Sly Cooper and the Thievius Raccoonus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sly Cooper and the Thievius Raccoonus
Desenvolvedora Sucker Punch Productions
Sanzaru Games (porte PS3 e PS Vita)
Publicadora(s) Sony Computer Entertainment
Compositor(es) Ashif Hakik
Plataforma(s) Playstation 2
Série Sly Cooper (série)
Conversões/
relançamentos
Playstation 3
Playstation Vita
Data(s) de lançamento Playstation 2[1]
  • JP 6 de março, 2003
  • AN 23 de setembro, 2002
  • PAL 17 de janeiro, 2003

Playstation 3

  • AN 29 de novembro de 2011
Número de jogadores 1
Classificação Permitido para todas as idades i CERO (Japão)
Inadequado para menores de 6 anos i ESRB (América do Norte)
Permitido para todas as idades i OFLCA (Austrália)
Inadequado para menores de 3 anos i PEGI (Europa)
Permitido para todas as idades i USK (Alemanha)

[2]

Último
Último
Sly 2: Band of Thieves
Próximo
Próximo

Sly Cooper and the Thievius Raccoonus (Sly Raccoon na Europa e Kaitou Sly Cooper no Japão) é um jogo de plataforma criado pela Sucker Punch Productions, e lançado para Sony Playstation 2 em 2001, posteriormente relançado como um título "Grandes Sucessos". É o 1o game da série Sly Cooper, seguido de Sly 2: Band of Thieves e Sly 3: Honor Among Thieves.

O game se centraliza no protagonista e ladrão mestre Sly Cooper e sua turma: Bentley o Jabuti e Murray o Hipopótamo, cujo objetivo é desbaratar os 5 Diabólicos para recuperar o "Thievius Raccoonus", um livro com acumulação de movimentos assaltantes de todos os ancestrais do Sly. O game foi elogiado pelo uso de variação na renderização do cel-shading, usado para criar um estilo de filme policial, apesar de renderizado como um filme de animação.

História[editar | editar código-fonte]

Sly Cooper se passa em um mundo habitado por criaturas falantes em torno do século XXI. O game conta através de cinematics a história de Sly Cooper, um guaxinim esperto descendente de uma longa linha de ladrões mestres. No entanto, essa linhagem ficou desfeita quando os 5 Diabólicos, cujo líder falcão robótico Clockwerk tem ódio pelos Cooper há séculos, assassinou o pai do Sly quando o próprio Sly era jovem. Os 5 Diabólicos também roubaram o "Thievius Raccoonus", um álbum gravado de aventuras e técnicas de todos os ancestrais dos Cooper. Este álbum se dividiu em 5 páginas e espalhado em vários esconderijos pessoais dos 5 Diabólicos. Sly partiu para o orfanato onde se aliou ao jabuti inteligente Bentley e ao hipopótamo felizardo Murray. Sly e seus amigos eventualmente saíram do orfanato e formaram o seu próprio comando, com o intuito de roubar interesses dos outros, o que atraíram a atenção da Inspetora Carmelita Montoya Fox da Interpol que jurou preder Gangue Cooper apesar do Sly se mostrar apaixonado por ela.

No prólogo, Sly aprende sobre a localização do esconderijo dos 5 Diabólicos roubando os documentos do escritório da Carmelita, e promove uma onda de ataques para recuperar o álbum roubado. Sly consegue derrotar os primeiros 4 Diabólicos e seus asseclas, e visita o esconderijo do Clockwerk, o tempo todo perseguido intensamente pela Carmelita. Após colocar o esconderijo do Clockwerk sob seus pés com a ajuda de Bentley e Murray, Sly consegue dar uma lição no Clockwerk e recuperar a sua última página do livro "Thievius Raccoonus", embora seja capturado rapidamente pela Carmelita. No entanto, com Carmelita contaminada pelos sentimentos por Sly, este e sua turma conseguem escapar para um novo roubo.

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Brian Flemming, da Sucker Punch, caracterizou o estilo de renderização como "Toon-shading", comparando cenários detalhados com realces de cel-shading ao mesmo dos desenhos infantis.[1] Uma entrevista com a equipe de desenvolvimento da Sucker Punch descobriu que eles tomaram esse rumo por "quererem Sly e seu mundo se parecerem desenhados, mas diferenciados de um estilo plano."[2] Para evitar movimentos lentos, a equipe "teve pelo menos 1 engenheiro trabalhando apenas na atuação para o desenvolvimento inteiro de Sly."[3]

A equipe artística do game "tirou milhões de fotos e desenhos das áreas que pareciam mundos que [eles] queriam criar" para gerar cenários. Os próprios personagens sofreram "6 ou 8 maiores revisões" antes dos desenhos se finalizarem.[4]

A música foi baseada na arte do game; Ashif Hakik, o compositor, alegou que "influências estilísticas vieram de uma combinação de escolhas de instrumentos e personagem musical definida e inspirada pelos locais do game, e o mesmo compositor trabalha feito Yoko Kanno e seu trabalho em Cowboy Bebop, Henry Mancini e Carl Stalling." Para a nota ele continuou que "o engenho da música interativa que nós usamos nos fez considerar a jogabilidade para cada nível específico uma espécie de ponto de começo que influenciaria o modo como a música seria composta."[5]

Chefes[editar | editar código-fonte]

Sir Releigh(Derrotado por Sly)

Mugshoot(Derrotado por Sly)

Miss Ruby(Derrotado por Sly)

Panda King(Derrotado por Sly)

Clockwerk(Primeira Forma)(Derrotado por Sly)

Clockwerk(Segunda Forma)(Derrotado por Sly)

Diferenças de versões estrangeiras[editar | editar código-fonte]

A versão japonesa do game toca o tema vocal "Blackjack", ouvido na introdução não vista nas versões americana e européia. Apesar de seus cantores da Tokyo Ska Paradise Orchestra terem um sotaque distinto japonês, a canção não foi escrita em japonês mas sim em inglês.

Outra adição na versão japonesa não vista em nenhuma das versões são a abertura e o encerramento animados alternos. Isso foi filmado em animação comum, em vez de animação limitada em flash como nas outras seqüências animadas presentes ao redor do game. A animação foi feita no estilo típico anime. A abertura japonesa pode ser vista nas versões americana e européia, mas só podemos ver o encerramento japonês nesta última.

Referências