Fernando Bastos de Ávila

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Fernando Bastos de Ávila Academia Brasileira de Letras
Nascimento 17 de março de 1918
Rio de Janeiro
Morte 6 de novembro de 2010 (92 anos)
Belo Horizonte
Nacionalidade  Brasileiro
Ocupação Padre da Companhia de Jesus

Fernando Bastos de Ávila (Rio de Janeiro, 17 de março de 1918Belo Horizonte, 6 de novembro de 2010) foi um escritor e padre brasileiro da Companhia de Jesus, em razão do que assinava Fernando Bastos de Ávila, S.J..

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho do professor José Bastos de Ávila e de D. Cinyra Muniz Freire Bastos de Ávila, entrou para a Companhia de Jesus em 1935, onde começou o seu noviciado. Ali fez cursos de Humanidades, Retórica e Filosofia Escolástica. Fez o mestrado em Roma, Itália, em Filosofia e Teologia na Universidade Gregoriana e em 1948, em Roma, recebeu sua ordenação sacerdotal. Seu doutorado em Ciências Políticas e Sociais foi na Universidade Católica de Louvain, Bélgica, onde defendeu a tese L’Immigration au Brésil.

Em 1955 criou a Escola de Sociologia, Política e Economia da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro,[1] onde lecionou de 1954 a 2010 as cadeiras de Sociologia, Introdução às Ciências Sociais, Ética e Doutrina Social da Igreja. No exercício da função de Vice-Reitor da PUC-Rio de Janeiro, juntamente com Evaristo de Moraes Filho e Djacir Menezes, empenhou-se na luta pelo reconhecimento da profissão de sociólogo, que ganhou aprovação por parte do então Ministério da Educação e Cultura. Em 1990, foi nomeado pelo Papa João Paulo II membro da Comissão Pontifícia Justiça e Paz,[2] da qual é um dos relatores, havendo sido reconduzido para o cargo em 1996.

Foi o articulador da criação do do Instituto Brasileiro de Desenvolvimento (IBRADES), orgão de assessoria da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil e seu primeiro diretor.

Sexto membro da cadeira 15 da Academia Brasileira de Letras, foi eleito em 14 de agosto de 1997, sucedendo a Dom Marcos Barbosa e tomou posse em 12 de novembro de 1997.

Faleceu no início da manhã do dia 6 de novembro de 2010, aos 92 anos, na cidade de Belo Horizonte, em decorrência de câncer.[3]

Obras[editar | editar código-fonte]

A obra de Padre Ávila — quinze livros publicados e numerosos ensaios, artigos e conferências — pode ser classificada em sociologia teórica, problemas brasileiros, história e doutrina social da Igreja. Autor de O problema da imigração, O pensamento social cristão antes de Marx, Fé cristã e compromisso social, Solidarismo: alternativa para a globalização, A Igreja e o Estado no Brasil: perspectivas e prospectivas, Pequena Enciclopédia de Doutrina Social da Igreja, Pequena Enciclopédia de Moral e Civismo, Reflexão cristã sobre o meio ambiente, entre tantos títulos, ele era considerdo um polímata da cultura brasileira.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Marcos Barbosa
Lorbeerkranz.png ABL - sexto acadêmico da cadeira 15
1997 — 2010
Sucedido por
Marco Lucchesi