Guerra é Guerra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Guerra é Guerra
 Estados Unidos
2012 • cor • 97 min 
Direção McG
Produção Simon Kinberg
James Lassiter
Robert Simonds
Will Smith
Roteiro Timothy Dowling (história)
Marcus Gautesen (história)
Simon Kinberg
Elenco Reese Witherspoon
Chris Pine
Tom Hardy
Til Schweiger
Gênero comédia romântica ação
Idioma inglês
Música Christophe Beck
Cinematografia Russell Carpenter
Edição Nicolas De Toth
Estúdio Overbrook Entertainment
Robert Simonds Productions
Distribuição 20th Century Fox
Lançamento Estados Unidos 17 de fevereiro de 2012
Portugal 23 de fevereiro de 2012
Brasil 16 de março de 2012
Orçamento US$65 milhões
Receita US$156,491,279[1]
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

Guerra é Guerra (título original em inglês: This Means War) é um filme de comédia romântica e de espionagem de 2012 dirigido por McG. O filme é estrelado por Reese Witherspoon, Chris Pine e Tom Hardy como vítimas de um triângulo amoroso em que dois agentes da CIA, que são melhores amigos, descobrem que estão namorando a mesma mulher (Witherspoon).

Enredo[editar | editar código-fonte]

FDR (Chris Pine) e Tuck (Tom Hardy) são dois agentes da CIA, unidos por um profundo vínculo de amizade desde a infância. Surge, para romper com essa amizade, no entanto, a encantadora Lauren Scott (Reese Witherspoon), que, indecisa em escolher entre os dois, inicia um relacionamento amoroso com ambos. Os dois amigos passarão a lutar pela garota, mas ao mesmo tempo, terão que deter um bandido profissional para que este não mate eles e a namorada deles.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Produção[editar | editar código-fonte]

De acordo com a Entertainment Weekly, "o roteiro inicial remonta [...] pelo menos cerca de uma década," com Bradley Cooper, Seth Rogen, e Sam Worthington supostamente recusar o papel principal. Voltando ainda mais longe, Martin Lawrence e Chris Rock também se recusou a parte.[2] Roteirista Larry Doyle afirmou ter lido o roteiro em 1998, e que no projecto os protagonistas foram os designers de jogos de vídeo com acesso a mísseis guiados.[3]

A fotografia principal ocorreu em Vancouver a partir de 13 setembro a 1 dezembro de 2010.[4]

Lançamento[editar | editar código-fonte]

This Means War foi previamente agendado para ser lançado no dia 14 de fevereiro, mas a 20th Century Fox adiou a sua inauguração a 17 de fevereiro de 2012, a fim de "evitar uma confrontação direta com" a produção da Screen Gems The Vow, que tinha ficado na "espectative de dominar" nas bilheterias no Dia dos Namorados.[5] Em vez disso, ele foi apresentado numa terça-feira entre 2,000 e 2,500 locais em todo o país".[6] Em seu primeiro fim de semana terminou em 19 de fevereiro, estreou em #5 atrás de Safe House, The Vow, Ghost Rider: Spirit of Vengeance, e Journey 2: The Mysterious Island, com $17.4 milhões de dólares a partir de 3,189 locais.[7] O fim de semana seguinte, caiu para #7 atrás dos recém-chegados Act of Valor e Good Deeds de Tyler Perry, com $8.4 milhões.[8] Após 17 semanas de corrida teatral, ganhou $54,760,791 $101,730,488 no mercado interno e no exterior para um total mundial de $156,491,279.[1] [9]

O filme foi lançado em DVD e Blu-ray disc em 22 de maio de 2012 e uma classificação de PG-13.[10]

Resposta da crítica[editar | editar código-fonte]

Julia Moura do Jornal do Brasil "O grande problema da trama é não conseguir emplacar nem como ação, nem como comédia, separando poucos momentos para rir. Dominam o longa os momentos clichês e improváveis até para uma ficção. A ação é resolvida muito rapidamente em todas as cenas, em detrimento do final feliz. A tão esperada escolha de Lauren torna-se pouco interessante e previsível. Em entrevista no Rio de Janeiro, antes do lançamento do longa, Reese afirmou que gostaria de participar de outros tipos de filme para mudar a ideia que as pessoas têm dela. Agora, resta esperar para que o desejo da atriz se realize logo."[11]

Marcelo Hessel do Omelete "A grande questão é que nada dura em Guerra É Guerra por muito tempo, nem a fantasia. É um filme visivelmente feito para alimentar um fetiche do que a mídia imagina ser a "mulher moderna" - desejosa de altas emoções e ao mesmo tempo antiquada - mas essa suposta modernidade é uma ilusão. Com sua composição que sem dúvida dá corda ao fetiche (Chris Pine e Tom Hardy sangrando suados e sujos assistindo às conversas íntimas das mulheres), Guerra É Guerra em seguida anula essa fantasia ao defender a moral e os bons costumes (ela se martiriza antes de transar com os dois e, desde o começo, já fica claro quem ela escolherá)."[12]

Referências

  1. a b This Means War (2012) Box Office Mojo. IMDb. Página visitada em 30 de outubro de 2013 2012.
  2. Schwarzbaum, Lisa (17 de fevereiro de 2012). This Means War Entertainment Weekly.. Página visitada em 30 de outubro de 2013.
  3. Why You Keep Seeing the Same Movie Over and Over Again, TIME
  4. BCFC Film List: September 28, 2010 British Columbia Film Commission. (28 de setembro de 2010). Página visitada em 30 de outubro de 2013.
  5. Kilday, Gregg (7 de fevereiro de 2012). Fox Delays 'This Means War' Opening to Avoid Box Office Face-Off With 'The Vow' The Hollywood Reporter.. Página visitada em 30 de outubro de 2013.
  6. 'This Means War' Official Release Date Delayed Los Angeles Times. (7 de fevereiro de 2012). Página visitada em 30 de outubro de 2012.
  7. Weekend Box Office: February 17–19, 2012 Box Office Mojo. IMDb. Página visitada em 30 de outubro de 2013.
  8. Weekend Box Office: February 24-26, 2012 Box Office Mojo. IMDb. Página visitada em 30 de outubro de 2013.
  9. Weekly Box Office: This Means War Box Office Mojo. IMDb. Página visitada em 30 de outubro de 2013.
  10. This Means War On DVD Releases..
  11. Julia Moura (15 de março de 2012). Crítica: 'Guerra é guerra' Jornal do Brasil. Página visitada em 30 de outubro de 2013.
  12. Marcelo Hessel (15 de março de 2012). Guerra É Guerra! Omelete. UOL. Página visitada em 30 de outubro de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]