Waking the Fallen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Waking the Fallen
Álbum de estúdio de Avenged Sevenfold
Lançamento 26 de Agosto de 2003
Gravação Em 2003 na NRG Recordings, em North Hollywood, Los Angeles no estado da Califórnia
Gênero(s) Metalcore
Duração 68 min 45 seg
Gravadora(s) Hopeless Records
Produção Andrew Murdock e Fred Archambault
Opiniões da crítica

O parâmetro das opiniões da crítica não é mais utilizado. Por favor, mova todas as avaliações para uma secção própria no artigo. Veja como corrigir opiniões da crítica na caixa de informação.

Cronologia de Avenged Sevenfold
Último
Último
Warmness on the Soul
(2001)
City of Evil
(2005)
Próximo
Próximo

Waking the Fallen é o segundo álbum de estúdio da banda estadunidense de metalcore/hard rock Avenged Sevenfold. É o primeiro álbum com a presença do atual baixista da banda Johnny Christ.

Waking the Fallen é o último álbum do Avenged Sevenfold, com o gênero metalcore, com a posterior troca para o estilo hard rock. Também é o último álbum no qual vocalista M. Shadows utiliza-se de gritos excessivos, embora haja mais músicas melódicas do que no último álbum "Sounding the Seventh Trumpet". Também é o último álbum a ser gravado na Califórnia perto de sua cidade natal Huntington Beach, antes de passar as gravações para Houston, Texas. Foi lançado em 26 de agosto de 2003 pela Hopeless Records.

O constante tema do álbum parece ser dirigido para o fim da humanidade e especialmente destinado para o apocalipse. Em especial na canção "Chapter Four", que faz referências diretas à história de Caim e Abel. Essas referências bíblicas estão inúmeras vezes não só em "Waking the Fallen", mas em todos os álbuns da Avenged Sevenfold. Este álbum foi muito elogiado pela crítica como o melhor álbum de metalcore do ano de 2003, até para outros, um dos melhores álbuns do gênero da história. Considerado O Magnum opus Da Banda.

O que poucos sabem é que a a imagem com o Deathbat na verdade não é a capa do álbum, e sim uma proteção que vem em volta.

Recepção[editar | editar código-fonte]

"Waking the Fallen" foi aclamado. Recebeu um perfil positivo no Billboard, com a revista comparando o Avenged Sevenfold a bandas como NOFX, Bad Religion, e Metallica.[1] Em outros perfis, o álbum também recebeu comparações com o Misfits e comparações com Iron Maiden.[2] "Chapter Four" foi destaque em jogos de vídeo game, como NASCAR Thunder 2004, Madden NFL 04, and NHL 04, que ajudou a banda a ser reconhecido e assinar um contrato com a Warner Bros. Records. Essa gravação também é notável entre os fãs devido a performance vocal de M. Shadows, tendo uma voz ligeiramente mais alta e com notas altas, como na música "I Won't See You Tonight" (ambas as partes). O álbum foi certificado ouro pela RIAA em 2009,com 556 mil cópias vendidas nos Estados Unidos.

Faixas[editar | editar código-fonte]

Todas as faixas escritas e compostas por Avenged Sevenfold, exceto "Waking the Fallen", composta também por Scott Gilman.

  1. "Waking the Fallen" - 1:43
  2. "Unholy Confessions" - 4:43
  3. "Chapter Four" - 5:42
  4. "Remenissions" - 6:06
  5. "Desecrate Through Reverence" - 5:37
  6. "Eternal Rest" - 5:12
  7. "Second Heartbeat" - 7:00
  8. "Radiant Eclipse" - 6:09
  9. "I Won't See You Tonight, Pt. 1" - 8:58
  10. "I Won't See You Tonight, Pt. 2" - 4:44
  11. "Clairvoyant Disease" - 4:59
  12. "And All Things Will End" - 7:40

Videografia[editar | editar código-fonte]

Um vídeo foi realizado para a faixa "Unholy Confessions" em 6 de março de 2004. Foi um clipe com imagens de shows ao vivo. É caracterizado pelos fãs antes e durante um concerto do Avenged Sevenfold. Segundo o vocalista, M. Shadows foi solicitado pela nova gravadora, Warner Bros. Records, a fim de divulgar a banda antes de seu próximo álbum de 2005, City of Evil. Também foi criado um videoclipe do single Chapter Four em 17 de setembro de 2014, relembrando o começo do sucesso da banda, com vídeos de shows antigos.

Créditos[editar | editar código-fonte]

Banda[editar | editar código-fonte]

Produção[editar | editar código-fonte]

  • Andrew Murdock – Produtor
  • Fred Archambault – Co-produtor
  • Scott Gilman – Orquestração, Programação
  • Papa Gates (Pai de Synyster Gates) com guitarra havaíana e violão

Referências

  1. "Artists to Watch: AVENGED SEVENFOLD." Billboard. "Orange County, Calif.'s Avenged Sevenfold stands at a crossroads. In one direction is the present and future: the current punk/metal hybrid known as "screamo." In the other, the past: influences of such punk bands as NOFX and Bad Religion; the '80s-metal dynamic of Judas Priest, Iron Maiden and Metallica; and a touch of goth."
  2. "Avenged Sevenfold members carve a new niche with old sound" The Bradenton Herald accessed via LexisNexis. September 18, 2003. "Their long bangs and black eye makeup draw comparisons to the Misfits. Their cryptic lyrics are similar to Iron Maiden. The guttural vocals and machine-gun percussion sound like early Metallica. And the guitar riffs are reminiscent of Crimson Glory."


Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum de Avenged Sevenfold é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.