Salmo 23

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Salmo 23 (ou, pela numeração da Septuaginta, o Salmo 22) é atribuído ao Rei David, conforme a tradição judaica, David teria escrito este salmo quando estava cercado num oásis, à noite, por tropas de um rei inimigo, daí o Salmo inserir tamanha confiança na Providência Divina contra os inimigos. Na tradição católica, o salmo é rezado para afastar perigos e perseguições, sendo uma das orações mais poderosas. Alguns especialistas judaicos afirmam que há elementos cabalísticos em sua recitação em hebraico. É considerado o mais conhecido salmo bíblico[1] [2] . Uma das possíveis traduções para o português é:[3]

David era o irmão mais novo, entre os numerosos filhos de Jessé. O pai escolheu-o para pastor. O jovem pastor David, segundo o relato bíblico do livro do profeta Samuel, quando inspirado por força divina, matava as feras para defender as ovelhas do seu rebanho. Daí a forte referência pastoril em "O Senhor é meu pastor". Existem várias referências ao pastor e às ovelhas na Bíblia, sendo interessante pensar nas condições e locais da época assim como as ferramentas do pastor:

  • águas de descanso - pequenas lagoas onde as ovelhas bebem água.
  • vara - usada para enfrentar e afugentar animais selvagens.
  • cajado – usado para puxar as pernas das ovelhas quando se prendem ou içá-las quando caem.
  • óleo – azeite usado para tratar os ferimentos das ovelhas.


Tradução e Transliteração[editar | editar código-fonte]

Bíblia Sagrada[editar | editar código-fonte]

Versão 1[editar | editar código-fonte]

  1. O Senhor é o meu pastor, nada me faltará.
  2. Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranqüilas.
  3. Refrigera a minha alma; guia-me pelas veredas da justiça, por amor do seu nome.
  4. Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque Tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam.
  5. Preparas uma mesa perante a mim na presença dos meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo, o meu cálice transborda.[4]
  6. Certamente que a bondade e a misericórdia divina me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na casa do Senhor por longos dias .

Versão 2[editar | editar código-fonte]

  • O Senhor é meu pastor: nada me faltará, nada me faltará.
  • O Senhor é meu pastor nada me falta, leva-me a descansar em verdes prados, conduz-me às águas refrescantes e reconforta a minha alma.
  • Ele me guia por sendas direitas por amor do seu nome.
  • Ainda que tenha de andar por vales tenebrosos, nada temerei, porque Vós estais comigo:
  • O Vosso cajado e o vosso báculo me enchem de confiança.
  • Para mim preparais a mesa à vista dos meus adversários;
  • Com óleo me perfumais a cabeça, e o meu cálice transborda.
  • A bondade e a graça hão-de acompanhar-me todos os dias da minha vida,
  • E habitarei na casa do Senhor para todo o sempre.[5]

Liturgia judaica[editar | editar código-fonte]

Salmo de Davi. O Eterno é meu pastor e nada me faltará. Far-me-á repousar em pastos verdejantes e me conduzirá por um lugar de plácidas águas. Minha alma será restaurada; guiar-me-á nas veredas da justiça por amor de Seu Nome. Se tiver que seguir pelo sombrio vale da morte, não recearei nenhum mal, porque Tu estarás comigo. Teu apoio depois do Teu castigo ser-me-ão por consolo. Diante de mim preparará uma mesa de delícias na frente dos meus inimigos. Ungiste com óleo de unção a minha cabeça e o meu cálice transborda de fartura. Unicamente a felicidade e a misericórdia me seguirão durante a minha vida. E o meu habitar será por longos dias na mansão do Eterno.

Transliteração[editar | editar código-fonte]

Hebraico [6] Transliterado
מזמור לדוד יי רעי לא אחסר: בנאות דשא Mizmor ledavid, hashem roi lo ejsar. Binot deshê
ירביצני על מי מנחות ינהלני: נפשי ישובב ינחני iarbitseni, al-mê menujot ienahaleni. Nafshí ieshovev ianjeni
במעגלי צדק למען שמו: גם כי אלך בגיא צלמות bema´guelê tsedec lema´an shemô, gam qui elêch begue tsalmavet
לא אירא רע כי אתה עמדי, שבטך ומשענתך המה lo-irá rá´qui atá imadi, shivtêja umishiantêcha hemá
ינחמוני: תערך לפני שלחן נגד צוררי, דשנת בשמן ienachamuni. Taarôj lefanai shuljan negued tsorerai, dishanta vashemen
ראשי כוסי רויה: אך טוב וחסד ירדפוני כל ימי roshi coci revaiá. aj tov vajesed irdefuni col iemê
חיי, ושבתי בבית יי לארך ימים: jaiai, veshavti bevêt hashem leorej iamim.

Referências

  1. Echegary, J. González et ali. A Bíblia e seu contexto (em português). 2 ed. São Paulo: Edições Ave Maria, 2000. 1133 p. 2 vol. ISBN 978-85-276-0347-8
  2. Pearlman, Myer. Através da Bíblia: Livro por Livro (em português). 23 ed. São Paulo: Editora Vida, 2006. 439 p. ISBN 978-85-7367-134-6
  3. salmosbiblicos.com.br [ligação inativa]. Página visitada em 12.05.2011.
  4. Estudos Bíblicos - Salmo 23.
  5. Secretariado Nacional de Liturgia.
  6. Tehilim
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Salmo 23
Ícone de esboço Este artigo sobre a Bíblia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.