Taifa (profissão)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Taifeiro)
Ir para: navegação, pesquisa

No âmbito náutico, a taifa é a profissão relacionada com os serviços de alimentação e de alojamento. Originalmente, a taifa constituía o conjunto de soldados e marinheiros que guarneciam o castelo de proa e a tolda de um navio de guerra para repelir eventuais abordagens.

Conforme o caso, os profissionais da taifa podem ser designados "taifeiros", "empregados de câmara" ou "criados".

Por extensão, nas Forças Armadas do Brasil são designados "taifeiros" os praças especialistas em outras profissões civis para lá da taifa, propriamente dita.

Forças Armadas do Brasil[editar | editar código-fonte]

Nas Forças Armadas do Brasil, taifeiro é graduação militar antiga, sendo de forma geral superior à graduação de soldado recruta, aprendiz-marinheiro e grumete(esses dois últimos nas marinhas); em algumas organizações militares"; é portanto considerado historicamente a primeira graduação após recruta; geralmente e historicamente é o soldado ou marinheiro que já entra na organização militar com alguma profissão ou tem talento para tal, e como tal nas diversas organizações militares de diversas nações, são os motoristas, cozinheiros, alfaiates, barbeiros, copeiros, mensageiros, "ordenanças(secretários ou ajudantes-de-ordem)", comissários de bordo das aeronaves de transporte de passageiros da Força Aérea Brasileira e da Presidência da República, podendo, na Marinha do Brasil atingir ao oficialato, como capitão-tenente, na Aeronáutica, chegam à suboficial e no Exército a 3º sargento-QE. também são digitadores, operadores de informação e outras funções que exigem capacidade especial para o desempenho e o recruta ou aprendiz que entra para o quartel já dispõe da profissionalização ou tem talento para apreendê-la pode submeter-se ao concurso de seleção para o Curso de Formação de Taifeiros. Para distinguir a especialidade ou especialização, acima ou abaixo da primeira divisa - militar, tem-se "um desenho - regulamentar", que identifica através do regulamento - próprio da organização - militar a qual pertence, a tal especialidade ou especialização(como exemplo, se contador, ter-se-iam "desenho de duas penas cruzadas", e assim por diante).

Marinha de Guerra Portuguesa[editar | editar código-fonte]

Na Marinha Portuguesa, a Classe da Taifa agrupa os praças e sargentos cuja função é a preparação, abastecimento, armazenamento e distribuição de alimentos. Os praças da classe agrupam-se em três subclasses: Despenseiros, Cozinheiros e Padeiros.

Até 1968, a Taifa era um dos dois grandes grupos em que se dividiam os praças da Armada Portuguesa - o outro grupo era o da Marinhagem. Os praças de Taifa estavam agrupados em quatro classes: Despenseiros, Cozinheiros, Padeiros e Criados. Os postos dos praças de Taifa tinham designações especiais. Assim, existiam os postos de primeiro-despenseiro e segundo-despenseiro (ambos equiparados a cabo de marinhagem), primeiro-cozinheiro (equiparado a cabo de marinhagem), segundo-cozinheiro (equiparado a marinheiro), padeiro (equiparado a marinheiro), primeiro-criado e segundo-segundo criado (ambos equiparados a marinheiro). Em 1968, o grupo da Taifa foi transformado em classe e as suas antigas classes em subclasses, passando as designações dos postos a ser iguais às dos praças das restantes classes.

Marinha mercante[editar | editar código-fonte]

Na marinha mercante, a bordo de uma embarcação, as tarefas da taifa são executadas pelo pessoal da seção de Convés, sob a supervisão do Contraméstre ou oficial responsável. Os profissionais que executam estas tarefas são designados "empregados de câmaras" na Marinha Mercante Portuguesa e "taifeiros" na Marinha Mercante Brasileira.

Os empregados de câmara e taifeiros executam as funções necessárias à higiene e arrumação de camarotes, salas, paóis, frigoríficos e outras instalações ligadas ao serviço de câmaras (convés. No âmbito das suas funções, compete-lhes limpar e arrumar os camarotes e as salas, preparar as mesas, servir refeições, lavar e limpar o material utilizado, preparar e servir bebidas nos bares e salões da embarcação, assegurar o serviço de cafeteria e cuidar da arrumação, conservação e distribuição dos géneros alimentícios.

O acesso à categoria de empregado de câmara ou taifeiro da marinha mercante implica, normalmente, a conclusão de um curso profissional de empregado de mesa ou similar de hotelaria. Ao fim de uma experiência de vários anos de embarque, pode aceder à função de despenseiro.

Referências[editar | editar código-fonte]