Ilhas Salomão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Solomon Islands
Ilhas Salomão
Bandeira das Ilhas Salomão
Brasão das Ilhas Salomão
Bandeira Brasão
Lema: To Lead is to Serve
("Liderar é servir")
Hino nacional: God Save Our Solomon Islands
Gentílico: Salomónico(s)/a(s), salomônico(s)/a(s),
salomonense(s)

Localização das Ilhas Salomão

Capital Honiara
9° 28' S 159° 49' E
Cidade mais populosa Honiara
Língua oficial Inglês
Governo Monarquia constitucional
 - Monarca Isabel II do Reino Unido
 - Governador-geral Frank Kabui
 - Primeiro-ministro Gordon Darcy Lilo
Independência do Reino Unido 
 - Data 7 de Julho de 1978 
Área  
 - Total 28 450 km² (143.º)
 - Água (%) 3,2
População  
 - Estimativa de 2005 478 000 hab. (166.º)
 - Densidade 18 hab./km² (167.º)
PIB (base PPC) Estimativa de 2007
 - Total US$ 2 milhões (193.º)
 - Per capita US$ US$ 3,200[1]  (16.º)
IDH (2013) 0,491 (157.º) – baixo[2]
Moeda Dólar das Ilhas Salomão (SBD)
Fuso horário UTC +11
 - Verão (DST) vários
Clima equatorial
Cód. ISO SLB
Cód. Internet .sb
Cód. telef. +677
Website governamental [1]

Mapa das Ilhas Salomão

As Ilhas Salomão (em inglês Solomon Islands) são um país no oceano Pacífico, na Melanésia, situados no arquipélago de mesmo nome (com excepção das ilhas Bougainville, Buka e outras ilhas menores que constituem a extremidade noroeste do arquipélago). O país inclui também as ilhas Santa Cruz e outras ilhas e atóis isolados. Tem fronteiras marítimas com a Papua-Nova Guiné, a oeste, com Nauru, a nordeste, e com Vanuatu, a sudeste. Capital: Honiara.

História[editar | editar código-fonte]

O Reino Unido estabeleceu um protectorado nas Ilhas Salomão na década de 1890. Alguns dos mais violentos combates na II Guerra Mundial ocorreram nestas ilhas. O auto-governo foi alcançado em 1976 e a independência foi concedida em 7 de Julho de 1978. Os problemas atuais são a corrupção, as relações ligadas à terra, o défice governamental, a desflorestação e o controle da malária.

A longa turbulência civil levou a uma quebra quase total da atividade normal: os funcionários públicos permaneceram com salários em atraso durante meses, e as reuniões do governo tiveram de ser realizadas em segredo para impedir a interferência de senhores da guerra locais. As forças de segurança foram incapazes de reassumir o controle, em grande medida porque muitos dos membros da polícia e de outras forças de segurança estão associados a um ou outro dos grupos rivais.

Em Julho de 2003 o governador-geral das Ilhas Salomão lançou um pedido oficial de ajuda à comunidade internacional, que foi depois apoiado pelo governo. Um contingente de segurança internacional de 2 200 polícias e militares, liderado pela Austrália e pela Nova Zelândia, e integrando representantes de outras 20 nações do Pacífico, começou a chegar no mês seguinte ao abrigo da Operação Helpem Fren. A contribuição australiana é conhecida como Operação Ânodo.

Geografia[editar | editar código-fonte]

As Ilhas Salomão são uma pequena nação insular que se situa a leste da Papua-Nova Guiné e que consiste de muitas ilhas: Choiseul, as ilhas Shortland, as ilhas da Nova Geórgia, Santa Isabel, as ilhas Russell, as ilhas Florida, Malaita, Guadalcanal, Sikaiana, Maramasike, Ulawa, Uki, San Cristobal, Santa Ana, Rennell, Bellona e as ilhas de Santa Cruz. A distância entre as ilhas situadas mais a leste e as situadas mais a oeste é de cerca de 1500 km. As ilhas de Santa Cruz, em especial, localizadas a norte de Vanuatu (país de que faz parte Tikopia), estão isoladas mais de 200 km das outras ilhas. Existem vulcões em vários graus de actividade em algumas das ilhas maiores, ao passo que a maior parte das menores são apenas pequenos atóis cobertos de areia e palmeiras.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Conforme dados de 2009, o país é habitado por aproximadamente 523 000 habitantes.[3] A população salomônica é, em sua maioria, pertencente à etnia melanésia (94,5%) e, em menor medida, polinésia (3%) e micronésia (1,2%). Há também, um grupo significativo de etnia chinesa.

Estima-se que o número de línguas locais chegue a 74, dos quais 70 são línguas ativas e 4 são extintas, de acordo com o Ethnologue, Languages of the World.[4] Nas ilhas centrais, as línguas da Melanésia são faladas no território. Embora o inglês seja a língua oficial, apenas 2% da população fala o idioma, sendo que a lingua franca é o pijin.

Cerca de 10% da população das Ilhas Salomão tem cabelos loiros, uma característica nativa que não é o resultado de casamentos com os europeus, mas devido a uma variante do gene TYRP1. O alelo está ausente no genoma europeu.[5] [6]

Religião[editar | editar código-fonte]

A religião nas Ilhas Salomão é predominantemente cristã, compreendendo 92% da população do país. As principais denominações cristãs são: a Igreja da Província da Melanésia, com 35% da população sendo adepta desta denominação, católicos, com 19% de seguidores, Igreja Evangélica Mares do Sul, com 17% da população sendo adepta, Igreja Unida em Papua-Nova Guiné e Ilhas Salomão (11%) e Igreja Adventista do Sétimo Dia, com 10% de adeptos. Outros 5% da população religiosa são praticantes de crenças indígenas. Há uma minoria islâmica, da Fé bahá'í, Testemunhas de Jeová, e de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (Mórmons).[7]

Política[editar | editar código-fonte]

Símbolos nacionais[editar | editar código-fonte]

Bandeira[editar | editar código-fonte]

A bandeira nacional das Ilhas Salomão foi oficialmente adaptada a 18 de Novembro de 1977. Os cinco grupos principais de ilhas são representados pelas cinco estrelas. O azul, supostamente representa o oceano circundante, enquanto que o verde representa a terra. A faixa amarela é simbólica da luz solar.

Brasão de armas[editar | editar código-fonte]

O brasão de armas das Ilhas Salomão exibe um escudo emoldurado por um crocodilo e um tubarão. O lema surge por baixo e lê-se "Liderar É Servir". Sobre o escudo está um elmo decorado e coroado por um sol estilizado.

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

Subdivisões das Ilhas Salomão: as ilhas Salomão encontram-se em províncias.

Abaixo a lista das províncias e ilhas principais (de oeste para leste):

  • Western ("ocidental"), com os grupos de ilhas Treasury, Shortland, que incluem Fauro e Choiseul e que fazem fronteira a oeste com a ilha Bougainville, pertencente à Papua-Nova Guiné; ainda o grupo Nova Geórgia, com as ilhas Vella, Lavella, onde se encontra a capital da província, Gizo, Kolombagara, Nova Geórgia, Vangunu e *Mborokua;
  • Isabel, com a ilha de Santa Isabel e São Jorge;
  • Central, com os grupos de ilhas Russel e Florida; capital, Tulaghi;
  • Guadalcanal, com a ilha do mesmo nome, onde se encontra a capital do país, Honiara;
  • Malaita, com as ilhas Malaita, Maramasike e Sikaiana;
  • Makira, com a ilha de São Cristóvão (San Cristobal), com a capital, Kirakira;
  • Bellona e Rennell, com as ilhas do mesmo nome e os "Recifes Indispensáveis" ("Indispensible Reefs"); e
  • Temotu, com o grupo de ilhas de Santa Cruz, incluindo Nendö, onde se encontra a capital, Lata; esta província faz fronteira a sul com o Vanuatu.
  • Choiseul;
  • Honiara, a capital do país, tem o estatuto de território.

Economia[editar | editar código-fonte]

A economia é baseada na agricultura de subsistência que emprega 90% da população ativa. Embora o país tenha conseguido bons resultados sociais em alguns aspectos continua sendo um dos mais pobres do oceano Pacífico e um dos menos desenvolvidos do mundo, com altos índices de analfabetismo tem uma das mais altas taxas do mundo.

Cultura[editar | editar código-fonte]

Na cultura tradicional, os tradicionais costumes se transmitem de uma geração à outra, supostamente através de espíritos ancestrais, para formar os valores culturais do país.

Referências

  1. Indexmundi
  2. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD): Human Development Report 2014 (em inglês) (24 de julho de 2014). Visitado em 3 de agosto de 2014.
  3. TABLE A.1. TOTAL POPULATION BY SEX IN 2009 AND SEX RATIO BY COUNTRY IN 2009 (MEDIUM VARIANT) Secretaria das Nações Unidas (ONU) (2009). Visitado em 23 de abril de 2014.
  4. Ethnologue report for Solomon Islands Ethnologue, Languages of the World. Visitado em 23 de abril de 2014.
  5. mdig.com.br (15 de maio de 2013). O mistério dos negros loiros das Ilhas Salomão (10 fotos). Visitado em 12/08/2013.
  6. Conheça o país onde negros são ‘naturalmente loiros’ Pragmatismo Político (3 de maio de 2013). Visitado em 23 de abril de 2014.
  7. Solomon Islands: International Religious Freedom Report 2007 (em português: Ilhas Salomão: Relatório sobre Liberdade Religiosa Internacional 2007) Department of State US (2007). Visitado em 23 de abril de 2014.

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Ilhas Salomão
Bandeira das Ilhas Salomão Ilhas Salomão
Bandeira • Brasão • Hino • Economia • Geografia • História • Portal • Política • Subdivisões • Imagens