presente em várias regiões da Ásia, desenvolveu assim várias subespécies, como:

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Eriksson, Jonas; Larson, Greger; Gunnarsson, Ulrika; Bed'hom, Bertrand; Tixier-Boichard, Michele; Strömstedt, Lina; Wright, Dominic; Eriksson J, Larson G, Gunnarsson U, Bed'hom B, Tixier-Boichard M, et al et al. (23 January 2008), "Identification of the Yellow Skin Gene Reveals a Hybrid Origin of the Domestic Chicken", PLoS Genetics (PLoS Genet) preprint: e10, doi:10.1371/journal.pgen.1000010.eor, http://genetics.plosjournals.org/perlserv/?request=get-document&doi=10.1371%2Fjournal.pgen.1000010.eor&ct=1