Blink-182

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto.
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Blink 182
Blink182.jpg
Da esquerda para a direita: Tom DeLonge, Mark Hoppus e Travis Barker.
Informação geral
Origem San Diego, Califórnia[1]
País  Estados Unidos
Gênero(s) Pop punk[1] [2] [3] [4] [5]
Punk rock[1] [6] [7] [8] [9]
Skate punk[2] [8] [9]
Rock alternativo
Período em atividade 1992[1] - 2005 (em hiato)[10]
2009[11] - atualmente
Gravadora(s) Fags in the Wilderness Records (1993)
Filter Records (1993)
Kung Fu Records (1993)
Cargo Music (1994)
Grilled Cheese Records (1994)
Big Weenie Records (1994)
MCA Records (1997 - 2002)
Geffen Records (2003 - 2005)
Interscope Records (2009 - atualmente)
Afiliação(ões) +44
Angels & Airwaves
The Aquabats
Box Car Racer
Expensive Taste
Transplants
Página oficial www.blink182.com
Integrantes Tom DeLonge
Mark Hoppus
Travis Barker
Ex-integrantes Scott Raynor

Blink-182 (também conhecida somente por Blink) é uma banda estadunidense de rock formada em 1992 na cidade de San Diego, Califórnia.[1] A banda inicialmente chamava-se apenas Blink,[2] mas ao descobrir a existência de um grupo homônimo irlandês anterior a eles, decidiram então adicionar o número 182, para se diferenciar e evitar um processo judicial.

O grupo alcançou grande fama em 1999 com o lançamento do álbum Enema of The State. Em fevereiro de 2005, a banda anunciou em seu site um hiato indefinido.[10] Contudo, em 8 de fevereiro de 2009, eles se reuniriam novamente após quatro anos com planos de voltar aos palcos e estúdios de gravação.[11]

Biografia[editar | editar código-fonte]

O início[editar | editar código-fonte]

O Blink-182 era formado por três membros: Thomas Matthew DeLonge, Jr. (Tom) na guitarra e no vocal, Mark Allan Hoppus (Mark) no baixo e vocal, Scott Raynor (Scott) na bateria. O grupo era conhecido no mundo todo por suas melodias pop punk que se tornaram sucessos nas paradas musicais e pelo seu humor nas canções. A banda diferenciava-se das outras bandas punks pelo seu conteúdo humorístico, em contraste às letras de outras bandas do gênero, que apresentam um engajamento político-social; e pela pegada mais pop de seu som.

A história da banda começou quando Scott e Tom se conheceram no ensino médio. Logo após conheceram Mark e o inseriram na banda. Mark ficou ausente do grupo por um tempo, pois tinha problemas com uma namorada, voltando logo após para completar a formação e começar a carreira de sucesso.

Até o fim de 1993 a banda lançou Flyswatter. A demo tape foi gravada com material caseiro, o que explica a fraca qualidade de som. Quem escuta essa demo percebe como a qualidade da banda mudou desde então. Antes do fim do ano, a banda lançou outro cassete conhecido como Buddha. Em torno de mil cópias foram produzidas pela Filter Records. No início de 1994 o Blink lançou seu primeiro álbum de estúdio, Cheshire Cat, lançado pela Grilled Cheese Records. O álbum continha várias novas versões de músicas que apareciam no demo Buddha.

Pouco após o lançamento de Cheshire Cat, o grupo foi ameaçado legalmente por uma banda techno da Irlanda de mesmo nome. Para evitar um processo demorado, o Blink adicionou o número 182 no final de seu nome. Apesar de haver rumores do motivo pelos quais estes números foram escolhidos, todos os membros da banda deixaram claro que eles são totalmente aleatórios, porém há rumores de que o número originou-se do filme Scarface, no qual Al Pacino fala 182 vezes a palavra fuck.

O sucesso[editar | editar código-fonte]

Devido ao estouro do punk rock na década de 1990 (com bandas como Green Day e The Offspring), o Blink-182 assinou com os gigantes da MCA Records. Após mudar-se para Encinitas, Califórnia, a banda gravou o álbum Dude Ranch com o produtor Mark Trombino. O álbum foi um sucesso e os singles, "Josie" e "Dammit" ficaram no topo das paradas dos Estados Unidos.

Em 1998 a banda teve um problema com Scott, pelo forte consumo de bebidas. Apesar de que alguns acreditam que ele deixou o grupo para conseguir seu diploma na faculdade, ou talvez que ele preferisse ficar na cena underground, ainda não foi esclarecido o que aconteceu. Quando Scott desapareceu durante uma turnê pelos Estados Unidos, a banda precisou de outro baterista para substituí-lo por um concerto. Travis Barker, que estava tocando com a banda The Aquabats, com quem o Blink-182 estava em turnê, decidiu tocar com eles aquela noite. Após aprender todo o set da banda em trinta minutos e tocando todas as canções com facilidade, Mark e Tom decidiram que Travis era o homem que a banda precisava e Scott foi separado do grupo. Depois que Travis entrou no lugar de Scott, houve boatos de que a canção "Man Overboard" foi escrita para o antigo baterista do grupo, ao menos ela tem trechos curiosos como: "Me desculpe, acabou", "Você saiu da linha e raramente está sóbrio", "Nós não podemos depender das suas desculpas porque no final é inútil", "Não posso dizer que sinto a falta dele", "Perda de um bom amigo, a melhor das intenções eu achei", "Cubra as cicatrizes, ponha a sua máscara de falsidade" e "Abandonei você no bar pra que tentasse salvar a sua face".[12]

Tom DeLonge e Travis Barker em concerto com Mark Hoppus em agosto de 2003 no Bahrein.

Em 1999 foi lançado o aguardado Enema of the State. O álbum teve sucesso, e o Blink-182 ficou famoso entrando para o cenário musical central com aparições na MTV, com singles como "All the Small Things", "What's My Age Again?" e "Adam's Song". "All The Small Things" foi uma que humilhava todas as boy bands, incluindo principalmente a banda Backstreet Boys. A canção de Enema of the State teve sua origem no mesmo estilo seguido por bandas como NOFX, Green Day e The Offspring, mas era mais acessível para o rádio e tinha letras com que mais adolescentes podiam identificar-se. Isso fez com que o Blink perdesse sua credibilidade na cena punk principalmente pelo fato de que agora eles dividiam espaço com outras bandas populares de garotos, como os Backstreet Boys e o *NSYNC e foram tachados de "banda de garotinha adolescente" e de "terem se vendido por dinheiro".

Em 2000 foi lançado o único álbum ao vivo da banda, The Mark, Tom, and Travis Show (The Enema Strikes Back!), que contém várias canções do álbum Enema of the State, sendo que uma das canções, "Dumpweed", foi lançada como um dos singles do álbum, ao lado de "Man Overboard", porém a segunda canção citada foi a única que não apareceu como ao vivo no álbum.

Em 2001 o Blink-182 gravou Take Off Your Pants and Jacket, que seguia as mesmas fórmulas básicas do sucesso Enema of the State. A banda continuou sem ganhar nenhuma credibilidade, mas seu sucesso no "mundo rock" ainda era evidente. No mesmo ano, apareceram na capa da revista CosmoGirl e ganharam um prêmio no Nickelodeon's Kids' Choice Award. Essas duas coisas fizeram com que a popularidade do Blink-182 caísse ainda mais no cenário punk, mas projetos laterais de Tom Delonge e de Travis Barker (Transplants e Box Car Racer) fizeram com que sua credibilidade começasse a crescer lentamente.

Durante esse tempo, o grupo fez outro álbum de sucesso, lançado em 2003. Descrita como uma auto-meditação na decadência romântica, seu quinto álbum de estúdio, Blink-182, (sem título) apresentava os singles "Feeling This", "I Miss You", "Down" e uma influência dos anos 1980, "Always". Travis Barker confirmou que a banda deixou o álbum sem título para representar um Blink totalmente novo. O álbum apresenta um tipo de música mais profundo do que qualquer outra coisa que o Blink já tenha feito, e fez com que ganhassem mais credibilidade no rock moderno enquanto ainda eram exibidos na MTV e em estações de rádio populares. Os críticos falaram que seu som ficou parecido com o estilo do The Police e do U2, apesar de que os membros da banda alegam ter tido maior influência do The Cure, cujo membro Robert Smith apareceu em "All of This". Segundo os ouvintes do álbum, as canções, junto com as letras, ficaram mais profundas. Uma turnê com a banda No Doubt no verão de 2004 também foi um sucesso. Depois da turnê, eles decidiram visitar a Irlanda para conhecer aqueles que já foram seus "inimigos", a banda Blink da Irlanda.

Hiato[editar | editar código-fonte]

Em fevereiro de 2005, o Blink-182 anunciou em seu site oficial um hiato indefinido.[10] No final do mesmo ano a banda lançou uma coletânea com seus melhores hits, o CD Greatest Hits, que inclui "Another Girl, Another Planet", (cover de The Only Ones) cantada por Mark e e usada em um programa de Travis na MTV estadunidense e "Not Now", (bônus da versão britânica do álbum Blink-182) cantada por Tom. Originalmente, "Carousel" não estava na lista de canções, mas a pedido dos fãs ela foi incluída. O grupo lançou na mesma data o DVD Greatest Hits, que contém 13 videoclipes das canções mais famosas da banda.

Mark Hoppus e Travis Barker se envolveram em um projeto musical chamado +44, cujo o primeiro álbum de estúdio, When Your Heart Stops Beating, saiu em 14 de novembro de 2006. A canção "No It Isn't", feita por Mark para Tom, contém trechos polêmicos como "vamos cortar os nossos pulsos e queimar algo bonito" e "por favor entenda, isso não é apenas um adeus, isso é um eu não agüento você",[13] explicando assim o motivo do fim do Blink-182.

Tom Delonge também está em uma nova banda, Angels and Airwaves, comentou sobre seu novo projeto: «Assim que acabou toda a confusão do Blink-182 quando estávamos na Europa, tive uma visão muito estranha. Meu coração estava batendo muito rápido durante três semanas seguidas de um jeito que nunca tinha acontecido antes. “Eu senti como se eu tivesse sido tocado por algo e tinha que fazer algo concreto». Seu primeiro álbum de estúdio foi lançado em 23 de maio de 2006, We Don't Need To Whisper. Mark comentou sobre o álbum: «É tudo longo e repetitivo demais. Eu sempre amei a simplicidade das composições e letras do Tom, mas esse disco soa forçado e pretensioso demais».[14] A banda Angels and Airwaves faz covers de algumas canções do Blink-182 como: "Down" e "I Miss You", já o +44, faz covers de "Dammit", "The Rock Show" e "What's My Age Again?".

Mark Hoppus em entrevista para os sites da MTV e B182.com confirmou o fim da banda. De acordo com ele, através de seu empresário, Tom não continuaria na banda por não ter "controle pleno das ações e querer mais tempo com a família". Mark também comentou que o grupo tinha sido uma democracia desde o primeiro dia, mas perto do fim, Tom estava querendo decidir tudo sozinho, segundo Mark ele nem mesmo ligou para acabar com a banda, foi seu empresário que fez isso.[15] Travis Barker em entrevista acusou Tom de ter sido o causador tanto das brigas entre os integrantes, quanto do fim do Blink, dias depois em outra entrevista ele começou a chorar afirmando que Tom nunca mais falou com ele nem com o Mark. Segundo Mark, o que se sabe é que nos últimos tempos o Blink ainda estava junto, mas Tom só se comunicava com ele e Travis por meio do empresário e quando havia reuniões da banda, Tom ficava de cabeça baixa de um lado da sala ao lado do empresário enquanto Mark e Travis ficavam de outro lado. Tom DeLonge também deu várias entrevistas, contando um pouco sobre o hiato, em uma delas na época, afirmava que havia uma possibilidade do grupo lançar um último álbum e encerrar as atividades após esse lançamento.[16]

Retorno e o sexto álbum de estúdio[editar | editar código-fonte]

Em 8 de fevereiro de 2009, às 18h42min(Horário de Los Angeles), Tom DeLonge, Mark Hoppus e Travis Barker reapareceram juntos pela primeira vez, desde a separação, na cerimônia do Grammy Awards. Hoppus anunciou o retorno do grupo, fato confirmado por uma mensagem deixada no mesmo dia no site oficial da banda.[11] O logo da banda também foi atualizado, com um novo visual cromado e agora com seis flechas ao invés de cinco. Tom Delonge confirmou também que o Blink 182 participaria de um grande evento em 2009; e que o Angels & Airwaves não havia acabado, ao contrário do +44, que teve suas atividades encerradas. DeLonge também disse que o novo álbum do Blink 182 será uma fusão de todos os trabalhos que eles já fizeram.

Eles haviam dito que iriam lançar um single antes da turnê de verão e o nome da música também havia sido divulgado: "Up All Night". Porém, posteriormente em uma entrevista, o baixista Mark Hoppus disse que talvez não lançariam durante essa turnê, que começou no dia 23 de julho em Las Vegas e tem mais de 50 shows agendados nos Estados Unidos e Canadá.

Blink-182 se apresentando em 2009.

Em entrevista à Billboard, Tom DeLonge contou que o Blink-182 estava em negociação com a gravadora Interscope e por isto o novo disco apenas ficou pronto em 2011. Tom também estava trabalhando no novo álbum de sua banda paralela, o Angels and Airwaves. Porém na tarde do dia 26 de janeiro de 2010 Mark Hoppus postou em seu twitter: "2011 está tão longe, farei de tudo para ter o novo álbum do Blink em 2010."

A banda também estava trabalhando em um filme, intitulado Blinkumentary, na qual provavelmente falará um pouco sobre o hiato, a história da banda, sobre sua recente reforma, a gravação de seu novo álbum, e ambos os circuitos reunião. No dia 26 de agosto de 2009, um trailer oficial do documentário foi publicado no Youtube. O segundo trailer apareceu no dia 7 de novembro de 2009, e, em seguida, mais um trailer no dia 10 de janeiro de 2010.

O trio esteve no estúdio trabalhando em seu sexto álbum que no momento estava sem título (Neighborhoods), depois de embarcar em uma turnê européia no verão de 2010, sendo eles a atração principal do Reading and Leeds Festival.

No dia 21 de junho de 2010, a estação de rádio KROQ anunciou que a banda iria virar manchete da estação Epicenter Festival no outono de 2010 (ao lado de Eminem e Kiss), causando uma pequena controvérsia envolvendo a desinformação entre a comunidade de fãs, o DJ Stryker, e Mark Hoppus, na qual foi dito que o Blink-182 iria tocar uma nova música. Mas Mark Hoppus esclareceu a polêmica no dia seguinte, revelando que após a realização Epicenter a banda vai voltar ao estúdio para terminar o álbum para o resto de 2010

A turnê européia da banda começou no dia 16 de agosto de 2010, em Aberdeen, na Escócia. O trio irá retornar no início de setembro de 2010 para iniciar os preparativos para o Festival Epicenter 2010. E, além disso, Mark Hoppus estará apresentando um programa de Televisão denominado “A Different Spin with Mark Hoppus”.

Em uma entrevista com Tom DeLonge no dia 30 de agosto de 2010, ele disse que você pode ouvir exatamente como será o novo álbum da banda ao ouvir os três projetos laterais dos membros da banda (Angels & Airwaves, +44 e Transplants). Ele também comentou o novo álbum será uma mistura de drum and bass, indie rock e stadium rock. E Tom Delonge também comentou: “Não posso dizer-lhes que fizemos algo parecido antes, mas você pode ver a ponta do Iceberg no último registro”.

Além de descrever o álbum como estranho e ambicioso, Mark Hoppus disse à MTV News que o novo álbum do Blink-182 será expansivo. "Passamos por um monte de fatos realmente pesados nos últimos anos. Há uma abundância de material pesado e obscuro para escrever sobre isso ". Nós ainda estamos apenas começando em todo o processo de escrita. Temos cerca de três ou quatro músicas prontas que eu não diria que vai ser um registro obscuro;... nós acho que é realmente um registro expansiva. Há coisas que soa como o que estávamos fazendo registros sobre o Blink-182 de antigamente, e há coisas que soa como o que estávamos fazendo há 10 anos atrás e outras coisas que nunca fizemos antes. ". DeLonge descreveu o novo álbum como uma combinação de diversos projetos laterais da banda, e também tem um certo tom de brincadeira.

Em novembro de 2010, foi anunciado que a banda iria embarcar em mais uma turnê pelo Reino Unido, a partir do dia 08 de julho até 18 de julho, com mais locais do que sua última turnê . Esta turnê vai incluir um desempenho no festival escocês T in the Park 2011. Mais datas foram anunciadas também para a Europa.

Hoppus afirmou em seu blog novembro 2010 que o álbum seria concluído em abril ou maio de 2011 e o álbum seria lançado logo depois, em tempo para a turnê. Entretanto, posteriormente Hoppus afirmou em seu Facebook que o lançamento do álbum e a turnê serão adiados para o final de 2011: "A questão é que não queríamos nos apressar e lançar um álbum abaixo do esperado e do que podemos fazer. Nós também não queremos ser uma banda que depende de sucessos passados e toca apenas as mesmas músicas em todas turnês, mesmo que toquemos sempre músicas antigas também. blink-182 precisa fazer novas músicas. Para vocês, e para nós. Eu dei uma longa entrevista para a Kerrang! sobre o adiamento da tour, e espero que tudo possa se explicar. (...) Este precisa ser o melhor álbum que já gravamos e estamos trabalhando duro para alcançar esse objetivo."

O novo álbum, intitulado Neighborhoods, foi lançado em 27 de setembro de 2011.[17] O primeiro single, a canção "Up All Night", foi lançado oficialmente em 15 de julho de 2011.[18]

Em dezembro de 2012, a banda lançou o EP Dogs Eating Dogs.[19] Em 2013, a banda saiu em turnê pela Austrália e Travis não participou pelo seu trauma de viajar em aviões. Em seu lugar, foi chamado o baterista Brooks Wackerman, que também substituiu Scott, em 1996.[20]

Formações da banda ao longo do tempo[editar | editar código-fonte]

1992 - 1998
1998 - 2005
2009 - atualmente

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio[editar | editar código-fonte]

Ano Título
1994 Cheshire Cat
1997 Dude Ranch
1999 Enema of the State
2001 Take Off Your Pants and Jacket
2003 Blink-182
2011 Neighborhoods

Referências

  1. a b c d e punknews.org Página visitada dia 7 de julho de 2008..
  2. a b c allmusic.com Página visitada dia 7 de julho de 2008..
  3. drummerworld.com Página visitada dia 7 de julho de 2008..
  4. muchmusic.com Página visitada dia 7 de julho de 2008..
  5. mtv.com Página visitada dia 7 de julho de 2008..
  6. archives.cnn.com Página visitada dia 7 de julho de 2008..
  7. www.chartattack.com Página visitada dia 7 de julho de 2008..
  8. a b uk.real.com Página visitada dia 7 de julho de 2008..
  9. a b de.real.com Página visitada dia 7 de julho de 2008..
  10. a b c musica.uol.com.br Página visitada dia 7 de julho de 2008..
  11. a b c mtv.com Página visitada dia 9 de fevereiro de 2009..
  12. letras.terra.com.br Página visitada dia 8 de julho de 2008..
  13. todascifras.com.br Página visitada dia 8 de julho de 2008..
  14. cifraclub.terra.com.br Página visitada dia 8 de julho de 2008..
  15. rockwave.com.br Página visitada dia 8 de julho de 2008..
  16. rockwave.com.br Página visitada dia 8 de julho de 2008..
  17. Blink-182's New Album to Be Titled Neighborhoods. NME.com. NME (15 de julho de 2011). Página visitada em 21 de setembro de 2011.
  18. Blink-182 to premiere new single 'Up All Night' on Friday (July 15). NME (15 de julho de 2011). Página visitada em 21 de setembro de 2011.
  19. Dan Hyman. "Blink-182 EP 'A Hundred Times Better' Than Neighborhoods, Says Travis Barker", 'Rolling Stone', 13 de novembro de 2012. Página visitada em 1 de janeiro de 2013.
  20. "Travis Barker Still Struggles with Fear of Flying after Fatal Crash". Página acessada em 16 de junho de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote
Commons Imagens e media no Commons