McLaren MP4/4

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
McLaren MP4/4
McLaren MP4-4.jpg
Visão Global
Produção 1988
Fabricante McLaren
Modelo
Carroceria Monoposto de corrida
Designer Gordon Murray
Steve Nichols
Ficha técnica
Motor Honda RA186E V6 turbo
Transmissão McLaren/Weismann 6 velocidades
Modelos relacionados Mercedes-Benz W196
Lotus 79
Williams FW14
Ferrari F2002
Ferrari F2004
Dimensões
Peso 540 kg
Cronologia
Último
Último
McLaren MP4/3
McLaren MP4/5
Próximo
Próximo

O MP4/4 foi o modelo da Honda Marlboro McLaren para a Temporada de Fórmula 1 de 1988. Teve como pilotos o francês Alain Prost e o brasileiro Ayrton Senna.

Este monoposto dominou, de forma exuberante o campeonato, vencendo 15 dos 16 GPs, recorde de vitórias de uma escuderia em uma temporada[1]. A equipe conquistou o Mundial de Construtores e as duas primeiras posições no Mundial de Pilotos. O MP4/4 é considerado por muitos entusiastas da Fórmula 1 como o melhor carro de corrida de todos os tempos.

Performance da Escuderia[editar | editar código-fonte]

Após um desempenho frustrante na Temporada de Fórmula 1 de 1987, quando obteve apenas três vitórias, a Mclaren assina uma parceria com a Honda, garantindo os motores V6 turbo de 1494cc (potência máxima 675 hp), os mais poderosos da categoria. Na temporada anterior, Williams e Lotus, equipadas com motores Honda, obtiveram 11 vitórias em 16 possíveis. O MP4/4 foi o último monoposto da McLaren a utilizar motores turbo.

Para a temporada, a FIA instituiu uma série de novas regras para limitar a potência dos motores turbo. Era uma tentativa da Federação de Automobilismo de nivelar tecnicamente as equipes. Até 1988 as escuderias podiam optar por motores atmosféricos e motores turbo.

Entre as novas regras estavam a redução da pressão dos turbos - que baixou dos 4 para 2,5 bar, o que gerava perda de potência de 1000 para cerca de 670 cv e redução do tanque de combustivel de 195 litros para 150 litros. Os carros com motores turbo pesavam ainda cerca de 40 kg a mais do que os carros com motores atmosféricos o que, teóricamente, trazia desvantagens para as equipes que optaram pelo turbo. Então a Honda trabalhou no motor para conseguir unir torque e economia de combustível, e a equipe McLaren trabalhou para criar um chassis baixo com menor atrito aerodinâmico para andar bem nas retas, e isso fez o MP4/4 o carro mais bem sucedido da F1, que contava ainda com os dois melhores pilotos da F1 naquele momento: Senna e Prost. Na temporada, apenas seis equipes - McLaren, Lotus, Ferrari, Arrows, Zakspeed e Osella - continuaram a usar os modelos turbos, todos eles com potência máxima desses motores variando entre 620 a 700 cv.

O monoposto da McLaren acabou frustrando as intenções dos dirigentes o que levou a FIA a proibir a utilização dos motores turbos para a Temporada de Fórmula 1 de 1989. Novamente, a ideia era nivelar as equipes e dar vantagem às escuderias que já tinha experiência na utilização de motores atmosféricos.

A McLaren com seu modelo MP4/5 frustrou novamente os interesses da FIA vencendo 10 dos 16 Grandes Prêmios da temporada de 1989, sagrando-se campeã de Construtures e Pilotos, utilizado-se de motores Honda atmosféricos, que vieram como os motores mais potentes da F1 na temporada de 89.

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

  • Vitórias: 15 (Senna 8 e Prost 7) em 16 GP’s (93,75%)
  • Pole-positions: 15 (Senna 13 e Prost 2) em 16 GP’s (93,75%)
  • Senna e Prost ocuparam juntos a primeira fila do Grid de largada em 12 ocasiões (75%)
  • Melhores voltas: 10 (Prost 8 e Senna 2) em 16 GP’s (62,5%)
  • Das 32 provas que o MP4-4 fez, terminou 28 (87,5%)
  • A McLaren conseguiu 199 pontos dos 240 possíveis (82,92%); todos os pontos das equipes restantes (201) superavam os da McLaren por apenas 2 pontos.
  • Conseguiu 10 dobradinhas no pódio em 16 possíveis (62,5%)
  • O McLaren MP4-4 liderou 97,28% (1003 voltas) das voltas do somatório de todos os GP’s (1031 voltas)

Temporada[editar | editar código-fonte]

GP Grande Prêmio Pole Position Volta mais rápida Vencedor Equipe Descrição
1 Brasil GP do Brasil Brasil Ayrton Senna Áustria Gerhard Berger França Alain Prost Reino Unido McLaren-Honda Detalhes
2 San Marino GP de San Marino Brasil Ayrton Senna França Alain Prost Brasil Ayrton Senna Reino Unido McLaren-Honda Detalhes
3 Mónaco GP de Mônaco Brasil Ayrton Senna Brasil Ayrton Senna França Alain Prost Reino Unido McLaren-Honda Detalhes
4 México GP do México Brasil Ayrton Senna França Alain Prost França Alain Prost Reino Unido McLaren-Honda Detalhes
5 Canadá GP do Canadá Brasil Ayrton Senna Brasil Ayrton Senna Brasil Ayrton Senna Reino Unido McLaren-Honda Detalhes
6 Estados Unidos GP do Leste dos EUA Brasil Ayrton Senna França Alain Prost Brasil Ayrton Senna Reino Unido McLaren-Honda Detalhes
7 França GP da França França Alain Prost França Alain Prost França Alain Prost Reino Unido McLaren-Honda Detalhes
8 Reino Unido GP da Grã-Bretanha Áustria Gerhard Berger Reino Unido Nigel Mansell Brasil Ayrton Senna Reino Unido McLaren-Honda Detalhes
9 Alemanha GP da Alemanha Brasil Ayrton Senna Itália Alessandro Nannini Brasil Ayrton Senna Reino Unido McLaren-Honda Detalhes
10 Hungria GP da Hungria Brasil Ayrton Senna França Alain Prost Brasil Ayrton Senna Reino Unido McLaren-Honda Detalhes
11 Bélgica GP da Bélgica Brasil Ayrton Senna Áustria Gerhard Berger Brasil Ayrton Senna Reino Unido McLaren-Honda Detalhes
12 Itália GP da Itália Brasil Ayrton Senna Itália Michele Alboreto Áustria Gerhard Berger Itália Ferrari Detalhes
13 Portugal GP de Portugal França Alain Prost Áustria Gerhard Berger França Alain Prost Reino Unido McLaren-Honda Detalhes
14 Espanha GP da Espanha Brasil Ayrton Senna França Alain Prost França Alain Prost Reino Unido McLaren-Honda Detalhes
15 Japão GP do Japão Brasil Ayrton Senna Brasil Ayrton Senna Brasil Ayrton Senna Reino Unido McLaren-Honda Detalhes
16 Austrália GP da Austrália Brasil Ayrton Senna França Alain Prost França Alain Prost Reino Unido McLaren-Honda Detalhes

Chassis[editar | editar código-fonte]

Para a temporada de 1988, foram moldados seis chassis do MP4/4 em fibra de carbono com a ajuda da Hercules Aerospace. Todos foram usados durante o campeonato. Todos os seis chassis ainda existem: Os de número 1, 3, 4 e 6 pertencem ao Grupo McLaren sendo que o 1º está em exposição permanente no McLaren Technology Centre e o 3º está emprestado para exibição no Donington Grand Prix Exhibition. Outro está em exposição no National Motor Museum em Beaulieu (UK). O Chassi número 5 é de propriedade da Honda e está em exibição no Honda Collection Hall em Motegi. O Chassi número 2 pertence a um colecionador particular norte-americano.

Vitórias por Chassi[editar | editar código-fonte]

  • 1: San Marino e Canadá por Senna.
  • 2: Brasil por Prost. Estados Unidos e Japão por Senna.
  • 3: Único chassi que não ganhou nenhum Grande Prêmio.
  • 4: Monaco, México e França por Prost.
  • 5: Grã-Bretanha, Alemanha, Hungria, Bélgica por Senna.
  • 6: Portugal, Espanha e Austrália por Prost.

Provas não concluidas[editar | editar código-fonte]

O MP4/4 não terminou 4 provas na temporada de 1988.

  • GP do Brasil: Senna, que foi o pole-position, foi desclassificado na 31ª volta por ter trocado de carro na volta de aquecimento.
  • GP de Mônaco: Liderando até a 66ª volta (restando 12 para o termino) Senna comete um erro e “dá” a vitória ao seu colega de equipe. que chega em primeiro. Foi o único GP de Mônaco não vencido pelo piloto brasileiro entre 1987 e 1993.
  • GP da Itália: Prost tem um problema de motor e para na 34ª volta. Senna bate em um retardatário na 49ª volta e termina em 10º.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  1. Site oficial do Museu Honda - McLaren Honda MP4/4. [2]


Ícone de esboço Este artigo sobre Fórmula 1 é um esboço relacionado ao projeto sobre Fórmula 1. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.