Sinfonia n.º 9 (Dvořák)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Sinfonia Nº. 9 em Mi menor (Op. 95), popularmente conhecida como Sinfonia do Novo Mundo, é uma sinfonia do compositor checo Antonín Dvořák. A obra foi composta no ano de 1893 quando Dvořak estava nos Estados Unidos e é a sinfonia mais conhecida do autor.

Andamentos[editar | editar código-fonte]

  • 1. Adagio, Allegro Molto - 13 min
  • 2. Largo - 16 min
  • 3. Scherzo: Molto vivace - 7.5 min
  • 4. Allegro con fuoco - 13 min

História[editar | editar código-fonte]

A Nona Sinfonia foi criada em 1892 no período em que o compositor estava nos Estados Unidos, ao mesmo tempo que estava encantado com o novo lugar sentia saudades de sua terra. Essa confusão fica explícita na Nona Sinfonia op.95 quando temas americanos dialogam com os eslavos e a obra ganha um tom trágico, o que mostra a escolha de uma tonalidade menor (mi menor) para ser a base da sinfonia.

A obra estreou em 1893 no Carnegie Hall de Nova York em comemoração do aniversário da conquista do novo mundo, fato que deu nome à obra.

Os Movimentos[editar | editar código-fonte]

Primeiro Movimento[editar | editar código-fonte]

O primeiro movimento começa com um Adagio curto que expõe os temas e motivos da sinfonia. No Allegro Molto os temas são variados e novos motivos surgem. A obra é bastante rápida e viva diferentemente do Adagio.

Segundo Movimento[editar | editar código-fonte]

O Largo é tranquilo e doce, destacam-se o corne-inglês, a flauta e o oboé -esses dois quase sempre em pianíssimo- as cordas fazem a harmonia e terminam expondo o primeiro tema do movimento.

Terceiro Movimento[editar | editar código-fonte]

Esse Scherzo de início parece até um plágio da Nona Sinfonia de Beethoven, mas depois se converte em uma inegável obra de Dvorák. Depois do Scherzo entra o Poco sostenuto cujo o tema principal é derivado do Largo. Depois reaparece o Scherzo descendo até pianíssimo para terminar num acorde fortíssimo da orquestra.

Quarto Movimento[editar | editar código-fonte]

O Allegro con Fuoco é quase um pot-pourri de todos os temas da sinfonia. Esse movimento é o mais importante porque dá unidade à obra. Ele copiou totalmente ou parafraseou todos os temas nesse movimento, que é quase um resumo da sinfonia.

Instrumentação[editar | editar código-fonte]

A orquestra descrita para a peça compõe-se dos seguintes instrumentos:

Família Instrumentos
Madeiras
Metais
Percussão
Cordas