Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de FAPESP)
Ir para: navegação, pesquisa

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) é uma instituição pública de fomento à pesquisa acadêmica ligada à Secretaria de Ensino Superior do governo do estado de São Paulo.

Foi fundada em 1962, cumprindo disposição da Constituição estadual de 1947, com o objetivo de incentivar e subsidiar a pesquisa no Estado, especialmente a desenvolvida nas universidades. Com autonomia garantida por lei - o que significa que os seus dirigentes, escolhidos pelo Governador em listas tríplices, têm mandato fixo -, a FAPESP concede auxílios a pesquisa e bolsas em todas as áreas do conhecimento e financia outras atividades de apoio à investigação, ao intercâmbio e à divulgação da ciência e da tecnologia em São Paulo.

Atualmente, a FAPESP recebe um percentual fixo dos impostos arrecadados no estado de São Paulo e concedeu, em 2006, mais de 580 milhões de reais em bolsas e auxílios a pesquisa, em diversas áreas, como Ciências Biológicas, Ciências da Saúde, Ciências Exatas, Engenharias, Ciências Agrárias, Ciências Sociais aplicadas, Ciências Humanas, Letras,Lingüística e Artes.

Recentemente, a FAPESP tem investido em projetos relacionados ao Genoma e à inovação industrial, o que aumentou consideravelmente a visibilidade da ciência e tecnologia brasileira no exterior.

A FAPESP funcionou como pioneira no sistema de financiamento, pelas Unidades da Federação, à pesquisa. Várias outras fundações estaduais foram criadas, em especial a partir da mobilização da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) em face das Constituintes estaduais de 1989. Embora nem todas tenham conseguido êxito, várias delas têm-se mostrado eficazes.

Como se dá o apoio[editar | editar código-fonte]

As bolsas se destinam a estudantes de graduação, através de bolsas de iniciação científica, e a estudantes de pós-graduação, com bolsas de mestrado, doutorado e pós-doutorado.

As Bolsas e Auxílios são concedidos dentro de três linhas de financiamento: Linhas Regulares, Programas Especiais e Inovação Tecnológica.

As Linhas Regulares estão voltadas para o atendimento da demanda espontânea (a chamada demanda de balcão) dos pesquisadores ligados às universidades e institutos de pesquisa sediados no Estado de São Paulo. Constituem, portanto, um sólido suporte das propostas de pesquisa livremente pensadas e formuladas pela comunidade científica e tecnológica paulista.

Os Programas Especiais voltam-se para a superação de carências existentes (ou até mesmo antevistas) no Sistema de Ciência e Tecnologia do Estado. Já a linha de Inovação Tecnológica compreende diversos programas cujas pesquisas têm grande potencial de desenvolvimento de novas tecnologias e de aplicação prática em diversas áreas do conhecimento. Os programas dessas duas linhas, financiados sobretudo com receitas patrimoniais da instituição, são os pilares da ação indutora, orientadora, do desenvolvimento científico e tecnológico que também cabe à FAPESP desempenhar, em afinação com a política de Ciência e Tecnologia do governo estadual.

Candidatos a apoio da FAPESP, dentro das Linhas Regulares ou nos Programas Especiais, dispõem de formulários apropriados a cada caso para encaminhar suas propostas. Há também alguns procedimentos a serem observados pelo solicitante de apoio da Fundação.

Processo de avaliação[editar | editar código-fonte]

Todas as propostas encaminhadas à FAPESP, enquadradas em quaisquer de seus programas, são avaliadas quanto ao mérito científico ou tecnológico e quanto à sua adequação às normas e critérios de prioridade da FAPESP.

Essa avaliação é feita por pares, assessores escolhidos entre cientistas de reconhecida competência, de acordo com a natureza e a área do conhecimento em que se insere cada projeto.

A FAPESP tem, assim, uma vasta rede de assessores voluntários, a maioria pesquisadores em atividade no Estado de São Paulo, enquanto algumas centenas estão espalhados pelo Brasil e Exterior.

Alguns Projetos[editar | editar código-fonte]

  • Rede Acadêmica de São Paulo (ANSP - Academic Network of São Paulo): surgiu em 1988, permitindo o acesso às redes BITNET (DECnet) e HEPNET (High Energy Physics Network). Entre 1992 e 1994, era o único acesso que o Brasil possuia a Internet, tanto no meio acadêmico quanto no comercial. Entre 1991 e 2006, a FAPESP foi responsável pelo registro de domínios e distribuição de endereços IP no país, atividade posterior e atualmente atribuída ao Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br).
  • SciELO: uma das maiores bibliotecas digitais do mundo, contendo inúmeras publicações científicas brasileiras, em parceria com a BIREME, o Centro Latinoamericano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde. Este projeto também é patrocinado por outra importante agência de fomento brasileira, o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).
  • TIDIA: nova rede acadêmica do estado de São Paulo que, através do uso de tecnologias de fibra óptica, será uma das mais rápidas do mundo.
  • Agência FAPESP: Agência de notícias em ciência e tecnologia que envia boletins diários e gratuitos para leitores de todo o mundo.
  • Revista Pesquisa FAPESP: publicação com o objetivo de popularizar a ciência. Conquistou o

Prêmio José Reis de Divulgação Científica e Tecnológica, do CNPq.

  • Biblioteca Virtual (BV/CDi) da FAPESP: especializada em Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I), disponibiliza à comunidade científica e à sociedade civil informações sobre a produção científica e tecnológica, resultantes do apoio financeiro da Fundação a projetos de pesquisa em todas as áreas do conhecimento.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]