Plano de Salvação

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A página está num processo de expansão ou reestruturação.
Esta página está a atravessar um processo de expansão ou reestruturação. A informação presente poderá mudar rapidamente, podendo conter erros que estão a ser corrigidos. Todos estão convidados a dar o seu contributo e a editar esta página. Caso esta não tenha sido editada durante vários dias, retire esta marcação.

Esta página foi editada pela última vez por KLBot2 (D C) 16 meses atrás. (Recarregar)

Série sobre
A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

O Plano de Salvação, segundo a Doutrina do Movimento dos Santos dos Últimos Dias, é um plano que Deus criou para salvar, resgatar e exaltar a humanidade. Os elementos deste plano são traçados a partir de várias fontes bíblicas, incluindo a Bíblia, O Livro de Mórmon, Doutrina e Convênios, Pérola de Grande Valor e inúmeras declarações feitas pela cúpula da Igreja SUD.

Existência pré-mortal[editar | editar código-fonte]

O plano de salvação, como ensinado por A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

Em 1840, Joseph Smith Jr. afirmou que o espírito humano com Deus existia antes da criação da Terra. Assim, os Santos dos Últimos Dias acreditam em uma existência pré-mortal, no qual as pessoas são literalmente filhos e filhas espirituais de Deus. Os Santos dos Últimos Dias, muitas vezes apontam para Jeremias 1:5 como um exemplo de evidência na Bíblia de uma pré-existência. Nesta seção, o profeta Jeremias é dito que o Senhor o conhecia antes de formar-lhe na barriga e antes que ele saiu do ventre, e foi santificado e ordenado para ser um profeta naquela época. Este ensinamento é baseado principalmente na doutrina revelada por Joseph Smith Jr. e outros, nos primeiros anos da Igreja. Antes da existência de espíritos, algum elemento do espírito humano, chamado de inteligência, existia eternamente no mesmo sentido que Deus existia eternamente, mas de uma forma menor progrediu de energia ou matéria. Isto pode explicar a doutrina da Igreja de que o homem e Deus são co-eternos (distinguir cuidadosamente "co-eterno" de "igualdade", que não é uma parte da doutrina Mórmon). Dentro do Mormonismo Deus é encarado como criador e Pai Celestial.