John Henry Mackay

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
John Henry Mackay em 1900

John Henry Mackay (186416 de Maio de 1933) foi um anarquista individualista, pensador e escritor, nascido na Escócia, educado na Alemanha e autor de Die Anarchisten ("Os Anarquistas") (1891) e Der Freiheitsucher (O Investigador da Liberdade) (1921). Mackay foi um reconhecido homossexual.

Vida[editar | editar código-fonte]

Mackay viveu em Berlim a partir de 1896, tornando-se amigo do cientista e co-fundador do Gemeinschaft der Eigenen, Benedict Friedlander.

Morreu em Stahnsdorf a 16 de Maio de 1933, dez dias depois do episódio nazi da queima de livros no Institut für Sexualwissenschaft de Magnus Hirschfeld. Hitler tinha-se tornado ditador apenas dois meses antes e toda a vibrante cena homossexual alemã tinha cessado. As alegações de que Mackay se suicidou tem sido postas em questão: Citação: Mackay faleceu em 16 de Maio de 1933 no consultório do seu médico, na vizinha da sua própria casa, aparentemente de ataque cardíaco. Sofria ainda de pedras na bexiga. escreveu: «--Kennedy, Hubert. Anarchist of Love: The Secret Life of John Henry Mackay»

Obra e influência[editar | editar código-fonte]

Usando o pseudónimo de Sagitta, Mackay escreveu um conjunto de obras sobre emancipação pederástica, intituladas Die Buecher der namelosen Liebe ("Livros do Amor sem Nome"). A série foi concebida em 1905 e finalizada em 1913.[1] Publicou ficção com o mesmo pseudónimo, incluindo o romance pederasta sobre os rapazes dos bares, Der Puppenjunge (O Prostituto) (1926), uma obra que foi considerada realística por Christopher Isherwood, que frequentou Berlim na época.[2]

A partir de 1906, as obras e as teorias de Mackay tiveram forte influência sobre a organização de Adolf Brand, Gemeinschaft der Eigenen. Mackay popularizou a obra de Max Stirner (1806-1856) fora da Alemanha, escrevendo uma biografia do filósofo que também contribuiu fortemente para a compreensão da obra de Friedrich Nietzsche no mundo de língua inglesa.

Os poemas de duas das conhecidas canções de Richard Strauss, Vier Lieder (Op. 27), escritas como presente de casamento para a sua mulher, Morgen e Heimliche Aufforderung (Convite secreto) foram escritos por Mackay, inspirado no amor dos rapazes pela música.

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]