Central nuclear

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Emblem-scales.svg
A neutralidade desse artigo (ou seção) foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão. (desde maio de 2013)
Justifique o uso dessa marca na página de discussão e tente torná-lo mais imparcial.
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Maio de 2011). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Central nuclear na Finlândia.

Central nuclear (português europeu) ou usina nuclear (português brasileiro) é uma instalação industrial empregada para produzir eletricidade a partir de energia nuclear, que se caracteriza pelo uso de materiais radioativos que através de uma reação nuclear produzem calor.[1] As centrais nucleares usam este calor para gerar vapor, que é usado para girar turbinas e produzir energia eléctrica.[1]

As centrais nucleares apresentam um ou mais reatores, que são compartimentos impermeáveis à radiação, em cujo interior estão colocados barras ou outras configurações geométricas de minerais com algum elemento radioativo (em geral o urânio). No processo de decomposição radioativa, estabelece-se uma reação em cadeia que é sustentada e moderada mediante o uso de elementos auxiliares, dependendo do tipo de tecnologia empregada.

Acidente nuclear[editar | editar código-fonte]

As instalações nucleares são construções muito complexas, devido às diversas tecnologias industriais empregadas, e ao elevado grau de segurança que é adaptado. As reações nucleares, por suas características, são altamente perigosas. A perda do controle durante o processo pode elevar a temperatura a um valor que levaria à fusão do reator, e/ou ao vazamento de radiações nocivas para o ambiente exterior, comprometendo a saúde dos seres vivos.

Urânio (em homenagem ao planeta Urano) é um elemento químico com o símbolo U atômica e número atômico 92 Na tabela periódica que é do grupo dos actinídeos (Período 7, bloco-f). O urânio é um metal', e todos os seus isótopos são radioativos. Urânio natural em minerais constituídas por cerca de 99,3% do isótopo 238U e 235U de 0,7%.

Especial importância foi dada à descoberta da fissão do urânio, em 1938: O isótopo urânio 235U é físsil por nêutrons térmicos, é ao lado dos 239Pu extremamente raros, o único conhecido que ocorre naturalmente capaz nuclídeo de uma reação em cadeia de fissão. É por isso que ele é usado em usinas nucleares e armas nucleares como um combustível primário.

A energia nuclear, além de produzir uma grande quantidade de energia eléctrica, também produz resíduos nucleares que devem ser isolados em depósitos impermeáveis durante longo tempo. Por outro lado, os reatores das centrais nucleares não produzem gases tóxicos, que é a característica da combustão dos Combustíveis Fósseis.

Centrais nucleares[editar | editar código-fonte]

Usina nuclear Angra 1 (ao fundo) e Angra 2 (à frente) no Rio de Janeiro, a energia nuclear responde por 4% da energia produzida no país.

No Brasil[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Uranium (nuclear), portal "Energy Kids", para o público infanto-juvenil, no site da Energy Information Administration do governo dos Estados Unidos

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Central nuclear