Richard Holbrooke

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Richard Holbrooke
Fotografia oficial de Richard Holbrooke.
Enviado especial dos EUA para o Afeganistão e o Paquistão
Período de governo 22 de janeiro de 2009 - 13 de dezembro de 2010
Sucessor(a) Frank Ruggiero (interino)
Vida
Nascimento 24 de Abril de 1941
Flag of the United States.svg New York
Morte 13 de dezembro de 2010 (69 anos)
Washington DC
Dados pessoais
Partido Partido democrata

Richard Charles Albert Holbrooke (Nova York, 24 de abril de 1941 - Washington, 13 de dezembro de 2010[1] [2] ) foi um diplomata norte-americano.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Iniciou sua carreira de diplomata no fim dos anos 1960. Começou a carreira aos 21 anos no Vietnã, por aprender a língua.[3] Embaixador dos Estados Unidos na Alemanha em 1993, Holbrooke foi também embaixador do seu país nas Nações Unidas, de 1999 a 2001.

Foi um dos principais arquitetos das negociações de paz na Bósnia e Herzegovina, através dos acordos de Dayton, em 1995. Holbrooke impôs uma trégua de sessenta dias na Bósnia e reuniu as três partes beligerantes na base aérea militar de Wright-Patterson, perto de Dayton (Ohio) para os contatos preliminares. Slobodan Milošević, presidente da República Federal da Iugoslávia, representa os sérvios da Bósnia; o presidente da República da Croácia, Franjo Tuđman, liderava a delegação dos croatas da Bósnia e Herzegovina e o presidente da República da Bósnia e Herzegovina, Alija Izetbegović conduzia a Federação Croato-Muçulmana. Depois de três semanas de negociações, um acordo de paz foi assinado. A Bósnia e Herzegovina seria constituída de duas entidades federadas: a Federação Croato-Muçulmana, reunindo 73 % de bósnios e 22 % de croatas e a República Sérvia, com 95% de sérvios étnicos.

Em 22 de janeiro de 2009, Richard Holbrooke foi nomeado oficialmente, pelo presidente Barack Obama, enviado especial para o Afeganistão e o Paquistão. Ele apoiou a política do presidente norte-americano na Guerra do Afeganistão, que prevê iniciar a retirada de tropas a partir de julho de 2011. Também apoiou as ofensivas do exército paquistanês no conflito armado do noroeste do Paquistão.

Morte[editar | editar código-fonte]

Em 10 de dezembro de 2010, quando se encontrava no Departamento de Estado, em Washington, D.C., Richard Holbrooke passou mal e foi internado em um hospital. Operado no dia seguinte de uma laceração da aorta, faleceu no dia 13 de dezembro, aos 69 anos.[1] [4] .

O presidente paquistanês Asif Ali Zardari declarou, em 14 de dezembro, que «  hoje o Paquistão perdeu um amigo. »[5] O presidente afegão Hamid Karzai também lhe rendeu homenagem.[6] .

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Portal A Wikipédia possui o portal: