Liniers (artista)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Liniers
Em suas histórias, Liniers habitualmente se autorretrata como um coelho de óculos
Nome completo Ricardo Liniers Siri
Nascimento 15 de Novembro de 1975 (38 anos)
Buenos Aires
Nacionalidade Argentina argentino
Ocupação Quadrinista
Influências
Página oficial macanudoliniers.blogspot.com/

Liniers ou Ricardo Liniers Siri (Buenos Aires, 15 de novembro de 1973) é um quadrinista argentino cujos trabalhos já foram publicados em diversas revistas como Rolling Stone, Spirou e La Mano.[1] Ele é descendente do vice-rei de Buenos Aires Santiago de Liniers.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Liniers estudou publicidade, mas não se dedicou a ela. Desde pequeno foi ávido leitor de quadrinhos, conhecendo a obra de Hergé, Goscinny e Uderzo, Quino, Héctor Germán Oesterheld, Charles Schulz e Herriman. Começou a desenhar para fanzines, e logo passou a desenhar para meios de comunicação profissionais, como Lugares, ¡Suélteme!, Hecho en Buenos Aires, Calles, Zona de Obras, Consecuencias, ¡Qué Suerte!, Olho Mágico, 9-11 Artists Respond, Comix 2000 e outras obras.

A partir de 1999, passou a publicar semanalmente no suplemento NO! do jornal Página/12. Em junho de 2002, após ter sido apresentado pela quadrinista Maitena, Liniers passou a publicar Macanudo na última página do jornal La Nación.

Em 2001 publicou, com Santiago Rial Ungaro, o livro Warhol para Principiantes.

Realizou duas mostras como artista plástico: "Macanudo", em Ludi (2001), e "Mono en Bicicleta", em La Bibliotheque (2003)...

Obra[editar | editar código-fonte]

Livros[editar | editar código-fonte]

  • Macanudo Nº1 (2004)
  • Macanudo Nº2 (2005)
  • Bonjour (2005)
  • Macanudo Nº3 (2006)
  • Macanudo Nº4 (2006)
  • Cuadernos 1985-2005 (2006)
  • Lo que hay antes de que haya algo (2007)
  • Macanudo Nº5 (2007)
  • Macanudo Nº6 (2008)
  • Conejo de viaje (2008)
  • Oops! (2008, em parceria com Kevin Johansen)
  • El Macanudo Universal - Vols. 1-5 (2009)
  • Macanudo Nº7 (2009)
  • Macanudismo (2010)
  • Kama Sutra dos quadrinhos (2002)

Capas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Perfil no jornal La Nación
  2. Liniers ganhou o Gardel Prize de melhor capa de álbum por este trabalho

Ligações externas[editar | editar código-fonte]