Solaris (2002)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde outubro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Solaris
Solaris (PT/BR)
 Estados Unidos
2002 • cor • 99 min 
Direção Steven Soderbergh
Roteiro Steven Soderbergh, Stanisław Lem (livro)
Elenco George Clooney, Natascha McElhone, Viola Davis, Jeremy Davies, Ulrich Tukur
Género ficção científica
Idioma Inglês
Página no IMDb (em inglês)

Solaris é um filme norte-americano de 2002 dirigido por Steven Soderbergh. Inspira-se tanto no romance homônimo de Stanisław Lem quanto no filme soviético Solyaris, realizado por Andrei Tarkovski em 1972.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Chris Kelvin é um psicólogo que ainda sofre a perda de seu grande amor, Rheya, alimentando um sentimento de culpa pelo ocorrido. Kelvin é convocado para investigar o estranho comportamento dos integrantes de uma estação espacial que orbita o misterioso planeta Solaris, que perdeu contato com a Terra. Inicialmente relutante, Kelvin decide partir após ver um comunicado de Gilbarian, seu grande amigo pessoal, solicitando sua ajuda na estação Prometheus por razões que não quer explicar. Ao chegar na estação orbital Kelvin tem uma dupla surpresa: Gilbarian se suicidou e os outros dois cientistas apresentam sintomas de stress extremo e paranóia, resultado dos exames que realizaram no planeta. É quando algo inusitado ocorre na vida de Kelvin e ele reencontra, bem à sua frente, sua amada Rheya.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Applications-multimedia.svg A Wikipédia possui o


Recepção da crítica[editar | editar código-fonte]

Solaris tem recepção favorável por parte da crítica especializada. Com tomatometer de 66% em base de 202 críticas, o Rotten Tomatoes publicou um consenso misto: “Lento, confuso e ambíguo, Solaris não é um filme para todos, mas oferece questões intrigantes a ponderar”. Tem 59% de aprovação, por parte da audiência, usada para calcular a recepção do público a partir de votos dos usuários do site.[1]

Referências

  1. Solaris (em inglês). Rotten Tomatoes. Página visitada em 28 de março de 2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.