Luís III, o Cego

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Território de Luís III, o Cego em 898.

Luís III, o Cego (880 - 5 de junho de 928)1 foi rei da Provença e Imperador do Sacro Império Romano-Germânico e do Ocidente.

Ele era o filho de Bosão da Provença e neto materno do Imperador Luís II da Germânia "o Jovem" (825875). Sucedeu ao seu pai no trono de Provença após a morte deste em 887.

Em 901 foi coroado imperador pelo Papa Bento IV. No ano de 900 havia derrotado Berengário I (845 - 7 de abril de 924), na Itália com o objetivo de tirar os seus bens. Dois anos mais tarde foi derrotado por Berengário, que apesar de tudo o deixou partir em paz, obrigando-o no entanto a prometendo não voltar aos seus domínios. Luís III em 905 quebrou a sua promessa e voltou a confrontar Berengário. Tendo sido traído foi novamente derrotado, sendo desta vez capturado e cegado às mãos de Berengário I. Luís derrotado perdeu o título imperial naquele nesse mesmo ano.

Relações familiares[editar | editar código-fonte]

Foi filho de Bosão da Provença (844 - 11 de janeiro de 887) e de Irmengarda de Itália (852 - 22 de junho de 896). Foi casado por duas vezes, a 1ª com Ana de Constantinopla também conhecida como Ana da Macedónia (885 - 912)2 , filha do imperador Leão VI, o Sábio (19 de setembro de 866 - 11 de maio de 912) e de Zoé Zautsina (870 - 899), filha de Stiliano Zautse, com quem teve:

  1. Carlos Constantino de Viena (902 - 962), conde de Viena casado com Tiberga de Troyes (? - 960), filha de Guerner de Troyes (? - 924), conde de Troyes e de Teutberga de Arles (887 - setembro de 948).

O 2ª casamento foi com Adelaide da Borgonha3 , filha de Rodolfo I da Borgonha e de Willa I da Borgonha, de quem teve:

  1. Rudolfo I da Borgonha também denominado como Rudolfo de Niederburgund (? - 19 de março de 929).

Bibliografa[editar | editar código-fonte]

  • Reuter, Timothy, The New Cambridge Medieval History, Vol. III: c. 900-c. 1024, Cambridge University Press, 2000.
  • Canduci, Alexander (2010), Triumph & Tragedy: The Rise and Fall of Rome's Immortal Emperors, Pier 9, ISBN 978-1741965988.
  • Duckett, Eleanor (1968). Death and Life in the Tenth Century. Ann Arbor: University of Michigan Press.
  • Previté Orton, C. W. "Italy and Provence, 900-950." The English Historical Review, Vol. 32, No. 127. (Jul., 1917), pp 335–347.
  • Comyn, Robert. History of the Western Empire, from its Restoration by Charlemagne to the Accession of Charles V, Vol. I. 1851.
  • Mann, Horace, K. The Lives of the Popes in the Early Middle Ages, Vol III: The Popes During the Carolingian Empire, 858-891. 1925.
  • Mann, Horace, K. The Lives of the Popes in the Early Middle Ages, Vol IV: The Popes in the Days of Feudal Anarchy, 891-999. 1925.

Referências

  1. Généalogie de Louis III roi de Provence et d'Italie sur le site FMG
  2. Christian Settipani, Continuidade das elites em Bizâncio durante a Idade das Trevas. Caucasianos e os príncipes do Império vi ª a ix ª século, Paris, de Boccard, 2006, 634 p. ( ISBN 978-2-7018-0226-8 ), p. 308
  3. Adelaide da Borgonha