O Quebra-Nozes (balé)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Shchelkunchik
O Quebra-Nozes
Idioma original -
Compositor Pyotr Ilyich Tchaikovsky
Libretista Lev Ivanov
Tipo do enredo Fantasia
Número de atos 2
Número de cenas 3
Ano de estreia 17 de dezembro de 1892
Local de estreia Teatro Mariinsky em São Petersburgo na Rússia

O Quebra-Nozes (em russo, Щелкунчик, Балет-феерия / Shchelkunchik, Balet-feyeriya; em francês Casse-Noisette, ballet-féerie) é um dos três balés que Tchaikovsky compôs. Foi estreado em 17 de dezembro de 1892 no Teatro Mariinsky, em São Petersburgo, então a capital da Rússia imperial. Baseia-se na versão de Alexandre Dumas, pai de um conto infantil de E. T. A. Hoffmann, O Quebra-Nozes e o Rei dos Camundongos. Devido à sua temática, é tradicionalmente encenado na época natalina.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

O balé se passa na casa de Clara numa noite de Natal.

Ato I[editar | editar código-fonte]

Montagem de Konstantin Ivanov para a encenação original no Teatro Mariinsky - 1º Ato.

O ballet conta uma história em que a fantasia e magia, típicas do romantismo, contam as aventuras de um quebra-nozes de aparência humana, vestido como um soldado, mas que tem as pernas e a cabeça de tamanho desmensurado.

A protagonista, Clara, gostava tanto da sua aparência que o pediu como presente de Natal ao seu padrinho. Assim, o padrinho Herr Drosslmeyer, fabricante de relógios, disse: "Era precisamente para ti". Logo em seguida, Clara experimenta-o e vê que ele quebra as nozes sempre sem perder o seu sorriso e também com grande eficácia. Seu irmão Fritz, que tinha visto o funcionamento do quebra-nozes, também quis usá-lo, mas escolhe as nozes maiores que havia no cesto. Então, o quebra-nozes, sendo usado grosseiramente pelo irmão dela, acaba tendo um de seus braços quebrados.

Diante das reclamações da pobre Clara, seu pai, o juiz Stahlbaun, entrega à filha o seu quebra-nozes como propriedade exclusiva, tendo Fritz que sair para brincar com os seus brinquedos.

Logo em seguida, Clara pega no chão o braço de quebra-nozes e o consola, abraçando-o até que ele durma, e ela mesma também acaba dormindo.

Clara então sonha que volta ao esconderijo onde havia colocado o seu quebra-nozes, mas encontra o salão cheio de ratazanas enormes que o seu padrinho Dosselmeyer criou. A casa desapareceu e no lugar onde ficavam os móveis estavam árvores gigantescas.

Não foi só isso que mudou: o Quebra-Nozes de Clara agora é um soldado de carne e osso e que tem às suas ordens um pelotão de soldados como ele.

Começa uma batalha entre as ratazanas e o pelotão do Quebra-Nozes. Jogando enormes sapatos até às ratazanas, os soldados vencem a batalha, e com isso o rei das ratazanas e seu exército fogem rapidamente.

O bosque se transforma numa linda estufa de inverno e o Quebra-Nozes transforma-se num lindo príncipe, que leva Clara até o Reino das Neves, onde a apresenta ao rei e à rainha. Fim do 1º Acto.

Ato II[editar | editar código-fonte]

Clara e o príncipe Quebra-Nozes despedem-se e seguem para o Reino dos Doces pelo Caminho da Limonada, onde pastéis de todos os reinos do mundo dançam com os dois.

Depois desse sonho tão mágico e fantástico, Clara acorda e percebe que havia sonhado, e fica triste por isso. Assim, vai se despedir do padrinho mago, que tinha ido para casa na companhia do sobrinho. Então, para surpresa de Clara, o tal sobrinho é na verdade o príncipe Quebra-Nozes. Assim acaba o 2º Ato.

O Quebra-Nozes no Theatro Municipal do Rio de Janeiro[editar | editar código-fonte]

A versão de O Quebra-Nozes normalmente dançada pelo Ballet do Theatro Municipal carioca foi concebida pela bailarina e coreógrafa Dalal Achcar, estreou em 1981 e foi dançada completa nesse teatro novamente em 1983, 1984, 1985, 1986, 1992, 1994, 2001, 2007, 2010, 2011 e 2012 e em São Paulo em 2009. Compõe-se de um Prólogo com duas cenas, um Primeiro Ato e, após o intervalo, o Segundo Ato.

A primeira cena do Prólogo, bem rápida, transcorre em frente à casa dos Von Stahlbaum. “Através das janelas iluminadas podemos perceber o movimento dos preparativos para a festa de Natal.”1 A segunda cena do Prólogo mostra a festa de Natal na casa dos Von Stahlbaum. O misterioso doutor Drosselmeyer chama a atenção de todos com seus truques e mágicas e presenteia sua afilhada Clara com um quebra-nozes que imita um soldadinho. O irmão Fritz, com inveja, arrebata o quebra-nozes da menina e acaba por quebrá-lo. Mais tarde, quando os convidados já foram embora, Clara, que esqueceu o quebra-nozes junto à árvore de Natal, volta para apanhá-lo. O relógio anuncia a meia-noite. Clara, "sentada em uma cadeira, assusta-se com o ruído de ratos e com a estranha imagem do doutor Drosselmeyer, que faz com que a Árvore de Natal cresça à frente de seus olhos. Os bonecos adquirem vida e travam uma luta contra os ratos."2 O quebra-nozes, que foi o capitão do pelotão de soldados, transforma-se num belo príncipe e convida Clara para acompanhá-lo numa visita a dois reinos encantados.

O Primeiro Ato transcorre no Reino das Neves. O Segundo Ato, no Reino dos Doces e Confeitos, onde Clara, a convite da Fada Açucarada, senta-se no trono real para assistir a uma sucessão de danças: espanhola, chinesa, árabe, russa, da Bombonière, das flores e ao Pas-de-deux da própria fada com o Príncipe Quebra-Nozes. “Finalmente todos dançam a valsa de despedida para Clara e o Príncipe, que retornam para casa. Será que Clara sonhou?”3

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Theatro Municipal, programa de O Quebra-Nozes, 2011.
  2. Idem.
  3. Idem.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre O Quebra-Nozes (balé)