Huáscar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto.
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Huáscar (nome pelo qual ele foi conhecido na História do Peru) ou Tupac-cusi-huallpa (O Sol traz felicidade) foi um dos dois filhos de Huayna Capac, que dividiu o reino entre seus dois filhos, Huáscar e Atahualpa, enquanto ainda estava vivo.[1]

Segundo os cronistas espanhois, Huayna Capac casou-se com uma irmã, com que teve Huáscar, e com a filha de um chefe de Quito, com quem teve Atahualpa; porém o autor Lewis Spence propõe que ambos eram filhos de mulheres comuns, e estariam em igualdade para herdar o trono.[1]

Sucessão de Huayna Capac[editar | editar código-fonte]

Huayna Capac, seu pai, morreu vitimado por uma doença (acredita-se seja um tipo de peste) e o próximo Inca seria seu primogênito, Ninan, homem destemido, treinado politicamente e para a guerra, mas este também morreu com a mesma doença dias depois e não chegou a assumir o poder, sendo o próximo filho legítimo na linha de sucessão, Huáscar, que a contragosto teve que assumir o império.

Assumiu o Império Inca a contragosto, visto que, embora houvesse sido educado e instruído segundo as crenças e costumes vigentes, era mais interessado na ourivesaria e moldagem de outros metais como a prata. Huáscar era de índole afável, pouco interessado em política e expansão de domínios e muitas vezes relegava o comando do império a seus Conselheiros e sacerdotes e até mesmo à Coya (mulher e irmã do imperador e mãe dos seus filhos legítimos).

Guerra Civil[editar | editar código-fonte]

Athaualpa era meio-irmão de Huáscar (filho de Huyna Capác e uma de suas acclas) portanto não era considerado filho legítimo e não poderia ser Inca, o que levou-o a declarar guerra a seu irmão começando assim a divisão e queda do império.

Athaualpa, inspirado por um homem barbudo e de feições estranhas que morava perto da costa, começou uma guerra nunca antes vista, ateando fogo aos tambos (onde se estocava toda a colheita) e decapitando o Inca, suas mulheres, conselheiros e nobreza.

Após a queda[editar | editar código-fonte]

Há alguns historiadores que acreditam que Huáscar sobreviveu à invasão espanhola, fugindo para a floresta amazônica e mantendo uma resistência aos espanhóis, pois, apesar de escritos de cronistas da época dizerem que Athaualpa mandou assassiná-lo, seu corpo nunca foi encontrado e não existe relato algum sobre ele, efetivamente, ter sido assassinado por athaualpistas (partidários de Athaualpa).

Referências

  1. a b Lewis Spence, The Myths of Mexico and Peru (1913), Chapter VI, The Civilization of Old Peru, The Inca Civil War