Interpol

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Organização Internacional de Polícia Criminal – INTERPOL
Logotipo da Interpol.
Visão geral
Nome completo International Criminal Police Organization
Nome comum INTERPOL
Sigla ICPO
Fundação 1923 (91 anos)
Tipo Organização internacional
Línguas
Estrutura jurídica
Países membros da Interpol.
Países membros da Interpol.
Membros 188 Estados
Estrutura operacional
Sede da Interpol em Lyon, França.
Sede da Interpol em Lyon, França.
Sede 200, quai Charles de Gaulle
Lyon França
Presidente Singapura Khoo Boon Hui
Secretário-geral Estados Unidos Ronald Noble
Website www.interpol.int
Portal da polícia
editar

A Organização Internacional de Polícia Criminal, mundialmente conhecida pela sua sigla Interpol (em inglês: International Criminal Police Organization), é uma organização internacional que ajuda na cooperação de polícias de diferentes países. Foi criada em Viena, na Áustria, no ano de 1923, pelo chefe da polícia vienense Johannes Schober, com a designação de Comissão Internacional de Polícia Criminal.

Entre 1938 e 1945 após a anexação da Áustria pelo Terceiro Reich, a organização foi comandada por quatro diferentes oficiais nazistas da SS; Otto Steinhäusl, Reinhard Heydrich, Arthur Nebe e Ernst Kaltenbrunner,[1] todos eles mortos durante a II Guerra Mundial ou executados como criminosos de guerra ao fim do conflito.

Hoje sua sede é em Lyon, na França[1] , tendo adotado o nome actual em 1956 e tem a participação de 188 países membros.

A sigla Interpol foi pela primeira vez utilizada em 1946. A Interpol não se envolve na investigação de crimes que não envolvam vários países membros ou crimes políticos, religiosos e raciais. Trata-se de uma central de informações para que as polícias de todo o mundo possam trabalhar integradas no combate ao crime internacional, o tráfico de drogas e os contrabandos.

Seu presidente atual é Khoo Boon Hui, natural de Singapura.

Um exemplo da participação da Interpol em um caso é o Desaparecimento de Madeleine McCann, uma menina inglesa que desapareceu em um quarto de hotel na cidade portuguesa de Lagos, no Algarve .

Brasil[editar | editar código-fonte]

A Polícia Federal é a representante brasileira da INTERPOL. O escritório da Interpol no Brasil localiza-se no complexo da Polícia Federal em Brasília, com representações estaduais em todas as Superintendências Regionais da PF. Sua função é promover a cooperação com organizações policiais de outros países, em estrita coordenação com a Sede da Interpol, em Lyon (França). Policiais Federais da Interpol trabalham na tradução e divulgação de informação criminal internacional, cooperação em investigações internacionais, repressão de crime transnacional, e a busca de foragidos da Polícia de outros países que se encontrem no Brasil. Em novembro de 2013, Henrique Pizzolato, até então foragido do país, teve seu nome aderido à lista de procurados da Interpol.

Estados-membros[editar | editar código-fonte]

Países não-membros[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Sítio oficial da Interpol. Historia (em inglês). Página visitada em 9 de setembro de 2009.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Polícia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.