Reinações de Narizinho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Reinações de Narizinho
Monteiro Lobato Reinações de Narizinho.jpg
Primeira edição do livro.
Autor (es) Monteiro Lobato
Idioma português
Género Fantasia
Série Sítio do Picapau Amarelo
Ilustrador Jean G. Villin (originalmente)
Editora Monteiro Lobato & Cia
Lançamento 1931
Cronologia
Último
Último
Peter Pan (1930)
Viagem ao Céu (1932)
Próximo
Próximo

Reinações de Narizinho é um livro de fantasia e infantil de autoria do escritor brasileiro Monteiro Lobato. Publicado em 1931, é o livro que serve de propulsor à série que seria protagonizada no Sítio do Picapau Amarelo. É um clássico da literatura, e até hoje serve de inspiração para muitos autores infantis.

O livro é composto de várias pequenas histórias, previamente publicadas, compostas em capítulos. Algumas histórias são plenamente originais, enquanto outras histórias são interessantes combinações utilizando histórias e personagens já conhecidos, como a visita dos personagens do Mundo das Maravilhas, incluindo as princesas Branca de Neve e Cinderela e Aladim.

Recentemente foi relançado em edição de luxo pela Globo Marcas, contendo notas, comentários e ilustrações dos anos 40 até então raras.

Reinações de Narizinho é uma das melhores obras da literatura infantil porém, já mostra algumas inadequações ao contexto sócio-político atual. Dois problemas que podem ser facilmente identificados são, a linguagem antiga, porém de fácil entendimento, e a abordagem preconceituosa e politicamente incorreta (mas aceita na época quando foi escrito) dada a uma personagem negra, Tia Nastácia.

Capítulos do livro reeditado[editar | editar código-fonte]

Narizinho Arrebitado
  • Narizinho
  • Uma Vez...
  • No Palácio
  • O Bobinho
  • A Costureira das Fadas
  • A Festa e o Major
  • A Pílula Falante
O Sítio do Picapau Amarelo
  • As Jabuticabas
  • O Enterro da Vespa
  • A Pescaria
  • As Formigas Ruivas
  • Pedrinho
  • A Viagem
  • O Assalto
  • Tom Mix
  • As Muletas do Besouro
  • Saudades
  • A Rainha
  • A Volta
O Marquês de Rabicó
  • Os Sete Leitõezinhos
  • O Pedido de Casamento
  • O Noivado de Emília
  • O Casamento de Milanese
  • O Jantar Ano-Bom
O Casamento de Narizinho
  • A Doença do Príncipe
  • O Pedido
  • Os Brincos do Marquês
  • A Chegada
  • Apuros do Marquês
  • O Vestido Maravilhoso
  • Vem Vindo o Socorro
Aventuras do Príncipe
  • O Gato Félix
  • Entram Todos
  • Tia Nastácia e a Sardinha
  • Os Segredos da Aranha
  • Valentias
  • Os Espantos do Príncipe
  • O Desastre
  • O Novo Desastre
O Gato Félix
  • A História do Gato
  • A História da Emília
  • A História do Visconde
Cara de Coruja
  • Preparativos
  • Cinderela
  • Branca de Neve
  • O Pequeno Polegar
  • Barba Azul
  • Outros Convidados
  • A Coroinha
  • A Varinha de Condão
  • A Partida
O Irmão de Pinóquio
  • O Irmão de Pinóquio
  • O Pau Vivente
  • O Concurso
  • A Zanga de Emília
  • João Faz-de-Conta
  • Miragens
  • O Alfinete
O Circo de Cavalinhos
  • A Operação Cirúrgica
  • O Plano de Emília
  • O Circo
  • Chegam os Convidados
  • O Espetáculo
  • O Desastre
Pena de Papagaio
  • A Voz
  • Preparativos
  • A Partida
  • O Senhor de La Fontaine
  • Emília e La Fontaine
  • A Formiga Coroca
  • Esopo
  • Os Animais e a Peste
  • Prisioneiros
  • Peninha Não Falha
O Pó de Pirlimpimpim
  • O Burro Falante
  • Dona Benta de Cabeça Virada
  • As Árvores Gêmeas
  • Um Soco Histórico
  • Fim do Visconde de Sabugosa
  • O Pintão
  • Melhor Que o Pó

Personagens[editar | editar código-fonte]

  • Narizinho - A protagonista do livro. Neta de Dona Benta, mora no sítio com a avó e Tia Nastácia. Tem sete anos e pele morena como jambo. É curiosa, sonhadora e sapeca.
  • Emília - A boneca de Narizinho. Foi feita de pano por Tia Nastácia. Espevitada e atrevida, ganha o dom da fala ao engolir uma pílula falante do Doutor Caramujo.
  • Pedrinho - Primo de Narizinho, mora em São Paulo com a mãe, mas gosta mesmo é do sítio da avó, onde sempre vai passar as férias. É impetuoso e metido à valente.
  • Dona Benta - A avó de Pedrinho e Narizinho, é a proprietária do Sítio do Picapau Amarelo. Tem mais de sessenta anos e usa óculos de ouro na ponta do nariz. No início, não acreditava nas histórias dos netos, até que viu Emília falar. É sábia, democrática e uma ótima contadora de histórias.
  • Tia Nastácia - A faz-tudo do sítio, é exímia quituteira. Negra e gorda, tem lábios fartos que Emília chama de "beiços". Prática e resmungona, é uma segunda avó para Pedrinho e Narizinho. Sua especialidade são bolinhos de frigideira.
  • Visconde de Sabugosa - Um boneco feito de sabugo de milho feito por Pedrinho para ser pais do Marquês de Rabicó. Ficou sábio depois de ser esquecido em meio aos livros. É feito de escravo por Emília.
  • Rabicó - Leitãozinho protegido por Narizinho. Gordo e rosado, é o último de sete leitõezinhos. Guloso e poltrão, concorda em casar com Emília.
  • Burro Falante - Burro sábio vindo do País das Fábulas, onde todos os animais tem o dom da fala. Foi resgatado das garras do leão pelo pessoal do sítio.
  • Príncipe Escamado - Um peixinho, é o soberano do Reino das Águas Claras. Conhece Narizinho às margens do ribeirão.
  • Doutor Caramujo - O médico da corte do Reino das Águas Claras, é renomado por suas pílulas milagrosas que curam todas as doenças.
  • Major Agarra-e-não-larga-mais - A sentinela do palácio do Príncipe Escamado. Um sapo enorme e rajado, sempre dorme no serviço.
  • Dona Aranha Costureira - A costureira mais procurada do Reino das Águas Claras. Uma aranha de Páris, já costurou para princesas como Branca de Neve e Cinderela.
  • Miss Sardine - Uma sardinha norte-americana, é dama da corte do Príncipe Escamado. Curiosa e mexeriqueira, faz amizade com Tia Nastácia até que acontece uma tragédia.

Reinações de Narizinho na TV[editar | editar código-fonte]

Foram produzidas pela Rede Globo duas versões do episódio Reinações de Narizinho.

  • A primeira foi realizada em 1982, protagonizada pela atriz Daniele Rodrigues que encarnou a Narizinho de 1980 a 1983, tendo como Emília a atriz Reny de Oliveira que deu vida á boneca de pano de 1978 a 1983.
  • A segunda foi feita em 2001, tendo como Narizinho a atriz Lara Rodrigues que viveu a personagem de 2001 a 2004, e sua boneca Emília interpretada pela atriz Isabelle Drummond de 2001 a 2006. As histórias são adaptadas para diferentes episódios, como: O Reino das Águas Claras, Reinações de Narizinho, A festa do Faz-de-Conta e Viagem ao País das Fábulas.
  • Uma terceira versão está na primeira temporada do desenho animado de 2012 que retrata em cada episódio. Porém, a história foi contada em forma de "flashback" com uma narrativa mais resumida.

==
O início de tudo == Em 1920, Monteiro Lobato publicou "A menina do narizinho arrebitado", o primeiro livro infantil do Brasil. Nesse livro surgiram Narizinho, Emília, Dona Benta e Tia Nastácia, que foram mais tarde reaproveitadas em Reinações de Narizinho de 1931, que era uma versão ampliada de "A menina do narizinho arrebitado" e de muitos outros livros infantis escritos por Lobato na década de 20. Em 1933, surgiu "Novas reinações de Narizinho", contando novas travessuras da protagonista no Sítio do picapau amarelo. Nos anos 40, "Reinações de Narizinho" e "Novas reinações de Narizinho" foram juntados em um único livro, sendo este o primeiro volume infantil das Obras completas de Monteiro Lobato.

A importância da obra[editar | editar código-fonte]

Desde seu surgimento, "Reinações de Narizinho" vem fazendo parte da nossa cultura, sendo várias vezes adaptado para a televisão, teatro e rádio (nos anos 40, o livro serviu de base para um programa infantil de rádio). Além disso, foi recentemente relançado em Edição de luxo pela Biblioteca Azul, mostrando que continua presente no nosso imaginário até hoje. A obra é uma das mais importantes da nossa literatura, pois além de dar asas á imaginação dos pequenos leitores, estimula o gosto pela leitura e fala de assuntos importantes de se retratar, como por exemplo, no conto "O irmão do Pinóquio', em que Lobato faz uma crítica ao preconceito, mostrando que várias vezes as pessoas julgam os outros pela aparência e pelo o que parecem ser.

Referências[editar | editar código-fonte]

A obra teve como referência os clássicos mundiais, os contos de fadas e as fábulas. Lobato buscou ter como referência o melhor que havia na literatura universal. Alguns contos de "Reinações de Narizinho" contém personagens como Cinderela, Gato Félix e Pássaro Roca.