Unidade de gerenciamento de memória

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Unidade de Gerenciamento de Memória ou MMU (do inglês Memory Management Unit) é um dispositivo de hardware que traduz endereços virtuais em endereços físicos.

Na MMU, o valor no registro de re-locação é adicionado a todo o endereço lógico gerado por um processo do utilizador na altura de ser enviado para a memória.

O programa do utilizador manipula endereços lógicos; ele nunca vê endereços físicos reais.

Funcionamento[editar | editar código-fonte]

Normalmente o sistema actual de MMU divide o espaço de endereçamento virtual (endereços utilizados pelo processador) em páginas, cujo o tamanho é de 2n, tipicamente poucos kilobytes.

A MMU normalmente traduz número de páginas virtuais para número de páginas físicas utilizando uma cache associada chamada Translation Lookaside Buffer (TLB). Quando o TLB falha uma tradução, um mecanismos mais lento envolvendo um hardware específico de dados estruturados ou um software auxiliar é usado.[1]

Referências

  1. Frank Uyeda (2009). Lecture 7: Memory Management (PDF) (em inglês) CSE 120: Principles of Operating Systems.

Este artigo foi originalmente baseado em material do Free On-line Dictionary of Computing que é licenciado sob a GFDL.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre hardware é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.