Spot (satélites)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde agosto de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Satélite SPOT 5

SPOT (do francês Satellite Pour l'Observation de la Terre) é um satélite óptico de imagens em alta-resolução, opera do espaço, observando a Terra. É controlado pela empresa Spot Image / EADS Astrium, que fica em Toulouse, França. Foi iniciado pelo CNES (Centre national d'études spatiales - a agência espacial francesa) em 1970 e desenvolvido em associação com o SSTC (Serviços técnicos, culturais e científicos da Bélgica) e o Conselho Nacional Sueco (SNSB). Foi projetado para aprimorar o conhecimento e gerenciamento da Terra, ao explorar seus recursos, detectando e prevendo fenômenos climatológicos e oceanógrafos, e monitorando atividades humanas e fenômenos naturais. O sistema SPOT inclui uma série de satélites e recursos de controle em terra, para controle e programação, bem como produção de imagens do satélite, e distribuição das mesmas. Os satélites foram lançando com um foguete da ESA, Ariane 2, 3 e 4.

A companhia Spot Image está comercializando as imagens em alta-resolução que SPOT pode tirar de cada canto do planeta.

A órbita SPOT[editar | editar código-fonte]

A órbita SPOT é polar, circular, hélio-síncrona e fásica. A inclinação do plano orbital, combinado com a rotação da Terra em torno do seu eixo polar permite ao satélite voar sobre qualquer ponto do planeta em 26 dias. A sua órbita tem uma altitude de 822 km, inclinação de 98.7 graus e 14 + 5/26 revoluções por dia, aproximadamente.

1ª geração: SPOT 1, 2 e 3[editar | editar código-fonte]

Desde 1986 a família de satélites SPOT orbita a Terra e já tirou mais de 10 milhões de imagens de alta qualidade. O primeiro satélite SPOT 1 foi lançado com um foguete Ariane 2 em fevereiro. No dia 24 do mesmo mês, o pesado SPOT 1 de 1.800 quilogramas, transmitiu sua primeira imagem com resolução regional de 10 por 20 metros. Em 22 de janeiro de 1990, o SPOT 2 juntou-se ao SPOT 1 em órbita. SPOT 3 entrou para o grupo em setembro de 1993

Os equipamentos que os satélites levaram eram idênticos, e incluíam em cada um, dois instrumentos de imagem HRV (High Resolution Visible) iguais, que eram capazes de operar em 2 modos, tanto simultaneamente como individualmente. Os dois modos espectrais são pan-cromáticos e multiespectrais. A faixa pan-cromática possui uma resolução de 10 metros, e as 3 faixas multiespectrais tem a resolução de 20 metros. Têm uma amplitude de visão de imagem de 3600 km² e podem revisitar o local num intervalo de 1 a 4 dias dependendo da latitude.

Como a órbita do SPOT 1 foi reduzida em 2003, ele irá gradualmente perder altitude e entrar naturalmente na atmosfera. Entretanto os gravadores a bordo do SPOT 2 não funcionam mais, ele ainda fornece imagens de alta qualidade para medições. O SPOT 3 também já não funciona, devido à problemas com seu sistema de estabilização.

2ª Geração: SPOT 4[editar | editar código-fonte]

SPOT 4 foi lançado em março de 1998 e trouxe importantes melhoras em relação aos seus antecessores. A principal mudança foi no HRV, tornando a alta-resolução visível e com aparelho infra-vermelho (HRVIR). Tem uma faixa adicional meio-infravermelho, para possibilitar reconhecimento geológico, análise vegetativa e de superfícies com neve, com uma resolução de 20 metros. Os dois instrumentos de imagem HRVIR são programáveis para cobertura independente de imagem, aumentando assim a oportunidade de imagens a serem tiradas. Sua vida-útil foi aumentada de 3 para 5 anos, e seus telescópios e capacidade dos gravadores também foram incrementados.

3ª Geração: SPOT 5[editar | editar código-fonte]

SPOT 5 foi lançado a maio de 2002, e tem por objetivo garantir a continuidade dos serviços para clientes, e melhorar a qualidade dos dados e imagens, ao antecipar as exigências do mercado.

O SPOT 5 tem dois instrumentos de alta-resolução geométrica (HRG), adaptados do HRVIR do SPOT 4. Oferecem uma resolução mais alta: 2.5 a 5 metros em modo pan-cromático, e 10 metros em modo multiespectral.

Também oferece um instrumento de imagens de alta resolução operando no modo pan-cromático, apontando para frente e para a traseira do satélite. Deste modo é possível tirar imagens em estereopar quase simultaneamente com mapas de relevo.

3ª Geração: SPOT 6 & 7[editar | editar código-fonte]

SPOT 6 foi lançado a setembro de 2012. Oferecem uma resolução mais alta: 1.5 metros em modo pan-cromático, e 6 metros em modo multiespectral.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]