Tora! Tora! Tora!

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde abril de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Tora! Tora! Tora!
Tora! Tora! Tora! (PT/BR)
 Estados Unidos  Japão
1970 • cor • 144 min 
Direção Richard Fleischer
Kinji Fukasaku
Toshio Masuda
Roteiro Ladislas Farago
Gordon W. Prange
Larry Forrester
Ryuzo Kikushima
Hideo Oguni
Akira Kurosawa
Elenco Martin Balsam
Joseph Cotten
Jason Robards
Toshiro Mifune
E.G. Marshall
Género guerra
Idioma inglês, japonês
Página no IMDb (em inglês)

Tora! Tora! Tora! (japonês トラ・トラ・トラ!) é um filme de 1970 realizado por Richard Fleischer, Kinji Fukasaku e Toshio Masuda que retrata, tanto do ponto de vista japonês como americano, a preparação e os eventos e os erros que possibilitaram o ataque a Pearl Harbor em 1941, fato que forçou a entrada dos Estados Unidos na Segunda Guerra Mundial. O título do filme é o código utilizado em caso de sucesso do ataque japonês, que traduzido para o português significa: "Tigre! Tigre! Tigre!". O filme, com um tom quase documental, obteve boas críticas com relação à sua fotografia, principalmente em suas cenas de ação, sendo que algumas passagens foram reutilizadas em outros filmes ambientados na Guerra do Pacífico.

Produção[editar | editar código-fonte]

O filme foi realizado por duas produções separadas, uma nos Estados Unidos, dirigido por Richard Fleischer, e outra com base no Japão. A produção japonesa foi inicialmente dirigida por Akira Kurosawa, mas após dois anos de trabalho e sem resultados utilizáveis, a 20th Century Fox entregou o projeto à Kinji Fukasaku, que o completou. Akira Kurosawa não teve seu nome incluído nos créditos.

O roteiro foi escrito por Ladislas Farago, Larry Forrester, Ryuzo Kikushima e Hideo Oguni, com base no livro de Gordon W. Prange. Charles Wheeler, foi nomeado ao Oscar. O filme contém uma segunda unidade de direção e de fotografia de miniaturas, filmadas por Ray Kellogg. A trilha sonora foi composta por Jerry Goldsmith.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • A frase pronunciada no filme pelo almirante Isoroku Yamamoto após o ataque, ""I fear all we have done is to awaken a sleeping giant and fill him with a terrible resolve.", que pode ser traduzido livremente para o português como: "Temo que tudo o que fizemos foi acordar um gigante adormecido e enchê-lo com uma terrível determinação", nunca foi realmente creditada como uma citação fidedigna. Nenhuma fonte pode comprovar que Yamamoto tenha pronunciado tal frase. É bem provável que tal citação tenha sido criada apenas para dar um efeito dramático. Tal frase reapareceu no filme Pearl Harbor.

Premiações[editar | editar código-fonte]

Ver também}[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.