Pequizeiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde abril de 2010).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde abril de 2010).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.
Município de Pequizeiro
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 1º de junho
Fundação 30 de dezembro de 1989
Gentílico pequizeirense
Prefeito(a) Arlete Nascimento (PR)
(2013–2016)
Localização
Localização de Pequizeiro
Localização de Pequizeiro no Tocantins
Pequizeiro está localizado em: Brasil
Pequizeiro
Localização de Pequizeiro no Brasil
08° 35' 42" S 48° 56' 02" O08° 35' 42" S 48° 56' 02" O
Unidade federativa  Tocantins
Mesorregião Ocidental do Tocantins IBGE/2008[1]
Microrregião Miracema do Tocantins IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Colméia, Itaporã do Tocantins, Bernardo Sayão, Juarina, Couto de Magalhães e Goianorte
Distância até a capital 274 km
Características geográficas
Área 1 209,798 km² [2]
População 5 052 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 4,18 hab./km²
Altitude 283 m
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,659 médio PNUD/2000[4]
PIB R$ 35 343,603 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 7 154,58 IBGE/2008[5]
Página oficial

Pequizeiro é um município brasileiro do estado do Tocantins. Localiza-se a uma latitude 08º35'37" sul e a uma longitude 48º56'03" oeste, estando a uma altitude de 283 metros. Sua população estimada em 2004 era de 5 170 habitantes.

História[editar | editar código-fonte]

Segundo depoimentos dos moradores mais antigos da localidade, por volta do ano de 1943, um grupo de caçadores liderados por Inácio de Souza Parente e Manoel Ribeiro de Souza encontraram algumas pedras de cristal de rocha, do tipo quartzo, na localidade onde atualmente é a povoação. A descoberta do cristal mudou o panorama da região e depois de iniciado o garimpo no local para ali se dirigiram pessoas de diversas regiões, em especial do Maranhão, Piauí e do sul de Goiás. Algum tempo depois foi construída uma pista de pouso para aviões de pequeno porte, esta ficava localizada onde atualmente é a Avenida Salgado Filho (o principal logradouro da cidade). As aeronaves levantavam vôos diários da povoação transportando pessoas ou o produto do garimpo. Nesse período o principal pólo de venda do cristal produzido nos garimpos da região era a cidade de Carolina, no estado do Maranhão.

Em razão ao grande número de árvores de 'Pequi' que tinha na localidade diversas atividades eram realizadas sob a sombra dos pequizeiros. Ali garimpeiros e compradores de cristal realizavam negócios com o precioso minério. Dizem os antigos, que os viajantes e negociadores em comitiva no trajeto do Rio Tocantins para o Rio Araguaia em tropas, fizeram deste local ponto importante de encontro e realizações de negócios. Era o pouso, ou a pousada, do pequizeiro, fato que levou à origem do nome do atual município.

O Senhor Longuinho Vieira Junior, que com seus familiares mudou para o local por causa do sucesso dos garimpos de cristal, é considerado o fundador do Município de Pequizeiro. Vieira Junior trouxe um grande número de trabalhadores que exerciam suas atividade em um escritório de beneficiamento de cristal de sua propriedade ou nas diversas estradas que o mesmo abriu na região. Outros diversos feitos são atribuídos a "Seu Longo", como era conhecido, como a compra do primeiro automóvel a chegas na região, a aquisição do primeiro motor de luz e da primeira máquina de beneficiar arroz a serem instalados em Pequizeiro. Ele, também, teria construído a primeira escola da localidade.

Durante os primeiros anos de sua existência a povoação de Pequizeiro fazia parte do município de Araguacema, cidade da qual Vieira Junior foi Prefeito. Os moradores mais antigos relatam que por orientação de "Seu Longo" o Deputado Estadual, Antonio Balestra Filho, que era seu genro, conseguiu a aprovação da junto à Assembleia Estadual de Goiás, da Lei Estadual nº 4.595 de 1° de Janeiro de 1.963 que concedeu autonomia política a Pequizeiro. A instalação do novo Município se deu fois anos depois em 1º de Janeiro de 1.965. Foi nomeado como 1º prefeito o Senhor João Bezerra de Souza que governou o município até 1968.

Na sequência administrativa do município, de 1968 a 1971, foi prefeito, Abendigá Máximo Rodrigues; de 1971 a 1976, o gestor foi Celso Lacerda Barros e de 1977 a 1982, Antonio Paulino da Silva. Na gestão deste através da Lei nº 8.809, de 14 de maio de 1980, aprovada pela Câmara Municipal se efetivou a transferência da sede do município para Colméia. Esse fato foi a culminância de um processo que havia se iniciado anos antes devido ao desenvolvimento económico e populacional de Colméia. Políticos daquela localidade já reivindicavam o reconhecimento da importância da povoação que primeiro foi elevada à condição de Distrito em 1968 e depois a Cidade em 1980. A superioridade demográfica de Colmeia ficou provada nas eleições de 1976 quando Antonio Paulino, morador de Colméia, sagrou-se vencedor do sufrágio.

Pequizeiro, destituído da sede administrativa passa à condição de Distrito de Colmeia e assim permanece até sua reemancipação pela Lei Estadual nº 10. 397 de 30 dezembro 1.987. Aprovada a nova autonomia do Município de Pequizeiro foi realizadas eleições em 17 de abril de 1989 e em 1º Junho de 1.989 instalado os Poderes Legislativo e Executivo da cidade. Nessa nova fase foram prefeitos na cidade os senhores: Herbertino de Oliveira, de 1989 a 1992, Valdeir Figueiredo de Mello, de 1993 a 1996, Guaspar Luis de Oliveira, de 1997 a 2000, João Abadio de Oliveira, de 2001 a 2008 e Arlete Nascimento, a partir de 1º de janeiro de 2009.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 de dezembro de 2010.
  3. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do Tocantins é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.