Nicotiana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Se procura a planta cultivada, veja tabaco.


Como ler uma caixa taxonómicaNicotiana
Nicotiana obtusifolia em flor

Nicotiana obtusifolia em flor
Classificação científica
Reino: Plantae
Clado: Angiosperms
Clado: Eudicots
Clado: Asterids
Ordem: Solanales
Família: Solanaceae
Subfamília: Nicotianoideae
Tribo: Nicotianeae[1]
Género: Nicotiana
L.
Espécies
Numerosas, ver texto.
Sinónimos
Amphipleis Raf.

Blenocoes Raf.
Dittostigma Phil.
Eucapnia Raf.
Langsdorfia Raf.
Lehmannia Spreng.
Perieteris Raf.
Polydiclis (G.Don) Miers
Sairanthus G.Don
Siphaulax Raf.
Tabacum Gilib.
Tabacus Moench
Waddingtonia Phil.[2]

Nicotiana L. é um género de plantas herbáceas e arbustos pertencentes à família (Solanaceae)[3] , nativo das Américas, Austrália, sudoeste da África e Sul do Pacifico. Várias espécies do género Nicotiana, popularmente conhecidas como tabaco e fumo, são cultivadas para a confecção de cigarro, charuto, rapé e fumo para cachimbo, narguilé e mascar. Entre as espécies cultivadas do gênero, destaca-se a Nicotiana tabacum, a de cultura mais generalizada e dominante na produção comercial de tabacos. O nome do género, bem como o nome da substância nicotina, homenageiam Jean Nicot, enviado francês a Portugal, que, em 1561, introduziu o tabaco na corte francesa e, a partir daí, no resto da Europa.[4]

Ecologia[editar | editar código-fonte]

Fêmea de Manduca sexta

O género Nicotiana apresenta grande plasticidade ecológica, adaptando-se a uma grande variedade de ecossistema e habitats. Para isso, contribui, em muito, a sua enorme riqueza em alcaloides, os quais constituem um forte obstáculo à herbivoria e ao ataque por insectos.

Contudo, apesar da presença de compostos como a nicotina, o germacreno, a anabasina e outros alcaloides da família da piperidina (com composição e quantidade variáveis entre espécies) capazes de deter a maioria dos herbívoros[5] , existem múltiplas espécies que desenvolveram mecanismos adaptativos que lhe permitem consumir espécies de Nicotiana sem sofrerem danos. Apesar disso, as plantas do género são, em geral, impalatáveis, ou mesmo tóxicas, para a maioria dos animais, razão pela qual algumas delas são espécies invasoras (com destaque para N. glauca) em algumas regiões.

No século XIX, as plantas jovens do tabaco cultivado começaram a ser fortemente atacadas por escaravelhos das espécies Epitrix cucumeris e Epitrix pubescens, o que causou a destruição de metade da colheita de tabaco dos Estados Unidos da América em 1876, situação que se manteve até à década de 1890, quando se generalizaram as técnicas de protecção das culturas contra aqueles organismos.

Entre os lepidópteros, na maioria Noctuidae (mas incluindo alguns Sphingidae), cujas lagartas se alimentam de plantas do género Nicotiana, incluem-se:

Espécies[editar | editar código-fonte]

Plantas de Nicotiana tabacum em flor

Híbridos artificiais[editar | editar código-fonte]

Espécies anteriormente incluídas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Genus Nicotiana. Taxonomy. UniProt. Página visitada em 2009-11-28.
  2. Nicotiana L.. Germplasm Resources Information Network. United States Department of Agriculture (2006-04-13). Página visitada em 2010-06-03.
  3. Sunset Western Garden Book, 1995:606–607
  4. Heading: 1550-1575 Tobacco, Europe.
  5. Panter et al. (1990)
  6. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z aa ab ac ad ae af ag ah ai aj ak al am an ao ap aq ar as at au av aw ax ay az ba bb bc bd be bf bg bh bi bj bk bl bm bn bo bp bq br bs bt bu bv bw bx Knapp et al. (2004) Nomenclatural changes and a new sectional classification in Nicotiana (Solanaceae) Taxon. 53(1):73-82.
  7. a b Ann Bot (2003) 92 (1): 107-127. doi:10.1093/aob/mcg087
  8. Clausen, R.E. (1928) Interspecific hybridization in Nicotiana. VII. The cytology of hybrids of the synthetic species, digluta, with its parents, glutinosa and tabacum. Univ. Cal. Pub. Botany. 11(10):177-211.
  9. GRIN Species Records of Nicotiana. Germplasm Resources Information Network. United States Department of Agriculture. Página visitada em 2010-11-30.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Integrated Taxonomic Information System (ITIS) (1999): Nicotiana. Retrieved 2007-NOV-20.
  • Panter, K.E.; Keeler, R.F.; Bunch, T.D. & Callan, R.J. (1990): Congenital skeletal malformations and cleft palate induced in goats by ingestion of Lupinus, Conium and Nicotiana species. Toxicon 28(12): 1377-1385. PMID 2089736 (HTML abstract)
  • Ren, Nan & Timko, Michael P. (2001): AFLP analysis of genetic polymorphism and evolutionary relationships among cultivated and wild Nicotiana species. Genome 44(4): 559-571. doi:10.1139/gen-44-4-559 PDF fulltext

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Nicotiana
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Nicotiana