Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
IMPA
Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada
Impa logo.jpg
Fundação 1952 (63 anos)
Tipo de instituição Pública, Federal
Mantenedora Coat of arms of Brazil.svg Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação
Diretor(a) César Camacho
Sede Brasão da cidade do Rio de Janeiro.svg Rio de Janeiro
Estado Brasão RJ BR.png Rio de Janeiro
Página oficial impa.br
Entrada, Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (Rio de Janeiro).jpg
Fachada da sede atual, inaugurada em 1981.
Instituições de ensino superior do Brasil Brasil

Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA) é um dos institutos de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) do Brasil, localizado no Horto do Jardim Botânico, no Rio de Janeiro. O instituto tem como objetivo pesquisa em matemática e a formação acadêmica, para mestrado e doutorado.

História[editar | editar código-fonte]

Foi fundado, em 1952, por três pesquisadores brasileiros: Leopoldo Nachbin, Maurício Peixoto e Lélio Gama.[1]

Criado pela Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) um anos após a sua própria criação, sendo a primeira unidade de pesquisa. Inicialmente, ocupou uma sala do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), na Praia Vermelha, sendo o seu primeiro diretor Lélio Gama.[2]

Em 1957, mudou a sua sede para a rua São Clemente, em Botafogo e os pesquisadores Elon Lages Lima e Paulo Ribenboim integraram-se ao grupo de pesquisadores.[2]

Em 1962, passou a conceder títulos de mestre e doutor mediante convênio com a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).[2]

Em 1966, Lindolpho de Carvalho Dias assumiu a direção, substituindo Lélio Gama e, a partir de 1967, o instituto passou a contar com apoio financeiro do então Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDE, atualmente BNDES). No ano seguinte, além do apoio do BNDES e do CNPq, passou a contar com recursos da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP) e ampliou seu quadro significativamente.[2]

Assim, estabeleceu programas regulares de mestrado e doutorado, a partir de 1970. E, no ano seguinte, foi a primeira instituição em matemática a ter mandato do Conselho Federal de Educação (hoje Conselho Nacional de Educação) para outorgar os graus de mestre e doutor.[2]

Em 1979, foi iniciada a construção da sede própria, na estrada Dona Castorina, no Jardim Botânico, inaugurada em 1981 com um "Simpósio Internacional de Sistemas Dinâmicos".[2]

É sede permanente da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM), criada em 1969. Entre 1990 a 1998, foi sede da União Internacional de Matemática (IMU), fato até então inédito fora dos países da Europa Ocidental e América do Norte.[2]

Cquote1.svg a excelência do IMPA faz dele um modelo do que deve ser um instituto nacional de pesquisa básica e a ele devem ser proporcionadas as condições que lhe permitam preservar esta excelência Cquote2.svg
Comissão do Ministério de Ciência e Tecnologia (MCT) que avaliou seus institutos, em 1994[2]

Diretores[editar | editar código-fonte]

Os diretores do instituto:[3] [2]

Diretor Período Fatos marcantes
1 Lélio Gama 1952–1966 Inauguração. 1º CBM (1957)
2 Lindolpho de Carvalho Dias 1966–1969 Apoio financeiro do BNDES e da FINEP (1966)
3 Elon Lages Lima 1969–1971 Programas regulares de mestrado e doutorado (1970)
4 Lindolpho de Carvalho Dias 1971–1978
5 Elon Lages Lima 1978–1979
6 Lindolpho de Carvalho Dias 1979–1989 Inauguração da sede atual (1981)
7 Elon Lages Lima 1989–1993
8 Jacob Palis 1993–2003
9 César Camacho 2003–atual 50 anos de CBM (2007)

Áreas de pesquisa[editar | editar código-fonte]

Colóquio Brasileiro de Matemática[editar | editar código-fonte]

Os "Colóquios Brasileiros de Matemática" (CBM) iniciaram-se em 1957, junto com a mudança de sua sede. Bianuais, foram fundamentais para a consolidação do prestígio acadêmico do instituto. Com apenas 49 participantes no 1º Colóquio, realizado entre 1 a 20 de julho em Poços de Caldas, conta com mais de 1.200 matemáticos, atualmente.[2] [4]

O 16º Colóquio, em 1987, comemorou os 30 anos do evento e foi o primeiro realizado no Rio de Janeiro, na sede do IMPA, de 19 a 25 de julho, com 725 participantes. Coordenado pelo professor Paulo Roberto Grossi Sad, contou com a palestra inaugural de Elon Lages Lima sobre "História da Matemática Brasileira".[5]

O 26º Colóquio, em 2007, comemorou os 50 anos do evento e, na abertura em 30 de julho, contou com a presença do então ministro da Ciência e Tecnologia, Sérgio Machado Rezende.[6] [7]

O próximo Colóquio, trigésimo, será realizado entre 26 e 31 de julho de 2015, na sede do IMPA.[8]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Instituto que formou 'Nobel da matemática' terá mais vagas para alunos e pesquisadores O Globo. Visitado em 16 de agosto de 2014.
  2. a b c d e f g h i j Breve Apresentação (em português) IMPA. Visitado em 21 de abril de 2015.
  3. Galeria de Diretores (em português) IMPA. Visitado em 21 de abril de 2015.
  4. 1o Colóquio Brasileiro de Matemática - 1957 (em português) IMPA. Visitado em 21 de abril de 2015.
  5. 16º Colóquio Brasileiro de Matemática (em português) IMPA. Visitado em 21 de abril de 2015.
  6. 26º Colóquio Brasileiro de Matemática (em português) IMPA. Visitado em 21 de abril de 2015.
  7. 26º Colóquio Brasileiro de Matemática - Abertura (em português) IMPA. Visitado em 21 de abril de 2015.
  8. 30º Colóquio Brasileiro de Matemática (em português) IMPA. Visitado em 21 de abril de 2015.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]