Meche Barba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. (desde agosto de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Meche Barba
Nome completo Mercedes Barba Feito
Nascimento 24 de Setembro de 1922
Nova York,  Estados Unidos
Nacionalidade Mexicana,  México
Morte 14 de janeiro de 2000 (77 anos)
Cidade do México,  México
Ocupação Atriz
IMDb: (inglês)

Meche Barba nasceu na cidade de (Nova York nos Estados Unidos no dia 24 de setembro de 1922 - 14 de janeiro de 2000, na Cidade do México.). Era uma atriz e bailarina de nacionalidade estadunidense naturalizada mexicana. Com larga carreira na idade conhecida Ouro do cinema do México nas décadas de 40 e 50. Foi considerado um dos ícones da "Rumberas film" filmes inspirados no ritmo de Rumba. Ela é lembrada com o nome de "O Venus mexicano". No ar atualmente no Brasil, na reprise de Maria do Bairro, pelo SBT.


Biografia[editar | editar código-fonte]

Meche era filha de um ator de circo o espanhol Antonio Barba, ela començou sua carreira na Big Apple, com a idade de seis. No México, começou sua carreira como bailarina ao lado de sua irmã de Carmen no show "Caras bonitas", com o comediante mexicano "El Panzòn Soto". Meche estréia em 1944 no filme "Rosalinda", também ao lado das dançarinas de rumba Ninón Sevilla e Maria Antonieta Pons. Seu estilo peculiar de dançar ritmos de caribenhos, como Rumba, Mambo e Cha Cha Cha, deu a ela grande popularidade. Em (1946), a banda realiza "Humo en los Ojos" (assim começa a produção em massa de filmes de rumba), e em (1947), estrelando o filme "Cortesana y Gran Casino", este último dirigido por Luis Buñuel.

Em 1950 ela começou uma série de colaborações cinematograficas com o ator e cantor Fernando Fernandes, com quem iria viver um romance fora da tela e que lhe deu seu único filho. Meche se retira do mundo dos espetaculos no final dos anos 50 para se dedicar a sua família. Na década de 80, o escritor de telenovelas Carlos Romero, a convenceu a voltar à televisão. A partir dai ela participou durante os anos 80 e 90 em várias telenovelas da atriz e cantora Thalía. Em 1992 ele retornou ao cinema e ganhou o "Prêmio Ariel" pelo seu desempenho no ano do filme, "Greta".

Meche atuou como Lupe em Quinceañera primerira telenovela das atrizes Thalía e Adela Noriega (1987), também esteve no elenco de Rosa salvaje em 8 episódios, no ano de 1988 como Mercedes, Novamente na telenoela María Mercedes de(1992) como Chonita, em Marimar de (1994), e em María la del Barrio (1995) como Lupe, Meche atuou com ao lado de Thalía, certamente uma das atriz com quem mais atou em sua carreira.

Em La usurpadora de (1998) protagonizada por Gabriela Spanic, Meche atuou como a sofrida dona Abigail Rosales que vivia seus dramas com a afilhada Viviana, já em Rosalinda como Angustias no ano de (1999) mas uma telenovela em que atuou com Thalía. Todas estas telenovelas foram exibidas no Brasil pelo SBT em horário nobre atingindo elevados indíces de audiência em suas primeiras exibições.

Entre tantos trabalhos, Meche Barba só ficou conhecida no Brasil, a partir de sua atuação na novela Maria do bairro, na qual interpretava a personagem Lupe, que era governanta na mansão da família de la Vega.

Vítima de enfisema pulmonar, Meche Barba faleceu no dia 14 de janeiro de 2000, na Cidade do México. Seu último trabalho na televisão na telenovela Rosalinda em 1999.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]