Reino do Kongo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Reino do Congo)
Ir para: navegação, pesquisa
Wene wa Kongo ou Kongo dya Ntotila(kon)
Reino do Kongo

Reino Soberano (1390 - 1857)
Reino vassalo do Reino de Portugal (1857 - 1914)

Blank.png
1390[1]  – 1914 Flag of Congo Free State.svg
 
Flag of Portugal.svg
 
Flag of France.svg
Flag Brasão
Bandeira Brasão
Localização de Kongo
"Reino do Kongo"
Continente África
Região África Central
País Partes de Angola, República do Congo, República Democrática do Congo e Gabão
Capital São Salvador do Congo, Angolanota 1
Língua oficial Kikongo
Português
Religião Cristianismo com práticas tradicionais
Governo Monarquia
Manicongo
 • c. 1390 Lukeni lua Nimi (primeiro)
 • 1911-1914 Manuel III (último)
Legislatura Conselho Real, composto por 12 membros
História
 • 1390[1] Conquista de Kabunga
 • 29 de Outubro de 1665 Guerra civil do Kongo
 • Fevereiro de 1709 Reunificação do Kongo
 • 1857 Kongo torna-se vassalo de Portugal
 • 1914 Dissolução pela autoridade portuguesa
Área
 • c. 1650[2] 129 400 km2
População
 • c. 1650[2] est. 509 250 
     Dens. pop. 3,9/km²
Moeda Nzimbu (conchas) e pano de ráfia
Atualmente parte de Angola Angola
Gabão Gabão
República do Congo República do Congo
República Democrática do Congo República Democrática do Congo

O Reino do Kongo ou Império do Kongo foi um reino africano localizado no sudoeste da África no território que hoje corresponde ao noroeste de Angola, a Cabinda, à República do Congo, à parte ocidental da República Democrática do Congo e à parte centro-sul do Gabão.

Na sua máxima dimensão, estendia-se desde o oceano Atlântico, a oeste, até ao rio Cuango, a leste, e do rio Oguwé, no actual Gabão, a norte, até ao rio Kwanza, a sul. O reino do Congo foi fundado por Ntinu Wene, no século XIII.[3]

O império era governado por um monarca, o manicongo, consistia de nove províncias e três reinos (Ngoy, Kakongo e Loango), mas a sua área de influência estendia-se também aos estados limítrofes, tais como Ndongo, Matamba, Kassanje e Kissama.

A capital era M'Banza Kongo (literalmente cidade do Kongo), rebaptizada São Salvador do Congo após os primeiros contactos com os portugueses e a conversão do manicongo ao catolicismo no século XVI; renomeada de volta para M'Banza Kongo em 1975.

Lista de Reis do Kongo[editar | editar código-fonte]

Primeiros Reis convertidos ao cristianismo[editar | editar código-fonte]

  • Rei Nzinga-a-Nkuwu, João I (1509)
  • Rei Mvemba-a-Nzinga, Afonso I (1509-1540)
  • Rei Nkanga-a-Mvemba, Pedro I (1540-1544)
  • Rei Mpudi-a-Nzinga Mvemba, Francisco I, (1544-1546)
  • Rei Nkumbi Mpudi a Nzinga, Diogo I (1546-1561)
  • Rei Mvemba-a-Nzinga, Afonso II (1561)
  • Rei Mvemba- a-Nzinga, Bernardo I (1561-1567)
  • Rei Mpudi-a-Mvemba Nzinga, Henrique I (1567-1568)
  • Rei Mpangu-a-Nimi Lukeni lua Mvemba, Álvaro I (1568-1574)
  • Rei Mpangu-a-Nimi Lukeni lua Mvemba, Álvaro II (1574-1614)
  • Rei Mpangu-a-Nimi Lukeni lua Mvemba, Bernardo II (+1615)
  • Rei Mbika-a-Mpangu Nimi Lukeni lua Mvemba, Álvaro III (1615-1622)
  • Rei Nkanga-a-Mvika lua Ntumba-a-Mvemba, Pedro II Afonso (1622-1624)
  • Rei Mvemba-a-Nkanga Ntinu, Garcia I (1624-1626)
  • Rei Mvemba-a-Nkanga Ntinu, Ambrósio I (1626-1631)
  • Rei Mvemba-a-Nkanga Ntinu, Álvaro IV (1631-1636)
  • Rei Mvemba-a-Nkanga Ntinu, Álvaro V (1636-1638)
  • Rei Mvemba-a-Nkanga Ntinu, Álvaro VI (1638-1641)
  • Rei Nkanga-a-Lukeni, Garcia II (1641-1661)

Durante o período das lutas pelo poder[editar | editar código-fonte]

Em M'Banza Kongo (São Salvador do Congo)[editar | editar código-fonte]

Em Ki-Mpangu[editar | editar código-fonte]

  • Rei Afonso III (1667-1669)
  • Rei Nkanga-a-Mvemba, Garcia III (1669-1678)
  • Rei Nlaza, André I (+1679)
  • Rei Nimi-a-Mvemba, Álvaro IX (+1680)
  • Rei Nzinga, Manuel I (+1680)
  • Rei Nsaku-a-Mvemba, Pedro IV (1694-1710)

Em Mbula[editar | editar código-fonte]

  • Rei Nsuku-a-Ntamba, Pedro III (1667-1679)
  • Rei Nsuku-a-Ntamba, João II (1679-1710)

Notas[editar | editar código-fonte]

1. Mbanza-Kongo passou a se chamar São Salvador do Congo depois do século XVI; sendo, batizada novamente para Mbanza-Kongo em 1975.

Referências

  1. Tshilemalema, Mukenge. Culture and Customs of the Congo (em inglês). [S.l.: s.n.], 2001. p. 18.
  2. Thornton, John. Demography and History in the Kingdom of Kongo, 1550-1750. [S.l.]: The Journal of African History, Vol. 18, No. 4, 1977. 526 ss pp.
  3. Anônimo, Histoire du royaume du Congo, 1624, traduzido para o francês e editado por François Bontick em Études d'Histoire africaine, IV, 1972

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Georges Balandier, La vie quotidienne au royaume de Kongo du XVIe au XVIIIe siècles, Paris: Hachette, 1965
  • António Custódio Gonçalves, A história revisitada do Kongo e de Angola, Lisboa: Estampa, 2005
  • Anne Hilton: The Kingdom of Kongo, Oxford: Oxford University Press, 1985, ISBN 0198227191
  • John K. Thornton: The Kingdom of Kongo: Civil War and Transition, 1641-1718, Madison: University of Wisconsin Press, 1983, ISBN 0299092909
  • John K. Thornton: The Kongolese Saint Anthony: Dona Beatriz Kimpa Vita and the Antonian Movement, 1684-1706, Cambridge: University of Cambridge Press, 1998, ISBN 0521596491
  • John K. Thornton: The origins and early history of the Kingdom of Kongo, c.1350-1550, International Journal of African Historical Studies 34: 89-120, 2001
  • Jan Vansina, Les anciens royaumes de la savane, Léopoldville (hoje Kinshasa): Université Lovanium, 1965

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Angola é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo.
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Editor: considere colocar o mês e o ano da marcação. Isso pode ser feito automaticamente, substituindo esta predefinição por {{subst:rec}}