José Mindlin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
José Mindlin Academia Brasileira de Letras
Nome completo José Ephim Mindlin
Nascimento 8 de setembro de 1914
São Paulo, SP
Morte 28 de fevereiro de 2010 (95 anos)
São Paulo, SP
Nacionalidade  Brasileiro
Ocupação Repórter, advogado, empresário, escritor e bibliófilo

José Ephim Mindlin (São Paulo, 8 de setembro de 1914 — São Paulo, 28 de fevereiro de 2010) foi um repórter, advogado, empresário, escritor e bibliófilo brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Carreiras não-literárias[editar | editar código-fonte]

Filho do dentista Ephim Mindlin e de Fanny Mindlin, judeus nascidos em Odessa, José começou a trabalhar aos 15 anos de idade como repórter no jornal O Estado de S. Paulo, o que, segundo ele, foi uma experiência muito importante para a sua formação[1] . Posteriormente, José formou-se na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo e advogou ainda por alguns anos até fundar a empresa Metal Leve, que mais tarde se tornou uma potência nacional no setor de peças para automóveis. José deixou a empresa em 1996. Posteriormente, entre outras atividades, presidiu a Sociedade de Cultura Artística.

Carreira literária e bibliofilia[editar | editar código-fonte]

Após sua aposentadoria do mundo empresarial, José pôde dedicar-se integralmente a uma paixão que tinha desde os 13 anos: colecionar livros raros. Seu primeiro livro foi o livro de 1740 Discours sur l'Histoire universelle de Jacques-Bénigne Bossuet. Ao completar 95 anos, acumulava um acervo de aproximadamente 40 mil volumes, incluindo obras de literatura brasileira e portuguesa, relatos de viajantes, manuscritos históricos e literários (originais e provas tipográficas), periódicos, livros científicos e didáticos, iconografia e livros de artistas (gravuras). Foi então considerada a maior biblioteca pessoal e também a mais importante do País[1] .

Lorbeerkranz.pngImortal da Academia Brasileira de Letras[editar | editar código-fonte]

Em 20 de junho de 2006, José foi eleito membro da Academia Brasileira de Letras para ocupar a cadeira número 29, sucedendo a Josué Montello. Após saber da vitória na eleição, o renomado escritor declarou: "De certa forma, corôa uma vida dedicada aos livros"[2] . No mesmo ano, decidiu doar todas as obras brasileiras da vasta coleção pessoal à Universidade de São Paulo (USP)[3] . A partir de então, a biblioteca passou a ser chamada "Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin". O prédio da biblioteca, situado no campus da USP, ficou pronto em 23 de março de 2013 e é aberto ao público para visitação gratuita desde 25 de março de 2013[4] [5] [6] .

Cquote1.svg

Nunca me considerei o dono desta biblioteca. Eu e Guita [esposa já falecida de Mindlin] éramos os guardiães destes livros que são um bem público.

Cquote2.svg
José Mindlin [4]

Morte[editar | editar código-fonte]

Na manhã de 28 de fevereiro de 2010, José faleceu aos 95 anos por falência múltipla de órgãos na cidade de São Paulo, após um mês internado no Hospital Albert Einstein[7] .

Referências

  1. a b Henrique Veltman, "Mindlin, um imortal", Educar para Crescer, 01/03/2010. Acesso: 31 de março, 2013
  2. "José Mindlin", Academia Brasileira de Letras
  3. "José Mindlin começa a esvaziar biblioteca", Folha Online: Ilustrada, 22/09/2008
  4. a b "José Mindlin: fascinado pela capacidade de inovar", Estadão.com.br
  5. "Brasiliana USP: A Biblioteca Mindlin na USP", Brasiliana USP
  6. "Biblioteca Brasiliana, na USP, abre hoje para público", Estadão.com.br, 25/03/2013
  7. "Morre aos 95 o bibliófilo José Mindlin", Folha Online: Ilustrada, 28/02/2010

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Josué Montello
Lorbeerkranz.png ABL - quinto acadêmico da cadeira 29
2006 — 2010
Sucedido por
Geraldo Holanda Cavalcanti


Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.