Nuclebrás Equipamentos Pesados

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mergefrom 2.svg
O artigo ou secção NUCLEP, Nuclebrás Equipamentos Pesados deverá ser fundido aqui. (desde setembro de 2013)
(por favor crie o espaço de discussão sobre essa fusão e justifique o motivo aqui; não é necessário criar o espaço em ambas as páginas, crie-o somente uma vez. Perceba que para casos antigos é provável que já haja uma discussão acontecendo na página de discussão de um dos artigos. Cheque ambas (1, 2) e não esqueça de levar toda a discussão quando levar o caso para a central.).
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde maio de 2013)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.

A Empresa[editar | editar código-fonte]

Nuclebrás Equipamentos Pesados S.A. - NUCLEP é uma empresa de economia mista, genuinamente brasileira, vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação e subordinada à Comissão Nacional de Energia Nuclear. A NUCLEP é uma indústria de base produtora de bens de capital sob encomenda e que atua preferencialmente na área de caldeiraria pesada. Tem como missão projetar, desenvolver, fabricar e comercializar componentes pesados relativos a usinas nucleares, à construção naval e offshore e a outros projetos. Seu complexo industrial está localizado no município de Itaguaí, a 85 km a sudoeste da cidade do Rio de Janeiro, às margens da rodovia Rio-Santos (BR-101), do ramal ferroviário da MRS e próxima ao litoral.

História[editar | editar código-fonte]

Foi criada em 16 de dezembro de 1975, através do Decreto nº 76 805, para atender ao Programa Nuclear Brasileiro, e as atividades operacionais se iniciaram em maio de 1980. Ao longo do tempo, mercê da grande complexidade operacional e tecnológica requerida para o desenvolvimento de seus negócios – e não obstante a descontinuidade sofrida pela implantação do Programa Nuclear Brasileiro – a empresa se tornou um centro de excelência diferenciado e reconhecido em todo o mundo, ampliando e diversificando suas atividades, integrando-se definitivamente à indústria de base e consolidando sua posição de mercado a partir dos produtos e serviços que passou a oferecer para uma ampla gama de empresas no país e no exterior.

A linha de produtos de alto conteúdo de engenharia e de tecnologia gerados pela empresa no período compreende a fabricação dos componentes nucleares demandados pelas atividades nucleolétricas, de tubulação para plataformas de produção de petróleo, construção de suportes para sustentar emissários submarinos, construção de cascos resistentes para a produção do primeiro submarino nacional, produção de componentes diversos para as indústrias nos setores de mineração, química e petroquímica, siderurgia e para a indústria automobilística, fabricação de componentes hidromecânicos para as indústrias hidrelétricas, de carcaças pesadas para as indústrias termoelétricas e para a fabricação de componentes pesados para as indústrias offshore e de petróleo e gás.

Atuação[editar | editar código-fonte]

A fábrica está construída em um terreno de 1,0 milhão de metros quadrados, apresentando cerca de 95 mil metros quadrados de área coberta. O galpão principal de produção é constituído de seis corpos geminados com, aproximadamente, 200 metros de comprimento por 30 metros de largura, dispondo de uma capacidade nominal de movimentação de carga de até 600 toneladas, podendo atingir, em casos especiais, a até 900 toneladas. A NUCLEP possui ainda um Terminal Portuário Privativo roll-on - roll-off para cargas indivisíveis de até 1 000 toneladas, ligado à fábrica por uma via de acesso privativo de 3 km de extensão, especialmente pavimentada para suportar cargas de até 39 toneladas por eixo de carreta.

No setor nuclear, foi a responsável pelo fornecimento de equipamentos para a usina nuclear Angra 2 (acumuladores e condensadores), pela fabricação dos dois geradores de vapor substitutos para a usina nuclear Angra 1 e pela fabricação do pressurizador de Angra 3. Além disso, fabricou o primeiro reator nuclear naval, tornando-se pioneira em nacionalizar a tecnologia para fabricar e montar vasos de pressão com especificações nucleares. Em 2010, iniciou o processo de fabricação dos acumuladores e condensadores para a usina nuclear Angra 3.

Em outro segmento, atuou no desenvolvimento da tecnologia de fabricação de cascos resistentes dos quatro submarinos, do tipo IKL-1400, da Marinha Brasileira. Destaca-se, ainda, pelo pioneirismo e desenvolvimento tecnológico na fabricação de uma câmara hiperbárica para pressões equivalentes a 3 000 metros de profundidade, para o Cenpes - Petrobras, cuja aplicação principal é no sistema de exploração e produção de petróleo em águas profundas. Em 2011, iniciou o processo de fabricação dos cascos de submarinos para a Marinha do Brasil, com tecnologia francesa. Na indústria offshore, a NUCLEP construiu os módulos estruturais das plataformas P-51 e P-56 da Petrobras.

Os produtos e serviços fornecidos pela NUCLEP sempre estiveram associados a altos padrões de qualidade, sendo que a empresa detém os mais importantes certificados de qualidade da sua área de atuação, como a certificação ISO 9001/2008 e as certificações ASME NA, NS, NPT, U, U2 e R.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]