Sete virtudes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes (desde abril de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

As sete virtudes são derivadas do poema épico Psychomachia, escrito por Prudêncio, intitulando a batalha das boas virtudes e vícios malignos. A grande popularidade deste trabalho na Idade Média ajudou a espalhar este conceito pela Europa. É alegado que a prática dessas virtudes protege a pessoa contra tentações dos sete pecados capitais, com cada um tendo sua respectiva contra-parte. Existem duas variações distintas das virtudes, reconhecidas por diferentes grupos.

Ordenadas em ordem crescente de santicidade, as sete virtudes sagradas são:

Autossatisfação, simplicidade. Abraçar a moral de si próprio e alcançar pureza de pensamento através de educação e melhorias.
Desprendimento, largueza. Dar sem esperar receber, uma notabilidade de pensamentos.
Autocontrole, moderação, temperança. Constante demonstração de uma prática de abstenção.
Presteza, ética, decisão, concisão e objetividade. Ações e trabalhos integrados com a própria .
Serenidade, paz. Resistência a influências externas e moderação da própria vontade.
Autossatisfação. Compaixão, amizade e simpatia sem causar prejuízos.
Modéstia. Comportamento de total respeito a Deus e em segundo lugar ao próximo.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Sete virtudes

Referências