Santuário do Monte de São Miguel Arcanjo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
O Santuário de San Michele Arcangelo. Uma parte da torre é visível no lado direito.
A torre octogonal (campanário) do Santuário de San Michele Arcangelo.
Estátua de São Miguel, com vista para a entrada do Santuário.

O Santuário de Monte Sant'Angelo, às vezes chamado simplesmente de Monte Gargano, é um santuário católico no monte Gargano, Itália, parte do município de Monte Sant'Angelo, na província de Foggia, no norte de Apúlia.[1]

É o mais antigo santuário na Europa Ocidental dedicado ao arcanjo Miguel e tem sido um importante local de peregrinação desde a Idade Média.[1] O sítio histórico e seus arredores são protegidos pelo Parque Nacional do Gargano.

Em 2011, tornou-se Património Mundial pela UNESCO como parte de um grupo de sete, inscritos como Longobardos na Itália. Locais do poder (568-774 d.C.).

História[editar | editar código-fonte]

A lenda da aparição do Arcanjo no Gargano está relacionado no Breviário Romano de 08 de maio, bem como na Legenda Áurea, o compêndio de mitologia cristã compilado por Jacopo de Varazzee entre 1260-1275.

Segundo essa lenda, por volta do ano 490 o Arcanjo Miguel apareceu várias vezes ao Bispo de Sipontum perto de uma caverna, pedindo que a caverna fosse dedicada ao culto cristão[1] e que se desse proteção a cidade vizinha de Sipontum de invasores pagãos. Estas foram as primeiras aparições do Arcanjo Michael na Europa Ocidental.

O Papa Gelásio I (reinou 492-496) determinou que uma basílica fosse erigida no local. A Basílica di San Giovanni in Tumba é o lugar de descanso final do rei lombardo Rotário (falecido em 652), a designação de tumba é agora aplicada à cúpula sobre "squinches"."A Tomba de Rotari é um batistero do XII século com cobertura em forma de arredondada."

Arquitetura[editar | editar código-fonte]

O complexo de edifícios consiste na Battistero di San Giovanni, danificada em 1942, e a Igreja de Santa Maria Maggiore. O batistério apresenta um piso retangular sobre a qual apoia um suporte octógono que suporta alta cúpula. A igreja erguida no século XI pelo Arcebispo Leoa está em cima dos restos de uma antiga necrópole.

A Castello foi ampliado pela normandos acima de uma residência episcopal do Bispo de Benevento , para proporcionar um assento apropriado para a "Honra Montis Sancti Angeli", posteriormente foi modificado por Frederico II.[2] O maciço campanário octogonal foi construído no final de XIII século também por Frederico II como uma torre de vigia. Ele foi transformado em uma torre sineira por Carlos I de Anjou.

A caverna no seu lado esquerdo,[2] com seu poço sagrado, está cheio de ofertas votivas, especialmente o trono em mármore,do século XII, apoiado sobre leões agachados.[3]

Referências

  1. a b c San Michele Arcangelo (em it) Cripte e Santi. enec.it. Página visitada em 29 de julho de 2013.
  2. a b Monte Sant’Angelo (FG) e il Santuario di San Michele Arcangelo (em it) Fuori dal Caos. fuoridalcaos.com (10 de agosto de 2009). Página visitada em 29 de julho de 2013.
  3. As ofertas tem sido objeto de estudos por Giovanni Battista Bronzini, Ex voto e Santuari in Puglia: 1. Il Gargano (Florence:Olschki) 1993.
  • Arnold, J.C. "Arcadia Becomes Jerusalem: Angelic Caverns and Shrine Conversion at Monte Gargano." Speculum vol. 75 (Julho 2000), pp. 567–88
  • N. Everett, "The Liber de apparitione S. Michaelis in Monte Gargano and the hagiography of dispossession", Analecta Bollandiana 120 (2002), 364-391. dates c.663-750).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Imagem: Longobardos na Itália. Locais do poder (568-774 d.C.) O Santuário de Monte Sant'Angelo Santuário do Monte de São Miguel Arcanjo faz parte do sítio Longobardos na Itália. Locais do poder (568-774 d.C.), Património Mundial da UNESCO. Welterbe.svg