Lagoa Dourada

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Lagoa Dourada
"Terra do Rocambole"
Igreja Matriz de Santo Antônio

Igreja Matriz de Santo Antônio
Bandeira de Lagoa Dourada
Brasão de Lagoa Dourada
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 6 de junho
Fundação 6 de junho de 1912
Gentílico lagoense
Prefeito(a) Antonio Carlos Chaves de Resende (PMDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Lagoa Dourada
Localização de Lagoa Dourada em Minas Gerais
Lagoa Dourada está localizado em: Brasil
Lagoa Dourada
Localização de Lagoa Dourada no Brasil
20° 54' 50" S 44° 04' 40" O20° 54' 50" S 44° 04' 40" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Mesorregião Campo das Vertentes IBGE/2008 [1]
Microrregião São João Del Rei IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Carandaí, Casa Grande, Entre Rios de Minas, Resende Costa, Coronel Xavier Chaves e Prados
Distância até a capital 146 km
Características geográficas
Área 479,573 km² [2]
População 12 267 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 25,58 hab./km²
Altitude 1.080 m
Clima Tropical de altitude
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,734 alto PNUD/2000 [4]
PIB R$ 91 242,901 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 7 477,70 IBGE/2008[5]
Página oficial

Lagoa Dourada é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Cidade histórica do Campo das Vertentes, com cerca de 12 mil habitantes é cortada pela Estrada Real em seu perímetro urbano. Na zona rural são preservados marcos de seu passado.

História[editar | editar código-fonte]

Altar da Igreja do Senhor Bom Jesus, onde estão algumas esculturas do artista

O povoamento local começou por volta de 1625, quando a bandeira comandada por Oliveira Leitão descobriu ouro nas águas de uma pequena lagoa. Ao encontrarem ouro de aluvião na lagoa, os primeiros mineradores a chamaram de "ALAGOA DOURADA". Então, nasceu o povoado e as casas foram subindo a colina. Por volta de 1717, a região já estava bem povoada e o arraial foi se formando com a chegada de novos "oureiros". Em 1734, Dom Frei Antônio de Guadalupe ergue, então, uma capela dedicada a Santo Antônio. Em 1750, o arraial é elevado a "Distrito da Paz". O coronel Antônio de Oliveira Leitão às suas custas, construiu um caminho novo que ligava São João del rei a Ouro Preto, passando pela então Alagoa Dourada, onde morava desde 1713. Demolida a antiga capela, construída em 1734, iniciou-se a construção da Matriz em 13 de julho de 1850. Muitos anos paralisada a construção foi reiniciada em 20 de junho de 1899, tendo sido contratado o empreiteiro Augusto Buzatti, italiano eque mudou-se para cidade. Em 1832, o nome original de Alagoa Dourada é alterado para Lagoa Dourada, uma referência à lagoa ali existente, muito rica em ouro. A antiga capela do Senhor do Bom Jesus foi destruída, em 1905, por vandalismo. A nova igreja, mal construída começou a ruir e novamente foi fechada. Só em 30 de maio de 1911 foi iniciada uma nova construção, feita também pelo empreiteiro Augusto Buzatti.

Após o esgotamento das jazidas auríferas, o arraial buscou alternativa na agricultura, principalmente, no milho e na produção do leite. Em 1892, o distrito passou a pertencer a Prados, e em 1911, foi finalmente emancipado.[6]

Desde 2009 pesquisadores tentam restaurar a obra de um escultor barroco mineiro (também chamado de Mestre de Lagoa Dourada) que viveu e trabalhou na região do Campo das Vertentes entre o fim do século XVII e o início do XVIII.[7]

Patrimônio histórico[editar | editar código-fonte]

Igreja de Nossa Senhora do Rosário

De seu passado colonial, Lagoa Dourada preserva, na sede, alguns casarões e igrejas com expressivos fragmentos da arte colonial mineira. O acervo de imaginária é notável. A Igreja Matriz de Santo Antônio e a Igreja do Senhor Bom Jesus compõem o tradicional cenário urbano das cidades do interior de Minas.

Igreja Matriz de Santo Antônio

A igreja foi construída no fim do século XIX para substituir um antigo templo. A matriz de Santo Antônio conserva os quatro retábulos em talha, estilo D. João V, da antiga construção. Na planta primitiva da nave e da capela-mor foram acrescentados corredores laterais, que limitam um tapavento em forma de curva, onde possivelmente está a data de sua construção.

Igreja do Senhor Bom Jesus

Acompanhando a subida para a Igreja do Senhor Bom Jesus, estão painéis com os passos da Via Sacra aplicados em graciosas muretas construídas de tijolinhos. Na Semana Santa, comunidade e visitantes participam ali dos rituais religiosos da Paixão de Cristo. Apesar da edificação ser simples, pode-se notar em sua fachada principal um certo apuro no frontão, bem como nos guarda-corpos de metal trabalhado das três janelas rasgadas por inteiro que se abrem para o coro.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Sua população estimada em 2007 era de 11.792 habitantes. A sede do município de Lagoa Dourada é cortada pela BR-383, sendo localizada entre os municípios de Entre Rios de Minas e São João Del Rei. Lagoa Dourada possui uma diversidade ecológica grandiosa, com uma biodiversidade representativa de alguns ecossistemas importantes do bioma Mata Atlântica e Cerrado. No seu relevo, formado pelas serras do complexo da Mantiqueira, observa-se uma vegetação de cerrado, com a presença de campos limpos nas partes mais altas.

Clima / Temperatura

Temperatura: média anual: 20,70 øC

média máxima anual: 26,20 øC

média mínima anual: 13,90 øC

Índice médio pluviométrico anual: 1.260 mm


Relevo

Altitude média: 1.080 m

máxima: 1.247 m (Morro da Serra) O morro está localizado na Serra das Vertentes.

mínima: 915 m (Foz Córrego do Curtume)


Hidrografia

Rios principais: Rio Carandaí, Córrego Bandeirinha

Bacia hidrográfica: Rio Grande/Bacia Rio São Francisco


Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  6. Buzatti, Dauro José. Antigos povoados de Minas nos campos das vertentes. [S.l.]: UCMG, 1978. 110 p.
  7. Werneck,Gustavo (27 de dezembro de 2009). Pesquisadores tentam descobrir artista barroco mineiro. Página visitada em 16 de abril de 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.