Maurice Sendak

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Maurice Sendak
Maurice-Sendak portrait2.jpg
Nacionalidade Americano
Data de nascimento 10 de junho de 1928
Local de nascimento Brooklyn, New York, EUA
Data de falecimento 8 de maio de 2012 (83 anos)
Local de falecimento Danbury, Connecticut, EUA
Gênero(s) Literatura infantojuvenil, livros ilustrados
Ocupação Artista, ilustrador, escritor
Alma mater Art Students League of New York
Período de atividade 1947–2012
Obra(s) de destaque Where the Wild Things Are (1963)
In the Night Kitchen (1970)
Parentes Philip Sendak (pai)
Sadie Schindler (mãe)
Jack Sendak (irmão maior)
Natalie Sendak (irmã)
Influências William Blake, Herman Melville, Antoine Watteau, Francisco Goya, Emily Dickinson, Fantasia (1940), George MacDonald, Philip Sendak (pai)
Influenciados Gregory Maguire, Jodi Picoult, Stephen Colbert, Michael Buckley, Art Spiegelman
Prêmios Caldecott Medal
1964, 1974
Prêmio Hans Christian Andersen
1970
Laura Ingalls Wilder Medal
1983
Prémio Memorial Astrid Lindgren
2003

Maurice Bernard Sendak (Brooklyn, 10 de junho de 1928 - Connecticut, 8 de maio de 2012) foi um ilustrador e autor de literatura infantil americano. Ele se tornou amplamente conhecido pelo seu livro Where the Wild Things Are, publicado pela primeira vez em 1963.[1]

Nascido de pais judeus-poloneses, sua infância foi afetada pela morte de muitos de seus familiares durante o Holocausto. Além de Onde Vivem os Monstros, Sendak também escreveu obras como In the Night Kitchen e Outside Over There, além do livro ilustrado O Pequeno Urso.

Sendak morreu em 2012 depois de sofrer um acidente vascular cerebral.

Vida e Carreira[editar | editar código-fonte]

Sendak nasceu em Brooklyn, filho de pais poloneses e judeus imigrantes Sadie e Philip Sendak, uma costureira e um contador de histórias infantis. Sendak descreveu sua infância como uma "situação terrível" por causa de sua família morrendo no Holocausto, que o expôs em tenra idade até a morte ao conceito de mortalidade. Seu amor pelos livros começou na infância, quando ele desenvolveu problemas de saúde e foi confinado em sua cama. Ele decidiu se tornar um ilustrador depois de assistir o filme Fantasia de Walt Disney, com a idade de doze anos. Um de seus primeiros trabalhos profissionais foi criar vitrines para a loja de brinquedos FAO Schwarz. Suas ilustrações foram publicadas pela primeira vez em 1947, em um livro intitulado Atomics for the Millions pelo Dr. Maxwell Leigh Eidinoff. Ele passou grande parte da década de 1950, ilustrando livros infantis escritos por outras pessoas antes de começar a escrever suas próprias histórias.

Seu irmão mais velho, Jack Sendak, também se tornou um autor de livros infantis, dois dos quais foram ilustrados por Maurice em 1950.

Morte[editar | editar código-fonte]

Sendak morreu na manha do dia 8 de maio de 2012, em Danbury, Connecticut, no Danbury Hospital, pelas complicações de um acidente vascular cerebral.[2]

O obituário do The New York Times chamou Sendak de "o mais importante artista literário do século XX."[2] O autor inglês Neil Gaiman comentou, "Ele era único, rabugento, brilhante, gay, sábio, mágico e fez o mundo melhorar ao criar arte nele."[3] A escritora infanto-juvenil estadunidense Judy Blume disse que "Eu não consigo colocar em palavras o que eu estou sentido, o que ele foi e o que o trabalho dele significa para mim."[2] "Nós todos somos honrados de termos sidos brevemente convidados ao seu mundo" comentou o comediante Stephen Colbert.[3]

A temporada de 2012 do Pacific Northwest Ballet com O Quebra-Nozes, ao qual Sendak projetou o cenário, foi dedicado à sua memória.[4]

Seu último livro, Bumble-Ardy, foi publicado oito meses antes da sua morte. Um livro de imagens póstumas, intitulado My Brother's Book, foi publicado em fevereiro de 2013.[2]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • The Nutshell Library
  • Where the Wild Things Are
  • In the Night Kitchen
  • Higglety Pigglety Pop!
  • The Sign On Rosie's Door
  • Pierre
  • Outside Over There
  • Kenny's Window
  • Very Far Away
  • Maurice Sendak's Christmas Mystery
  • Hector Protector and As I Went Over the Water: Two Nursery Rhymes
  • Seven Little Monsters
  • Zlateh The Goat (com textos de Isaac Bashevis Singer) (1966)
Os personagens ilustrados em Where the Wild Things Are causaram alguma controversia pela sua aparência grotesca.

Adaptações[editar | editar código-fonte]

Series de TV[editar | editar código-fonte]

Filmes[editar | editar código-fonte]

Prêmios (seleção)[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Kenneth Turan (16 de outubro de 2009). 'Where the Wild Things Are'. Página visitada em 10 de junho de 2013. Cópia arquivada em 8 de novembro de 2012.
  2. a b c d Margalit Fox (8 de maio de 2012). Maurice Sendak, Author of Splendid Nightmares, Dies at 83 (em Inglês). The New York Times. Cópia arquivada em 4 de junho de 2013.
  3. a b Reactions by authors and celebrities to the death of Maurice Sendak (em Inglês). The Associated Press. Winniopeg Free Press (5 de maio de 2012). Página visitada em 10 de junho de 2013.
  4. About PNB's Nutcracker (em Inglês). PNB.org. Página visitada em 10 de junho de 2013. Cópia arquivada em 11 de maio de 2013.