Sum 41

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde junho de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Sum 41
Sum 41 na Warped Tour de 2010. Da esquerda para direita: Deryck Whibley, Steve Jocz (ao fundo), Cone McCaslin e Tom Thacker.
Informação geral
Origem Ajax, Ontário
País  Canadá
Gênero(s) Punk rock, Pop punk,Skate Punk
Período em atividade 1996-presente
Gravadora(s) Estados Unidos Island Records
Canadá Aquarius Records
Página oficial Site oficial
Integrantes Deryck Whibley
Cone McCaslin
Tom Thacker
Ex-integrantes Marc Costanzo
Mark Spicoluk
Jon Marshall
Richard Roy
Dave Baksh
Steve Jocz

Sum 41 é uma banda de punk rock canadense de Ajax, Ontário, formada em 1996.

História[editar | editar código-fonte]

A banda começou como uma banda cover do NOFX chamada Kaspir. Eles mudaram o nome para Sum 41 em um show em Supernova em 28 de setembro de 1996. O nome da banda é uma abreviação da expressão: 41 days of summer, ou seja, 41 dias de verão. Porque a banda foi formada no 41° dia do verão canadense. O quarteto criado em cena local com artimanhas brincalhonas e performances energéticas, logo passou a realizar shows em regiões vizinhas. Vários produtores interessaram-se pela banda. Inicialmente, assinaram um contrato com a gravadora Aquarius, no Canadá, mas optou pela Island Records, que viu no Sum 41 um forte concorrente para os americanos do Blink-182.

All Killer No Filler e Does This Look Infected ? (2001-2004)[editar | editar código-fonte]

Em 2000, é lançado o EP de Half Hour of Power, e é iniciada sua divulgação com a turnê Warped Two. All Killer No Filler, lançado em março de 2001, ganhou esse nome por ser uma provocação a artistas que conseguiam sucesso com apenas uma música, e logo depois desapareciam da mídia. Nesse período, produtores como Jerry Finnbad Fin (que trabalhou com bandas como Green Day e Blink 182) e Jose MacGrath passaram a ajudar no trabalho da banda. Fat Lip alcançou a maior audiência nas rádios, mas In Too Deep também não ficava atrás.

No Japão e na Austrália a banda se tornou uma febre, e em regiões como Europa e Estados Unidos, onde o mercado é bem concorrido, ainda conseguiram um considerável espaço. Em 2002, voltam aos estúdios para fazer a gravação do segundo álbum, chamado Does This Look Infected?. Neste álbum, mostram músicas mais pesadas, com batidas mais rápidas. Canções como Hell song - que em seu video-clipe ironiza personagens como Jesus, Marilyn Manson, Metallica e os Osbournes - fizeram a banda cumprir mais de 200 shows até o lançamento do próximo CD.

Chuck (2004-2006)[editar | editar código-fonte]

O ano de 2004 foi um ano muito produtivo para banda, fizeram muitas parcerias e participaram da campanha canadense War Child Canada. Em visita à República Democrática do Congo, a banda foi salva da guerra por Chuck Pelletier, um voluntário das Nações Unidas. Em sua homenagem, o novo álbum seria intitulado Chuck. Este é o único CD composto inteiramente por material inédito. Com menos de seis meses de circulação, o CD chegou a ser um disco de ouro nos Estados Unidos.

O ano de 2005 prometia à banda uma consagração mundial. A banda recebeu o prêmio de Melhor disco de Rock do Ano no Juno Awards. Em 29 de Outubro, a Island Records divulga que a banda acabara de conquistar o disco de platina duplo no Canadá, ou seja, 400 mil cópias vendidas. Em 2005, a banda foi parar no cinema, com o filme Dirty Love.

Após a intensa turnê do CD Chuck, eles divulgam que irão ficar parados até 2007, apenas descansando, notícia recebida com apreensão pelos fãs. No mesmo ano, foi lançado um CD ao vivo gravado em um show feito no Japão, intitulado Happy Live Surprise.

Durante as férias da banda muitas coisas aconteceram. Deryck (Bizzy D) se casou com a cantora de pop rock Avril Lavigne em 2006; No mesmo ano, o guitarrista Dave Baksh (Brownsound) formou uma banda de Heavy Metal chamada Brown Brigade, e com isso decidiu deixar o Sum 41. A banda ficou bastante tempo sem comunicar a entrada de algum novo guitarrista.

Underclass Hero (2007-2010)[editar | editar código-fonte]

Em 2007 o Sum 41 voltou aos estúdios e lançou um novo CD de originais intitulado Underclass Hero. O lançamento ocorreu no dia 24 de Julho. Teve singles de sucesso, como "Underclass Hero", "Walking Disaster", e principalmente "With Me".

Em 2008, Deryck que estava acompanhando sua ex-esposa Avril Lavigne em diversos shows do CD The Best Damn Thing, começou a escrever novas canções para o próximo álbum da banda. Cone está gravando mais um CD de sua banda paralela, a The Operation M.D.. Em dezembro foi lançado apenas no Japão, um novo CD e DVD, intitulado The Best of Sum 41 2000-2008, que incluirá uma música inédita, chamada "Always". No início de 2009 foi lançada a versão para o resto do mundo dessa coletânea, intitulada de All The Good Shit.

Atualmente foi confirmado que Tom Thacker (Brown Tom), guitarrista que estava tocando nos shows com a banda, é membro oficial do Sum 41.

Nos dias 17 e 19 de Fevereiro,os Sum 41 deram 2 concertos em Portugal, em Lisboa no Coliseu dos Recreios e no Porto,no Hard Club.

Screaming Bloody Murder (2009-2012)[editar | editar código-fonte]

A 29 de Março de 2011 os Sum 41 lançaram o álbum Screaming Bloody Murder com um estilo mais rock e sombrio do que os álbuns anteriores da banda. A música "Screaming Bloody Murder" foi lançada como primeiro single."Baby, You Don't Wanna Know", uma das músicas que tiveram de pagar do próprio bolso, foi o segundo single. Blood In My Eyes foi o terceiro single e indicado ao Grammy Award for Best Hard Rock/Metal Performance mas perderam para o Foo Fighters. O álbum conta com um estilo mais sombrio e mais pesado que os anteriores.

Saída de Jocz e novo álbum (2013-presente)[editar | editar código-fonte]

Em 26 de Novembro de 2012, a banda revelou que vai tomar uma pausa da turnê em algum momento de 2013 para começar a trabalhar no próximo álbum.

Em 18 de Abril de 2013, Steve Jocz anunciou sua saída da banda através de sua página oficial no Facebook.

Em 3 de Junho de 2013, a banda revelou que eles estavam indo de volta para o estúdio para trabalhar em seu novo álbum.

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Membros[editar | editar código-fonte]

  • Deryck Whibley "Bizzy D" - guitarra solo, backing vocal (1996-1998); vocal, guitarra rítmica, teclado (1998-atualmente)
  • Jason McCaslin "Cone" - baixo, backing vocal (1998-atualmente)
  • Tom Thacker "Brown Tom" - guitarra, teclado, backing vocal (2009-atualmente; 2007-2009 como membro de tour)

Ex-membros[editar | editar código-fonte]

  • Steve Jocz "Stevo 32" - bateria, percussão, vocal (1996-2013)
  • Grant McVittie - baixo, backing vocal (1996-1997)
  • Marc Costanzo - guitarra rítmica, backing vocal (1996); vocal, guitarra rítmica (1996-1997)
  • Mark McAdam - guitarra solo, backing vocal (1996); vocal, baixo (1996-1997); baixo, backing vocal (1997)
  • Jon Marshall - vocal, guitarra rítmica (1997-1998)
  • Mark Spicoluk "London" - baixo, backing vocal (1997-1998)
  • Dave Baksh "Brownsound" - guitarra solo, vocal (1998-2006)
  • Richard Roy "Twitch" - baixo, backing vocal (1998)

Membros de Tour[editar | editar código-fonte]

  • Tommy Lee - bateria, percussão (2001-2003)
  • Matt Whibley - teclado (2011)

Discografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências