Mikoyan-Gurevich I-250

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Mikoyan-Gurevich I-250 - (antes de 1981 algumas vezes chamado de MiG-7, e a partir de 1981 algumas vezes chamado de MiG-13, código de fábrica N) foi parte de um programa Soviético em 1944 para desenvolver um caça de alta performance, para combater as aeronaves turbojato Alemãs como os Me-262.

Desenvolvimento e Design[editar | editar código-fonte]

I-250

Em Janeiro de 1944 os Soviéticos estavam cientes dos projetos bem sucedidos de aviões britânicos e americanos a jato e que os alemães estavam prestes a implantar propulão à jato de foguetes em suas próprias aeronaves. A GKO em 18 de fevereiro, ordenou que o NKAP(comissão pupular para a indústria da aviação) que centralizasse as pesquisas do jato sob seu controle e que a KNAP estava para apresentar propostas para aliviar a situação dentro de 1 mês. Como resultado desse encontro, a NKAP ordenou que os gabinetes de design da Lvochkin, Sukhoi, Yakovlec e a Mikoyan-Gurevich desenvolvessem e construíssem aeronaves à jato com extrema urgência.

Ciente dos problemas anteriores encontrados com novos sitemas de propulsão como as ramjet, a Sukhoi e a Mikoyan-Gurevich escolheram usar os VRDK (Vozdushno-Reaktivnyy Dvigatel' Kompressornyy — Motor à reação de compressão a ar). O motor de arranque do jato que estava em desenvolvimento desde 1942.[1]

O VRDK era um motor à jato, um tipo rudimentar de motor a jato onde era uma fonte de alimentação externa que acionava o compressor do motor. Ele forçava o ar para dentro das câmaras de combustão de aço inox onde o combustível era pulverizado por sete bicos injetores e queimados para fora do escape do bocal variável traseiro

No entanto as aeronaves eram amplamente convencionais no seu layout, então foi apresentado um novo sistema de propulsão o Termojato. Esse tipo rudimentar de motor a jato consistia de um motor a pistão Klimov VK-107R V-12 montado convencionalmente, guiando um propulsor tracional, conectado por uma haste de extensão a um compressor com sete queimadores de combustível.

Esse design produziu um jato propulsor qual era direcionado e acelerado por bocal variável na parte traseira. Esta mista configuração de motor habilitou o I-250 a alcançar uma velocidade máxima de 825 km/h (513 mph), mas não por mais de 10 minutos. Sem o motor à jato funcionando, a velocidade máxima era de 677 km/h (421 mph). O avião foi nomeado de I-250 (para istrebitel - caça - literalmente "destruidor"), esse também levou o código de designação de fábrica: aeronave N.

O primeiro protótipo voou em 3 de Março 1945.[1] Em 5 de Julho 1945, ele quebrou devido a um dano na cauda, matando seu piloto de testes, Alexander Deyev. O testes continuaram no segundo protótipo. Ao mesmo tempo, o primeiro lote de 50 unidades foram comprados. Contudo, o desenvolvimento da aeronave encontrou inúmeros problemas, e não estava pronto para passar da fase de testes. Entretanto, os designers Soviéticos construiram seu primeiro verdadeiro caça à jato, o MiG-9 e Yak-15, o qual fez o I-250 obsoleto. Portanto, no início de 1947 a Força Aérea Soviéica cancelou o patrocínio do desenvolvimento. Foi decidido passar os aviões prontos para a Aviação Naval, Mas a aeronave continuou a não passar da fase de testes, o qual terminou em Abril de 1948.

De acordo com antigas fontes, 50 aeronaves foram construídas após 1945, e serviram com a Frota do Báltico e algumas unidades de caças do Norte até 1950 sob a designação MiG-13. No entanto, fontes Russas recentes afirmaram que o número de aviões prontos foi baixo — possivelmente somente 10-20 — e não há evidencias de que eles tenham entrado em operação, nem de terem recebido oficialmente a denominação de MiG-13, o qual deve ter sido reservado para a produção em série, se o I-250 tivesse passado da fase de testes.

Operadores[editar | editar código-fonte]

 União Soviética

Informações da Aeronave[editar | editar código-fonte]

Specificações (I-250)[editar | editar código-fonte]

Especificações da aeronave.[2]
  • tripulação: 1
  • comprimento: 8.2 m (26.9 ft)
  • envergadura: 9.5 m (31.1 ft)
  • altura: 3.7 m (12.1 ft)
  • area: 15 m² (161.4 ft²)
Termojato

Esquema do caça
Mikoyan-Gurevich I-250 (N):
Amarelo: motor,
Verde: compressor,
Laranja: câmara de combustão,
Vermelho: duto de saída
  • peso vazio: 2,935 kg (6,470 lb)
  • peso carregado: 3,680 kg (8,113 lb)
  • número de jatos: 1
  • motor (prop): Klimov VK-107R com turbina VDRK de 600 kgf (1,322 lbf) de empuxo
  • tipo de motor: Termojato
  • número de motores: 1
  • potência principal: 1,650 hp (1,230 kW)
  • velocidade máxima: 825 km/h (512.6 mph)
  • alcance: 1,380 km (857 mi)
  • teto máximo= 11,900 m
  • razão de subida= 1,086 m/min (3,562 feet/min)

armamento

Veja também[editar | editar código-fonte]

Aeronaves similares

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Belyakov, R.A. and Marmain, J. MiG: Fifty Years of Aircraft Design. Shewsbury, UK: Airlife, 1994. ISBN 1 85310 488 4.
  • Gordon, Yefim. Mikoyan's Piston-Engined Fighters (Red Star Volume 13). Earl Shilton, Leicester, UK: Midland Publishing Ltd., 20038. ISBN 1-85780-160-1.
  • Green, William. War Planes of the Second World War, Volume Three: Fighters. London: Macdonald & Co.(Publishers) Ltd., 1961. ISBN 0-356-01447-9.
  • Green, William and Swanborough, Gordon. WW2 Aircraft Fact Files: Soviet Air Force Fighters, Part 1. London: Macdonald and Jane's Publishers Ltd., 1977. ISBN 0-354-01026-3.