Żary

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Polónia Żary 
  cidade em uma comuna urbana  
Palácio de Promnitz e torre do castelo Devin
Palácio de Promnitz e torre do castelo Devin
Símbolos
Bandeira de Żary
Bandeira
Brasão de armas de Żary
Brasão de armas
Localização
Żary está localizado em: Polônia
Żary
Żary no mapa da Polônia
Mapa dinâmico da cidade
Coordenadas 51° 38' 19" N 15° 08' 36" E
País Polônia
Voivodia Lubúsquia
Condado Żary
História
Data da fundação 1030
Elevação à cidade 1260
Administração
Tipo Prefeitura
Prefeito Danuta Madej
Características geográficas
Área total 33,5 km²
População total (2021) [1] 36 783 hab.
Densidade 1 098 hab./km²
Altitude 160 m
Fuso horário CET (UTC+1)
Horário de verão CEST (UTC+2)
Código postal 68-200 a 68-205
Código de área (+48) 68
Cidades gêmeas
Weißwasser  Alemanha
Longuyon  França
Gárdony  Hungria
Outras informações
Matrícula FZA
Slogan Cidade amiga do investidor — capital da Lusácia polonesa
Commons-logo.svg Mídia no Commons
Website Żary na rede Internet

Loudspeaker.svg? Żary (em latim: Sara, Sarove; em alemão: Sorau; em baixo sorábio: Żarow) é um município, que também é uma comuna urbana e sede da comuna rural de Żary, localizada no oeste da Polônia. Pertence à voivodia da Lubúsquia, no condado de Żary.

Estende-se por uma área de 33,5 km², com 36 783 habitantes, segundo o censo de 31 de dezembro de 2021, com uma densidade populacional de 1 098 hab./km² (a maior cidade da parte polonesa da Lusácia e a 4.ª maior cidade da voivodia).[1]

Localização[editar | editar código-fonte]

Localização da comuna no mapa do condado

Żary está localizada na parte leste da região de Wzniesienia Żarskie e na parte sudeste na região de Bory Dolnośląskie. A cidade está situada entre dois afluentes do rio Óder: o Bóbr e o Nysa Łużycka.

Historicamente, esta área pertence à Baixa Lusácia.[2] Em termos de planejamento urbano, a cidade desenvolveu-se para o norte, porque as colinas de Żarskie, bastante íngremes, dificultavam a colonização ao sul.

Segundo dados de 31 de dezembro de 2021, a área da cidade era de 33,5 km²,[1] incluindo: terras agrícolas 39%, terras florestais 20%.[3] A cidade constitui 2,39% da área do condado.

Nos anos 1950–1998 a cidade pertencia à voivodia de Zielona Góra.

Nome[editar | editar código-fonte]

O nome original da vila era o nome lusaciano Zarow, que provavelmente vem da queima de florestas em processo de desflorestação e significa um lugar queimado, desmatado. Após a conquista dos polábios das tribos sorábias que viviam na Lusácia na Idade Média, o nome foi posteriormente germanizado para Sorau. Em 1613, o regionalista e historiador da Silésia Mikołaj Henel de Prudnik mencionou a cidade em seu trabalho sobre a geografia da Silésia intitulado Silesiographia dando seus nomes latinos: Soravia, Sora.[4]

Pouco depois de 1945, a cidade passou a se chamar Żuraw, Żóraw, Żarów[5] e em maio de 1946 o nome Żary foi oficialmente introduzido.[6]

História[editar | editar código-fonte]

Estação ferroviária ("início do século XX"); descrição do cartão-postal local Sorau N.-L., ou seja, Niederlausitz
Praça principal em Żary (1921)

O nome Zara apareceu pela primeira vez em 1007 na crônica de Dietmar de Merseburgo. Por volta de 1030, o assentamento foi anexado por Miecislau II Lamberto à Polônia. Uma rota comercial chamada Rota Baixa ou Rota do Sal percorria o território tribal de Żarów. Foi de grande importância para o desenvolvimento de Żary e da região na Idade Média e nos tempos mais recentes. Em 1207 a cidade foi cercada por muralhas.[7]

Devido à história turbulenta, a cidade muitas vezes mudou de nacionalidade. Até 1364, a cidade esteve sob a supremacia dos Piastas da Silésia, até 1469 dos reis da Boêmia, até 1490 do rei da Hungria, até 1512 dos Eleitores saxões, até 1635 novamente dos reis da Boêmia,[8] e até 1806 novamente os Eleitores saxões, que foram nos anos 1697–1706 e 1709–1763 ao mesmo tempo os reis da Polônia e até 1815 o príncipe de Varsóvia e o rei da Saxônia. A cidade foi consumida por incêndios em 1424, 1619, 1684 e 1701.[7] A cidade foi visitada pelos reis da Polônia, Augusto II, o Forte (em 1705, 1718 e 1730) e Augusto III, o Saxão (em 1748).[8] No início da Terceira Guerra do Norte em 1700, por ordem de Augusto II, foi construído em Żary um armazém de grãos para as necessidades do exército saxão.[9] Durante seu reinado, uma rota postal foi construída através de Żary, ligando Toruń e Dresden.[10] Sob as disposições do Congresso de Viena em 1815, Żary junto com toda a Baixa Lusácia tornou-se parte do Reino da Prússia e em 1871 do Império Alemão. Após a Segunda Guerra Mundial, por decisão da Conferência de Potsdam, desde 1945, é uma cidade da Polônia.

Os proprietários de Żary foram: as famílias Devins, Packs, Bibersteins e Promnitz, cujas magníficas residências sobreviveram até hoje em várias condições. Por centenas de anos, a cidade foi o centro do Estado Livre de Żary-Trzebiel. No século XIV, começaram a surgir as guildas de costureiros, fabricantes de tecidos, cervejeiros, sapateiros e tintureiros. No século XIX, a cidade tornou-se um próspero centro industrial, dominado principalmente por fábricas têxteis, empregando 50% de todos os trabalhadores na indústria. Nos anos 1888–1945 havia uma fábrica de porcelana aqui.

Durante a Segunda Guerra Mundial, a partir de 1942, em Żary, uma filial da fábrica de aviação Focke-Wulf foi transferida para cá de Bremen. Após o ataque aéreo aliado em 11 de abril de 1944, por volta das 12h10, grande parte dos prédios da cidade velha incendiou ou ficou em ruínas.[11] Em 1945, como parte da ofensiva, o Exército Vermelho chegou à cidade. Após batalhas com tropas alemãs, a cidade foi capturada em 16 de fevereiro de 1945 pelo 10.º Corpo de Guardas Blindados do 4.º Exército Blindado de Guardas e pelas tropas do 13.º Exército pertencentes à Primeira Frente Ucraniana.[12]

Monumentos históricos[editar | editar código-fonte]

Praça do Mercado Velho em Żary
Prefeitura
Igreja do Sagrado Coração de Jesus
Fortificações da cidade (século XIV/XVI)
Igreja de Santa Bárbara, atualmente guarnição da Santa Exaltação da Cruz
Igreja paroquial da Assunção da Bem-Aventurada Virgem Maria

Apesar dos graves danos causados pela guerra, muitos monumentos arquitetônicos interessantes sobreviveram em Żary e o traçado urbano-medieval permaneceu. Estão inscritos no registro provincial de monumentos:[13]

  • Cidade
  • Igreja paroquial da Assunção da Bem-Aventurada Virgem Maria, rua 11 Listopada, de 1914–1917
  • Igreja do hospital dedicada ao Espírito Santo, atualmente uma igreja católica polonesa do Bom Pastor, rua Żaryska, do século XIV, reconstruída em 1702
  • Igreja do cemitério, igreja filial de São Pedro, gótico, início da segunda metade do século XIII, reconstruída no século XIV, séculos XV/XVI, no século XVIII; construída em pedra de campo. Nave única com capela-mor mais estreita e mais baixa
  • Complexo do mosteiro franciscano, dos séculos XIII-XIX, reconstruído no século XX: parte do mosteiro reconstruído em casa de malte, Kaczy Rynek 9, do século XIV/XV, reconstruída no século XIX; escola nas fundações da ala do mosteiro, praça Botwin, não existe
  • Catacumbas — claustros no cemitério, dos séculos XVII a XIX
  • Igreja de Santa Bárbara, atual igreja da guarnição da Exaltação da Santa Cruz, praça Jagiełło, dos séculos XIV a XV, reconstruída no século XVIII
  • Igreja evangélica, atualmente a igreja filial católica dedicada a Nossa Senhora do Rosário, praça Inwalidów 13/14, do século XVIII, em 1873, em 1988
  • Muralhas defensivas, vestígios das fortificações medievais da cidade dos século XIV/XVI, parcialmente restauradas, fragmentos de muralhas, duas torres
    • Portão Inferior, rua Osadników Wojskowych, do século XIV, reconstruído no século XVI
  • Complexo do castelo, dos séculos XIV a XVIII:
    • Castelo Dewinów-Biberstein — castelo gótico construído por iniciativa de Albrecht Dziewin na segunda metade do século XIII, reconstruído em 1540-1549 pela família Biberstein e ganhou um caráter renascentista
    • Palácio Promnitzów, barroco, projetado pelo arquiteto suíço Giovanni Simonetti; foi construído nos anos 1710-1728 como um complexo monumental de quatro alas com um pátio no meio, adjacente ao castelo
    • Palácio jardim “Akademia Rycerska”, atualmente um hospital militar, rua Domanski, de 1725
    • Parque geométrico, rua Domański, do século XVIII com o Portão Azul de 1708
    • Antiga fazenda do castelo, rua Poznańska, do século XVIII: um celeiro; cavalariça; anexo; destilaria; estábulo, quatro casas, rua Poznańska 3-a-b-c-d
  • Prefeitura, praça principal, do virar dos séculos XIV e XVI, reconstruída no século XVIII, no século XX com portal renascentista
  • Casas, rua Armii Krajowej 2, 3a, 4, 5, 6, dos séculos XIX/XX
  • Casas, rua Artylerzystów 6, 7, 10, dos séculos XIX/XX
  • Casas, rua Bohaterów Getta 1, 23, 25, 29, dos séculos XIX/XX
  • Casas, rua Broni Pancernej 1, 6, dos séculos XIX/XX
  • Casas, rua Śródmiejska 1, 4, 5, 7, 11, 14, 15, 20, 26, 28, dos séculos XIX/XX
  • Destacam-se os prédios residenciais que cercam a praça principal e na rua Król Bolesława Chrobrego — a principal artéria comercial da cidade; os mais antigos são do século XVII
    • Casas, rua Chrobrego 1, 1a, 3, 4, 5, 7, 8 / 8a com anexos, 9, 10, 11, 12, 13, 14, 15, 16, 20, 21, 23 originalmente capela, 25, 26-27, 28, 29, 35, 40, dos séculos XIV a XX
  • Casa, rua Cicha 1, dos séculos XVII e XVIII
  • Prédio residencial, rua Górnośląska 2, dos séculos XIX/XX
  • Casas, praça Inwalidów 2, 7, 11, dos séculos XVII, XVIII e XIX
  • Casas, rua Kąpielowa 15, 24
  • Casas, rua Kościelna 1 do século XVI, 1/2 dos séculos XIV-XV, 12 não existem, 13, dos séculos XVII e XVIII
  • Complexo de edifícios, praça Kościelny: duas casas perto das muralhas defensivas; casas n.º: 7, 8, 9/10, 11, 12, 13, 14; há um presbitério gótico perto da igreja; edifício da superintendência gótico-renascentista. Hoje abriga o arquivo municipal; campanário do século XIV, com 28 metros de altura; é uma antiga torre defensiva gótica do início do século XIV, que foi erguida e adaptada a campanário no século XVI
    • Igreja do Sagrado Coração de Jesus, que se eleva sobre a Cidade Velha. É um templo gótico, cuja forma básica foi dada no século XV, e os fragmentos norte das paredes da igreja datam do século XII. Nos anos 1670-1672, uma capela barroca do Palácio Promnitz foi adicionada à parede leste
  • Casas, praça Lotników 9, 17, do século XV
  • Casas, praça 1 Maja 1, 1a, 3a, 4, 4a, dos séculos XIX/XX
  • Casa, rua Parkowa 1, dos séculos XIX/XX
  • Casa, rua Mieszka I 24, do século XVII, não existe
  • Casas, rua Moniuszki 32, 46, 58, dos séculos XVII, XIX e XX
  • Casa, rua Nowe Miasto 10, 11, 12, dos séculos XVIII e XIX, não existem, e 24 do século XVIII
  • Casa, rua Ogrodowa 1, 2, 2a, 3, 13, dos séculos XIX e XX
  • Casas, rua Osadników Wojskowych 1/2 prédio residencial de 1910, 10, 11, 12, 13, 34, já não existentem desde os séculos XVII e XVIII; e 31/33, 35, 40, 46,52, 53, dos séculos XVII e XVIII, no século XIX
  • Prédio residencial com anexo, rua Cadetes 2, de 1907
  • Casas, rua Podchorążych 3, 6, 7 com um anexo, 9/10, 11, 25; 26 e 35 e 38 não existem; 32, 39, 40, 45, 46, dos séculos XVIII e XIX
  • Casas, praça Przyjaźni 1, 1a, 4, 5, 9.1 7, do século XIX, reconstruídas no início do século XX
  • Prédio residencial, praça Przyjaźni 12/11, de 1898
  • Casas, praça principal 6/7, 10, 11, 31, 32/33, 35, 36, dos séculos XIX e XX
  • Pousada “Pod Złotą Gwiazdą”, praça principal 12, de 1770, reconstruída no século XIX
  • Casas, praça principal 13, 15, 16, 17, 18, 19, 20, 37, dos séculos XVII/XVIII, reconstruídas no século XIX e no século XX
  • Casa, rua Spokojna 1, dos séculos XIX e XX
  • Casas, rua Wrocławska 7, 11, 14, 16, 17, 19, 21, dos séculos XIX e XX
  • Casa, praça Zamkowy 1, do século XVI, reconstruída no século XVIII, no século XIX, não existe
  • Casa, rua Zielona 1/2, dos séculos XIX e XX
  • Casa, rua Żaryska 1, 2 do século XVII, 4, 9, 11, 15, 17 dos séculos XVII e XVIII, 22, 23/25, 26, 34, 37a, 42, dos séculos XIX e XX
  • Castelo de água, rua Lotników do início do século XX
  • Cervejaria (ruína), avenida Jana Pawła II, de meados do século XVIII, não existe
  • Antigo complexo da fábrica têxtil Stiller, rua Kaszubska 41, de 1900 a 1902: prédio administrativo; garagens; oficina de carpintaria; oficina elétrica; caldeira; * Armazém
  • Edifício de produção, atualmente um edifício de escritórios no antigo complexo da tecelagem Frenzla, rua Broni Pancernej 6, do século XIX: chaminé ao lado da antiga sala das caldeiras

Żary – Kunice

  • Igreja Evangélica, atualmente igreja católica de Nossa Senhora do Escapulário, rua Wyzwolenia, de 1895
  • Presbitério do século XVIII.

Outros monumentos:

  • Sinagoga
  • Sinagoga, rua Zaułek Klasztorny
  • Antigo cemitério judeu
  • Novo cemitério judeu
  • Floresta Verde, as três torres são uma grande atração da floresta, corpo de bombeiros, torre de observação, construída antes da guerra na colina mais alta de Wzniesienia Żarów (227 m acima do nível do mar), e a Torre Promnitz; em dias claros, pode-se admirar o panorama da cidade e as montanhas Karkonosze; é um dos locais preferidos para os passeios de fim de semana dos moradores, adjacente à fronteira sul da cidade.

Distritos e conjuntos habitacionais[editar | editar código-fonte]

Revitalização de blocos de apartamentos na Cidade Velha de Żary

A cidade é uma comuna uniforme com estatuto urbano, sem a divisão legal do seu território em bairros e conjuntos habitacionais, ou seja, unidades auxiliares da comuna. No entanto, na cidade há uma divisão costumeira de suas partes individuais devido à localização dessas áreas e certas condições históricas e urbanas. Distritos e conjuntos habitacionais não constituem a divisão administrativa oficial da cidade. Estes são nomes comuns que são comumente usados ​​pelos habitantes locais.

Distritos:

  • Śródmieście
  • Zatorze
  • Kunice
  • Lotnisko
  • Koszary

Conjuntos habitacionais:

  • Osiedle Moniuszki
  • Osiedle Na Zatorzu
  • Osiedle Lotnisko
  • Osiedle Zawiszy Czarnego
  • Osiedle Sportowa
  • Osiedle Odbudowane

Demografia[editar | editar código-fonte]

De acordo com os dados do Escritório Central de Estatística da Polônia (GUS) de 31 de dezembro de 2021, Żary tinha 36 783 habitantes, uma área de 33,5 km² e uma densidade populacional de 1 098 hab./km².[1]

Descrição Total Mulheres Homens
Unidade habitantes % habitantes % habitantes %
População 36 783 100 19 347 52,6 17 436 47,4
Densidade populacional
[hab./km²]
1 098 577,5 520,5
Pirâmide etária dos habitantes de Żary em 2014[1]
Piramida wieku Zary.png

Comunidades religiosas[editar | editar código-fonte]

Igreja de Nossa Senhora do Escapulário (rua Wyzwolenia)

As seguintes igrejas e associações religiosas realizam atividades na cidade:

  • Igreja Católica na Polônia:
    • Paróquia de São José, o Esposo
    • Paróquia militar da Santa Cruz
    • Paróquia de Nossa Senhora do Escapulário
    • Paróquia da Divina Misericórdia
    • Paróquia do Sagrado Coração de Jesus
    • Paróquia da Assunção da Bem-Aventurada Virgem Maria
  • Igreja Evangélica-Augsburgo:
    • Paróquia em Żary (igreja dos Anjos de Deus)
  • Igreja Católica polonesa:
    • Paróquia Bom Pastor
  • Igreja Pentecostal na Polônia:
    • Igreja em Żary
  • Testemunhas de Jeová:
    • Igreja Żary-Osiedle (incluindo grupo de língua búlgara)
    • Igreja de Żary-Śródmieście
    • Igreja de Żary-Oeste (Salão do Reino, rua Bohaterów Getta 7)
  • Comunidade Religiosa Judaica em Breslávia, filial em Żary:
    • Sinagoga em Żary

Economia[editar | editar código-fonte]

A localização na zona fronteiriça tem grande influência no desenvolvimento econômico da cidade. Ricas tradições industriais, juntamente com condições favoráveis ​​ao desenvolvimento, criadas pelas autoridades de Żary, fizeram com que as empresas de Żary se adaptassem rapidamente às novas condições econômicas. As indústrias da madeira, elétrica, metalúrgica e de materiais de construção desempenham um papel cada vez mais importante em Żary. Os estrangeiros investiram em muitas empresas em Żary, utilizando pessoal qualificado. Żary ocupa a 26.ª posição entre as cidades mais atraentes para investidores no ranking elaborado pelo Instituto de Economia de Mercado de Gdańsk. Em 2006, ficaram em 2.º lugar no ranking de comunas urbanas e urbano-rurais publicado pelo jornal Rzeczpospolita.

Educação[editar | editar código-fonte]

  • Escola Primária n.º 1 Frederic Chopin
  • Escola Primária n.º 2 Janusz Korczak
  • Escola Primária n.º 3 Henryk Sienkiewicz
  • Escola Primária n.º 5 Polskich Noblistów
  • Escola Primária n.º 8 Bolesława Chrobrego
  • Escola Primária n.º 10 Armii Krajowej
  • Escola Primária Social
  • Escola Primária Católica Jana Pawła II
  • I Liceum Ogólnokształcące Bolesław Prus
  • Ensino Médio Social
  • Escola Secundária Católica Jana Pawła II
  • Escola de Economia
  • Complexo Escolar Automotivo
  • Complexo Escolar da Construção Civil
  • Complexo de Escolas Gerais e Técnicas
  • Escola da Indústria de Primeiro Grau (OHP Żary)[14]
  • Universidade Lusaciana
  • Escola Estatal de Música Georg Philip Telemann
  • Escola de Música Yamaha
  • Complexo Escolar Especial

Cultura[editar | editar código-fonte]

Casa da Cultura de Żary
Biblioteca Pública Municipal (rua Wrocławska 11)
  • Museu da Fronteira Silésia-Lusácia
  • Casa da Cultura de Żary
  • Exposições de Arte da Casa da Cultura de Żary
  • Ponto de Informação e Promoção (praça principal 17)
  • Auditório "Luna" da Casa da Cultura de Żary "Mała Galeria ŻDK"
  • Filial da Casa da Cultura de Żary "Kunice" "Galeria Zaścianek ŻDK"
  • Centro Cultural da Juventude
  • Biblioteca Pública Municipal
  • Cinema "Pionier"
  • Filial PTTK Żary (Escritório de Atendimento ao Turista)

Meios de comunicação[editar | editar código-fonte]

Jornais regionais:

  • Gazeta Regionalna
  • Gazeta Lubuska
  • Moja Gazeta

Televisão e rádio[editar | editar código-fonte]

  • Na cidade, pode-se receber televisão digital terrestre (DVB-T) dos transmissores de Jemiołów, Wichów e Śnieżne Kotły. Devido à localização favorável da cidade, também é possível receber programas alemães e tchecos, bem como muitas estações de rádio (incluindo aquelas transmitidas por transmissores de montanha).

A Televisão Regional no canal 140 da rede Vectra (TV Digital) e no pacote de cabo analógico. A emissora foi criada em abril de 2013 e também pode ser assistida pela Internet.[15]

Esportes[editar | editar código-fonte]

A cidade é a sede do “Promień” Żary Esporte Clube, fundado em 1 de março de 1946, presente no terceiro escalão da competição e nas finais de 1/16 da Taça da Polônia. O clube joga partidas no Stadio KS Promień na rua Zwycięzców 38 em Żary.[16] No distrito de Kunice existe outro clube de futebol de Żary — "Unia" Kunice-Żary, cujo maior sucesso é o terceiro nível da competição. As partidas em casa são jogadas no estádio em Kunice.[17]

O municipal Clube Esportivo do Povo Agro de Żary (fundado em 1978) organiza seções de luta livre (masculina e feminina) e atletismo.

O BC Swiss Crono Żary joga na segunda liga de basquetebol.

O Esporte Clube Marcial de Żary, que administra seções de Muay thai, boxe olímpico e artes marciais mistas.

Referências

  1. a b c d e «Żary (Lubúsquia) mapas, imóveis, Escritório Central de Estatística, acomodações, escolas, região, atrações, códigos postais, salário, desemprego, ganhos, tabelas, educação, jardins de infância, demografia». Polska w liczbach (em polonês). Consultado em 25 de maio de 2022 
  2. «Polski - Oder Neisse Radweg». web.archive.org. 26 de maio de 2018. Consultado em 22 de agosto de 2022 
  3. «Portal Regionalny i Samorządowy REGIOset». www.regioset.pl. Consultado em 25 de maio de 2022 
  4. Haberland, Detlef (2011). Die „Silesiographia” und „Breslo-Graphia” von Nicolaus Henel von Hennenfeld. Arkadiusz Cencora, Diana Codogni-Łańcucka. Breslávia: Biblioteka Uniwersytecka we Wrocławiu. p. 181. ISBN 978-83-910595-2-4 
  5. «Rozporządzenie Ministra Obrony Narodowej w porozumieniu z Ministrem Administracji Publicznej z dnia 21 sierpnia 1945 r. o utworzeniu nowych, o zmianach istniejących dotychczas rejonowych komend uzupełnień i o ustaleniu ich zasięgu terytorialnego.». isap.sejm.gov.pl. Consultado em 25 de maio de 2022 
  6. «Zarządzenie Ministrów: Administracji Publicznej i Ziem Odzyskanych z dnia 7 maja 1946 r. o przywróceniu i ustaleniu urzędowych nazw miejscowości.». isap.sejm.gov.pl. Consultado em 25 de maio de 2022 
  7. a b A.F. Busching, “A new system of geography”, rozdz. “Lusatia”, Londres 1762, p. 142.
  8. a b «» ŻaryDresden-Warszawa» (em polonês). Consultado em 25 de maio de 2022 
  9. Johann Gottlob Paulitz, Chronik der Stadt Senftenberg und der zum ehemaligen Amte Senftenberg gehörigen Ortschaften, Dresden, 1892-1923, p. 231.
  10. «Szkice z historii poczty / usługi pocztowe». web.archive.org. 31 de maio de 2016. Consultado em 25 de maio de 2022 
  11. Łuczyńska, Aleksandra (11 de abril de 2020). «Dwieście ton bomb spadło na Żary, ginęli ludzie, niszczono zabytki. Znasz historię swojego miasta?». Żary Nasze Miasto (em polonês). Consultado em 25 de maio de 2022 
  12. Bolesław Dolata, Tadeusz Jurga, Walki zbrojne na ziemiach polskich 1939–1945. Wybrane miejsca bitew, walk i akcji bojowych. Varsóvia 1971, pp. 637–638.
  13. «Rejestr zabytków nieruchomych woj. lubuskiego – stan na 31.12.2012 r.» (PDF). Narodowy Instytut Dziedzictwa. pp. 138–143. Consultado em 25 de maio de 2022 
  14. «4-5 Hufiec Pracy - DK w Żarach :: OHP LUBUSKA WOJEWÓDZKA KOMENDA ::». web.archive.org. 22 de março de 2016. Consultado em 26 de maio de 2022 
  15. «Telewizja Regionalna Żary». Telewizja Regionalna Żary (em polaco). Consultado em 26 de maio de 2022 
  16. «Skarb - Promień Żary». www.90minut.pl. Consultado em 26 de maio de 2022 
  17. «Skarb - Unia Kunice (Żary)». www.90minut.pl. Consultado em 26 de maio de 2022 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • W. Korcz e outros (1971). Województwo zielonogórskie przewodnik. Varsóvia: Sport i Turystyka 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]