Pierre Monteux

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Pierre Monteux (4 de Abril de 1875 - 1 de Julho de 1964) foi um maestro nascido em Paris, França que era naturalizado estadunidense.

Vida e Carreira[editar | editar código-fonte]

Monteux estudou violino desde cedo, entrando no Concervatório de Paris aos nove anos de idade. Ele se tornou um ótimo violinista, bom o suficienta para ganhar o Prêmio do Conservatório em 1896 com Jacques Thinbaud. Em seu tempo livre ele também jogou no Folies Bergeres. Mais tarde ele começou a estudar viola com Théophile Laforge e tocou no Geloso Quartet, um quarteto de cordas de Brahms, numa performance privada pelo compositor e na orquestra Opéra-Comique, tocando na seção das violas, na estréia da ópera Pelléas et Mélisande, de Debussy em 1902.

Em 1910, Monteux teve um posto de condutor no Cassino Dieppe. O próximo ano, o de 1911, ele tornou-se condutor da companhia de ballet Sergei Diaghilev, uma companhia Russa. Nesta companhia, ele conduziu as estréias de Petrushka, em 1911, e O Rito da Primavera em 1913, ambas de Stravinsky; Jeux de Debussy em 1913 e Daphnis et Chloé de Ravel em 1912. Estas interpretações mudaram o curso de sua carreira, sendo conhecido no resto de sua vida, por ser um grande condutor para obras da música francesa e russa.

Com a eclosão da Primeira Guerra Mundial, Monteux foi chamado para o serviço militar, deixando o serviço militar em 1916 e acabou viajando para os Estados Unidos. Lá ele tomou conta do repertório francês no Metropolitan Opera em Nova Iorque de 1917 até 1919. Ele também conduziu a estréia americana da ópera O Galo Dourado de Rimsky-Korsakov no Metropolitan Opera.

Ele se mudou para Boston para comandar a Orquestra Sinfônica de Boston, no período de 1919 até 1924. Ele tinha uma grande influência sobre o estilo musical da orquestra de Boston. Ele introduziu uma série de novas obras de compositores franceses em Boston. Monteux realizou em 1924 a estréia americada de O Rito da Primavera de Stravinsky.

Em 1924 Monteux começou sua parceria com a Orquestra Concertgebouw de Amsterdã, servindo como o primeiro maestro, juntamente com Willem Mengelberg. Em 1929 ele fundou a Orquestra Sinfônica de Paris, que ele conduziu ate 1935. No ano da fundação, ele conduziu a estréia da Sinfonia Nº3 de Sergei Prokofiev.

Monteux então retornou para os Estados Unidos e trabalhou com a Orquestra Sinfônica de São Francisco entre 1935 até 1952. Em 1941 ele começou a gravar com a orquestra para a RCA Victor. Em 1943 ele fundou uma escola de condução, chamada Pierre Monteux Escola para Condutores e Musicos Orquestrais, in Hancock. Lá ele ensinou futuros maestros, tais como Lorin Maazel, Neville Marriner, André Previn, Werner Torkanowsky e David Zinman. Em 1946 ele se tornou um cidadão estadunidense. Ele retornou em 1960 para São Francisco para conduzir a orquestra para gravar Richard Wagner e Richard Strauss. De 1961 até 1964 ele foi o principal maestro da Orquestra Sinfônica de Londres.

Pierre Monteux faleceu em Hancock em 1964

Repertório[editar | editar código-fonte]

Monteux gravou com a Orquestra Sinfônica de Boston, Orquestra Sinfônica de Chicago, Filarmônica de Viena, Orquestra Concertgebouw, Orquestra Sinfônica de São Francisco e a Orquestra Sinfônica de Londres.

Estréias Notáveis[editar | editar código-fonte]

  • Stravinsky, Petrushka (Paris - 13 de Junho de 1911)
  • Ravel, Daphnis et Chloé (Paris - 8 de Junho de 1912)
  • Debussy, Jeux (Paris - 15 de Maio de 1913)
  • Stravinsky, O Rito da Primavera (Paris - 29 de Maio de 1913)
  • Stravinsky, Nightingale (Paris - 26 de Maio de 1914)
  • Foote, Uma Peça para Flauta e Cordas (Boston - Abril de 1923)
  • Poulenc, Concert Champêtre (Paris - 3 de Maio de 1929)