Pangim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pangim
Igreja de Nossa Senhora da Imaculada Conceição, em Pangim
Igreja de Nossa Senhora da Imaculada Conceição, em Pangim
Pangim está localizado em: Índia
Pangim
Localização de Pangim na Índia
15° 29' 45" N 73° 49' 30" E
País  Índia
Estado Goa
Altitude 7 m (23 pés)
População (2001)
 - Total 65 000
    • Densidade 36/km2 
Mapa de Goa
Rua do bairro das Fontainhas

Pangim[1] (concani: पणजी, Panaji)[2] , antigamente Nova Goa (inglês: Panaji; concani/hindi/marathi: पणजी) é a capital do estado de Goa, na Índia. Está localizada às margens do estuário do rio Mandovi, no distrito de Goa Norte. Sua população estimada é de 65 000 habitantes (100 000 na região metropolitana). Pangim é a terceira maior cidade de Goa, após Vasco da Gama e Margão.

Antes uma pequena vila da aldeia de Taleigão, a cidade foi renomeada em 1843 para Nova Goa, quando se tornou oficialmente a sede administrativa da Índia Portuguesa, em substituição a cidade de Goa (atualmente Velha Goa), embora o vice-rei já morasse lá desde 1 de dezembro de 1759. Antes de se mudar para a cidade, o vice-rei remodelou a fortaleza do Idalcão, transformando-a num palácio.

Pode observar-se ainda a seguinte inscrição sobre uma das portas do palácio:

REGE FIDILISSIMO JOSEFO
PRIMO PRO REGE COMITE AB EGA
SENATUS EX INFORMI
FORMAVIT – 1760

Em dezembro de 1961, Pangim passou a fazer parte da União Indiana, juntamente com o resto de Goa e do Estado Português da Índia. Pangim tornou-se capital de estado, quando Goa foi elevada a estado em maio de 1987. Entre 1961 e 1987, Pangim era a capital do território da União de Goa, Damão e Diu.

Turismo[editar | editar código-fonte]

No coração da cidade, encontra-se a chamada praça da igreja, também conhecida por jardim municipal. Nesta praça, é possível observar a igreja portuguesa de Nossa Senhora da Imaculada Conceição, em estilo barroco, construída originalmente em 1541, onde aos domingos ainda se celebra missa em língua portuguesa. O palácio de Idalcão, datado do século XVI, o instituto Menezes Bragança (cujos painéis de azulejo retratam cenas de Os Lusíadas, de Luís Vaz de Camões, como por exemplo a chegada de Vasco da Gama à Índia), a biblioteca central, o templo de Laxmi, a mesquita de Jama Masjid e a capela de São Sebastião.

Um dos bairros mais típicos de Pangim é o denominado bairro das Fontainhas. As suas ruas estreitas lembram o bairro de Alfama, em Lisboa. Nos dias de hoje, é possível percorrer as suas ruas e sentir ainda a influência portuguesa, escutando o som do canal de televisão português RTP Internacional, que se revela vindo de janelas entreabertas, e visitando pastelarias onde se vendem pastéis de nata, por exemplo. Algumas das casas antigas necessitam algum restauro, uma vez que, em alguns casos, as suas características varandas de madeira se encontram em risco de ruir. Não muito longe deste bairro, encontra-se a praia de Miramar. O bairro de São Tomé conserva, também, muitos traços portugueses.

No mês de Fevereiro, as ruas de Pangim recebem as celebrações do Carnaval, com desfiles coloridos, seguindo-se as celebrações hindus do Xigmo, um festival realizado na Primavera.

Referências

  1. Nome português preferido pelos habitantes locais, de acordo com Goa, a outra Índia, assim como em Portugal, em detrimento do actual nome oficial Panaji.
  2. Actual nome oficial.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia da Índia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.