István Jancsó

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde fevereiro de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.


István Jancsó
Nascimento 18 de Março de 1938
Miskolc, Hungria
Morte 23 de março de 2010
São Paulo
Nacionalidade  Brasil
Ocupação Historiador
Cargo Professor da Universidade de São Paulo
Página oficial curriculo lattes [1]

István Jancsó (Miskolc, 18 de março de 1938 - São Paulo, 23 de março de 2010) foi um professor universitário e historiador brasileiro.

Nascido na Hungria, emigrou em 1948 com a família para o Brasil. Formado em História na Universidade de São Paulo, logo passou a dar aulas ali. Já na vigência do regime militar no país, mudou-se para Salvador onde lecionou na Universidade Federal da Bahia quando passou a participar da movimento clandestino para restauração da luta sindical. Exilou-se na França e deu aulas na Universidade de Nantes. Após seu retorno ao Brasil, foi preso e torturado.

Coordenava o processo de digitalizando as obras doadas e construção de um museu para abrigar fisicamente a Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin.1

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Livros[editar | editar código-fonte]

  • JANCSÓ, I. (Org.) Independência: História e Historiografia. 1a. ed. São Paulo: Editora Hucitec / FAPESP, 2005. v. 1. 934 p.
  • JANCSÓ, I. Independência: História e Historiografia. São Paulo: HUCITEC, FAPESP, 2005. v. 1. 934 p.
  • JANCSÓ, I. (Org.) Brasil: Formação do Estado e da Nação. São Paulo: Editora HUCITEC, Editora UNIJUÍ, FAPESP, 2003. v. 1. 703 p.
  • JANCSÓ, I. Brasil: Formação do Estado e da Nação.. São Paulo: HUCITEC, Ed. UNIJUÍ, FAPESP, 2003. v. 1. 703 p.
  • JANCSÓ, I. Festa: cultura e sociabilidade na América portuguesa.. São Paulo: EDUSP, HUCITEC, FAPESP, IMESP, 2001. v. 2.
  • JANCSÓ, I. (Org.) Cronologia de História do Brasil Monárquico (1808-1889). 1ª. ed. São Paulo: Humanitas, 2000. v. 1. 163 p.
  • JANCSÓ, I. Cronologia de História do Brasil Monárquico (1808-1889).. São Paulo: Humanitas, 2000. v. 1. 163 p.
  • JANCSÓ, I. Humanidades, Pesquisa, Universidade. SAO PAULO: FFLCH-USP, 1996. 199 p.
  • JANCSÓ, I. Na Bahia Contra O Imperio - Historia do Ensaio de Sedicao de 1798. SAO PAULO: HUCITEC, 1996. v. 1. 212 p.
  • JANCSÓ, I. Cronologia de Historia do Brasil Colonial (1500-1831). SAO PAULO: DPTO. HISTORIA/USP - SERIE INICIACAO, 1994. 286 p.
  • JANCSÓ, I. Contribuicao Para O Estabelecimento de Uma Politica de Ajuda. RIO DE JANEIRO: CESE, 1976.
  • JANCSÓ, I. Problemas de Qualificacao da Forca de Trabalho Na Micro-Regiao de Vitória-Es. RIO DE JANEIRO: FASE, 1974. v. 1.
  • JANCSÓ, I. Introdução Ao Estudo da Historia - Historia e Historiografia. SALVADOR: EDUFBA, 1970. v. 1.
  • JANCSÓ, I. Introdução ao Estudo da Historia - Historia da Historiografia. SALVADOR: EDUFBA, 1970.
  • JANCSÓ, I. Mao de Obra Operario Industral Na Bahia. SALVADOR: CPE-SETRABES, 1969.

Capítulos de livros[editar | editar código-fonte]

  • JANCSÓ, I.; MACHADO, A. R. A. Tempos de reforma, tempos de revolução. In: Bettina Kann; Patricia Souza Lima. (Org.). Cartas de uma imperatriz. São Paulo: Estação Liberdade, 2006, v. , p. 17-49.
  • JANCSÓ, I. Prólogo do livro Independência: História e Historiografia. In: István Jancsó. (Org.). Independência: História e Historiografia. 1a. ed. São Paulo: Editora Hucitec / FAPESP, 2005, v. 1, p. 11-12.
  • JANCSÓ, I. Independência, Independências. In: István Jancsó. (Org.). Independência: História e Historiografia. 1a. ed. São Paulo: Editora Hucitec / FAPESP, 2005, v. 1, p. 17-48.
  • JANCSÓ, I. O sentido da tutoria. In: Rogério Lacaz-Ruiz. (Org.). Encontros. São Paulo: Roca, 2003, v. , p. 163-173.
  • JANCSÓ, I. "Este livro". Brasil: Formação do Estado e da Nação. In: István Jancsó. (Org.). Brasil: Formação do Estado e da Nação. São Paulo: HUCITEC, Editora UNIJUÍ, FAPESP, 2003, v. , p. 15-28.
  • JANCSÓ, I. O Doutor Barata - Político, Democrata e Jornalista. In: Marcos Silva. (Org.). Dicionário Crítico Câmara Cascudo. São Paulo; Natal: Perspectiva, FFLCH-USP, FAPESP; EDUFRN, Fundação José Augusto, 2003, v. , p. 62-65.
  • JANCSÓ, I.; KANTOR, I. Falando de festas. In: István Jancsó; Iris Kantor. (Org.). Festa: cultura e sociabilidade na América portuguesa. São Paulo: EDUSP, HUCITEC, FAPESP, Imp. Oficial, 2001, v. 1, p. 3-13.
  • JANCSÓ, I. Bahia 1798 - a hipótese do auxílio francês ou a cor dos gatos. In: Junia Furtado. (Org.). Diálogos Oceânicos - Minas Gerais e as novas abordagens para uma história do Império Ultramarino Português. Belo Horizonte: Ed.UFMG, 2001, v. , p. 361-387.
  • JANCSÓ, I.; PIMENTA, J. P. G. Peças de um mosaico (apontamentos para o estudo da emergência da identidade nacional brasileira. In: Carlos Guilherme Mota. (Org.). Viagem Incompleta 1500-2000 - A experiências Brasileira. São Paulo: SENAC São Paulo Editora, 2000, v. 1, p. 127-175.
  • JANCSÓ, I. Palavras do Orientador. In: István Jancsó. (Org.). Cronologia de História do Brasil Monárquico. São Paulo: Humanitas, 2000, v. 1, p. 15-19.
  • JANCSÓ, I. Contrabandos e ideías. In: C. Domingues; C. Lemos; E. Yglesias. (Org.). Animai-vos povo bahiense - a conspiração dos alfaiates. Salvador: Omar G. Editora, 1999, v. 1, p. 59-67.
  • JANCSÓ, I. A Seducao da Liberdade - Cotidiano e Contestação Política no final do século XVIII. In: Laura de Mello e Souza; Fernando Novais. (Org.). COTIDIANO E VIDA PRIVADA NA AMERICA PORTUGUESA. SAO PAULO: CIA DAS LETRAS, 1997, v. 1, p. 387-437.
  • JANCSÓ, I. A Construção dos Estados Nacionais Na América Latina - Apontamentos Para O Estudo do Império Como Projeto. In: José Roberto do Amaral Lapa; Tamás Szmrecsányi. (Org.). História econômica da Independência e do Império. 1 ed. São paulo: HUCITEC, 1996, v. 1, p. 3-26.
  • JANCSÓ, I. Apresentação. In: Ana Maria de Almeida Camargo. (Org.). Diagnóstico dos Arquivos da FFLCH da Universidade de SãoPaulo. 1 ed. 158: CAPH/DH/FFLCH - USP, 1996, v. 1, p. -.
  • JANCSÓ, I. A Crise do Stalinismo e A Questao Nacional. In: Jorge Novoa. (Org.). A HISTORIA A DERIVA - UM BALANCO DE FIM DE SECULO. SALVADOR: UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA, 1993, v. , p. 109-126.
  • JANCSÓ, I.; MATTOSO, K. Q. Como Estudar A Historia Quantitativa da Bahia. In: Frederic Mauro. (Org.). L HISTOIRE QUANTITATIVE DU BRESIL. PARIS: CNRS, 1972, v. , p. 361-373.
  • JANCSÓ, I. As Exportacoes da Bahia Durante A Republica Velha. In: Frederic Mauro. (Org.). L HISTOIRE QUANTITATIVE DU BRESIL. PARIS: CNRS, 1972, v. , p. 335-359.

Artigos Acâdemicos[editar | editar código-fonte]

  • JANCSÓ, I. Brasil e brasileiros: notas sobre modelagem de significados políticos na crise do Antigo Regime português na América. Estudos Avançados, v. 22, p. 257-274, 2008.
  • JANCSÓ, I.; MOREL, M. Novas perspectivas sobre a presença francesa na Bahia em torno de 1798. Topoi (Rio de Janeiro), v. 8, p. 206-232, 2007.
  • JANCSÓ, I. Às portas da União Européia. Panorama da Conjuntura Internacional, São Paulo, p. 12-13, 2003.
  • JANCSÓ, I. At the doors of the European Union. Panorama of the International Conjuncture, São Paulo, p. 12-13, 2003.
  • JANCSÓ, I.; SLEMIAN, A. Um caso de patriotismo imperial. Correio Braziliense, São Paulo, v. XXX, n. Tomo 1, p. 605-667, 2002.
  • JANCSÓ, I. A nação como enigma. Jornal de Resenhas, São Paulo, v. nº70, p. 9-9, 2001.
  • JANCSÓ, I. RDIDP, prêmio e cenário de futuro. Informe Fflch Usp, São Paulo, v. nº20, p. 1-2, 2001.
  • JANCSÓ, I. Estranhos estrangeiros - Resenha Crítica do livro "Frente Popular, radicalismo e revolução passiva no Chile", de A. Aggio. Fapesp Pesquisa, São Paulo, n. 50, p. 48, 2000.
  • JANCSÓ, I.; PIMENTA, J. P. G. Peças de um mosaico. Revista de História das Idéias, Coimbra, v. 21, p. 389-440, 2000.
  • JANCSÓ, I. O impasse yugoslavo. Panorama da Conjuntura Internacional, São Paulo, n. 6, p. 12-13, 2000.
  • JANCSÓ, I. Andanças com Ilana Blaj. Revista de História (USP), São Paulo, v. 142, p. 363-370, 2000.
  • JANCSÓ, I. Nós e nossas ambigüidades - Resenha Crítica da obra "A questão Nacional em Porto Rico - O Partido Nacionalista (1922-1954)" de Kátia Abud. Notícias FAPESP, São Paulo, n. 44, p. 47, 1999.
  • JANCSÓ, I. Eleições Na Hungria. Sociedades em Transformação, São Paulo, v. 5/1, p. 8-17, 1998.

14. JANCSÓ, István . A Emergência da Identidade Nacional Como Problema Historiográfico. Diário Oficial do Estado de São Paulo - Suplemento Especial, São Paulo, v. 108, p. 4, 1998.

  • JANCSÓ, I. Reedição Contempla Rigor da Obra de Evaldo Cabral de Mello. Jornal da Tarde, São Paulo, v. 25.8, p. 8, 1998.
  • JANCSÓ, I. O Professor Azevedo e As Andanças do Jovem Maxwell. Caderno Mais! - Folha de São paulo, São Paulo, v. 25.01, p. 5/14, 1998.
  • JANCSÓ, I. Resistencia Escrava No Brasil. JORNAL DE RESENHAS, v. 27, p. 0-0, 1997.

18. MENEZES, U. T. B. ; JANCSÓ, István . Comentario. ANAIS DO MUSEU PAULISTA, São Paulo, v. 3, p. 0-0, 1997.

  • JANCSÓ, I. A 2a. Conferência Hungria 2000. Sociedades em Transformação, São Paulo, v. 4/1, p. 8-12, 1997.
  • JANCSÓ, I. Comentários. Anais do Museu Paulista, São Paulo, v. 3, p. 89-92, 1997.
  • JANCSÓ, I. Resistência Escrava No Brasil. Jornal de Resenhas, São Paulo, v. 27, p. 4, 1997.
  • JANCSÓ, I. O Fim do Imperio. JORNAL DE RESENHAS, v. 12, p. 0-0, 1996.
  • JANCSÓ, I. A Armadilha do Mosaico. Revista da USP, São Paulo, v. 29, p. 189-195, 1996.
  • JANCSÓ, I. O Tratado de Trianon - Atualidade de Uma Lembranca. Não Consta, SAO PAULO-SP, p. 0-0, 1995.
  • JANCSÓ, I. Sklar, Martins - The United States As A Developing Country. Não Consta, SAO PAULO-SP, p. 0-0, 1992.
  • JANCSÓ, I. O Pmdb e A Quest'Ao Sindical. REVISTA DO PMDB, v. 3, p. 0-0, 1982.
  • JANCSÓ, I. Pratica Educativa - Notas Sobre Problemas de Bairro. PROPOSTA, v. 6, p. 0-0, 1977.
  • JANCSÓ, I. Conferencia Hungria 2000. SOCIEDADES EM TRANSFORMACAO, v. 4-1, p. 0-0, 1977.
  • JANCSÓ, I. A Continuidade Como Criterio de Avaliacao. PROPOSTA, v. 2, p. 0-0, 1976.
  • JANCSÓ, I. O Nordeste e Os Programasde Intervencao Social. CADERNOS DO CEAS, v. 44, p. 0-0, 1974.
  • JANCSÓ, I. Os Movimentos de Acomodacao. ANAIS DO MUSEU PAULISTA, p. 0-0, 1968.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre História ou um historiador é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.