0-8-4

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
"0-8-4"
"0-8-4" (BR)
2.º episódio da 1.ª temporada de Agents of S.H.I.E.L.D.
Informação geral
Direção David Straiton
Escrito por Maurissa Tancharoen
Jed Whedon
Jeffrey Bell
Produzido por Maurissa Tancharoen
Jed Whedon
Jeffrey Bell
Direção de fotografia Feliks Parnell
Edição Paul Trejo
Duração 42 minutos
Transmissão original 1 de outubro de 2013
Convidados
Cronologia
"Pilot"
"The Asset"
Lista de episódios de Agents of S.H.I.E.L.D.

"0-8-4" é o segundo episódio da primeira temporada da série de televisão norte-americana Agents of S.H.I.E.L.D., baseada na organização S.H.I.E.L.D. (Superintendência Humana de Intervenção, Espionagem, Logística e Dissuasão, sigla em português) criada pela Marvel Comics. O episódio gira em torno do personagem Phil Coulson e sua equipe de agentes da S.H.I.E.L.D. que viajam até o Peru para investigar um objeto de origem desconhecida. O episódio é situado no Universo Cinematográfico Marvel (UCM), compartilhando a continuidade com os filmes e as demais séries de televisão da franquia; e foi escrito por Maurissa Tancharoen, Jed Whedon e Jeffrey Bell, e dirigido por David Straiton.

Clark Gregg reprisa seu papel como Phil Coulson da série de filmes e é acompanhado pelo elenco principal da série, composto por Ming-Na Wen, Brett Dalton, Chloe Bennet, Iain De Caestecker e Elizabeth Henstridge. O episódio se passa no Peru, estrelando a atriz convidada Leonor Varela como membro do exército peruano envolvido com o conflito em curso entre o governo peruano e as forças rebeldes. Instrumentos musicais étnicos do continente foram utilizados no episódio para enriquecer a ambientação, enquanto a tecnologia do Tesseract é transferida dos filmes para se conectar com o conflito. Samuel L. Jackson realiza uma participação especial reprisando seu papel da série de filmes.

"0-8-4" foi exibido originalmente na rede ABC em 1 de outubro de 2013 e, de acordo com a Nielsen Media Research, foi assistido por 13.17 milhões de telespectadores dentro de uma semana após seu lançamento. O episódio recebeu críticas principalmente positivas, com a aparição de Jackson sendo considerada um destaque por muitos por ser algo inesperado no episódio.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Começando imediatamente após o episódio anterior, "0-8-4" revela que Skye aceitou a oferta do Agente Phil Coulson para se juntar a sua equipe da S.H.I.E.L.D. como uma consultora. Embora os agentes Melinda May e Grant Ward se oponham a isso devido ao seu histórico hacktivista e à falta de experiência no treinamento da S.H.I.E.L.D., Coulson acredita que Skye pode ser um trunfo.

A equipe viaja até o Peru para investigar uma denúncia classificada como 0-8-4 (a designação da S.H.I.E..D. para "um objeto de origem desconhecida"). Eles encontram o objeto dentro de um antigo templo Inca, e os agentes Leo Fitz e Jemma Simmons determinam que o artefato foi feito pela Hidra: alimentado pela energia do Tesseract e extremamente volátil. Posteriormente, o exército nacional chega para reivindicar a arma para o governo peruano, liderado por Camilla Reyes, uma ex-colega de Coulson. Quando todos são atacados por rebeldes locais, os agentes da S.H.I.E.L.D. e alguns soldados do exército escapam com a arma para o avião que serve como base móvel dos agentes.

Enquanto estão a caminho de uma instalação secreta da S.H.I.E.L.D., as tensões entre os agentes e os soldados no avião ficam altas devido à má comunicação durante a luta. Isso diz respeito a Reyes, que decide dialogar com Coulson no intuito de garantir o 0-8-4 para o seu governo. Não demora para que todo o avião seja reivindicado pelos soldados e os agentes presos sob a custódia de Camilla. Juntos, os agentes elaboram um plano para ativar a arma, o que acaba criando um buraco no avião. A queda de pressão abre as portas interiores, permitindo que os agentes subjuguem os soldados. Na instalação, Reyes e seus homens são encarcerados e o 0-8-4 é lançado no Sol em um foguete. A equipe assiste o lançamento juntos, comemorando seus esforços combinados, enquanto Ward concorda em supervisionar Skye e treiná-la para a S.H.I.E.L.D. Secretamente, Skye confirma sua lealdade ao grupo hacktivista Maré Crescente.

Em uma cena pós-crédito, o diretor da S.H.I.E.L.D. Nick Fury repreende Coulson pelos danos causados ao avião durante a luta e expressa suas dúvidas sobre a lealdade de Skye.

Produção[editar | editar código-fonte]

Desenvolvimento e escolha do elenco[editar | editar código-fonte]

Em junho de 2013, Samuel L. Jackson manifestou interesse em fazer uma participação na série como Nick Fury, o diretor da S.H.I.E.L.D.,[1] reprisando seu papel dos filmes do UCM,[2] o que resultou na sua aparição no final deste episódio.[3] O produtor executivo Jeph Loeb disse: "Havia, obviamente, uma série de lugares que pensávamos que o Nick Fury teria um grande impacto no show, mas quanto mais falamos sobre isso, [o que mais queríamos] levávamos ele muito cedo, então seria meio que batizar o show, legitimá-lo à sua maneira."[4] Foi um desafio para os showrunners manterem o cameo de Jackson como surpresa devido a "esta era de tweets e spoilers".[5]

Em outubro, a Marvel revelou que o título do episódio seria "0-8-4", e que seria escrito pelos produtores executivos Maurissa Tancharoen, Jed Whedon e Jeffrey Bell, com a direção ficando em cargo de David Straiton. O lançamento confirmou os principais membros do elenco: Clark Gregg, Ming-Na Wen, Brett Dalton, Chloe Bennet, Iain De Caestecker e Elizabeth Henstridge estrelaram como Phil Coulson, Melinda May, Grant Ward, Skye, Leo Fitz e Jemma Simmons, respectivamente. O elenco convidado incluiu Leonor Varela e Carlos Leal como Camilla Reyes e um arqueólogo, respectivamente.[6]

Música[editar | editar código-fonte]

O compositor Bear McCreary teve uma orquestra maior para trabalhar em "0-8-4" do que a feita em "Pilot", permitindo que ele criasse uma nota muito mais "tradicional e, às vezes, mais grandiosa"; No entanto, ele também optou por expandir o uso de seu sintetizador para ser "mais robusto e agressivo". O cenário sul-americano também permitiu que componentes étnicos do continente ingressasse nas faixas, com o auxílio de frequentes colaboradores de McCreary, M.B. Gordy e Chris Bleth, que tocaram tambores de sons tribais e sopraram flautas, respectivamente. O guitarrista Ed Trybek também gravou para o episódio, tocando várias guitarras sul-americanas, incluindo timple e charango.[7]

Conexões com o Universo Cinematográfico Marvel[editar | editar código-fonte]

A arma que dá título ao episódio é alimentada pelo Tesseract, o macguffin dos filmes Captain America: The First Avenger e The Avengers, e foi produzido pela Hidra, uma organização fictícia que também apareceu em Captain America: The First Avenger. É afirmado no episódio que o último objeto de origem desconhecida que S.H.I.E.L.D. encontrou foi "um martelo", referindo-se à arma Mjölnir que Coulson descobriu durante os eventos de Thor. Além disso, Coulson designa Skye como a consultora da equipe, a mesma função que a S.H.I.E.L.D. designou para Tony Stark durante Homem de Ferro 2, The Avengers e o Marvel One-Shot intitulado The Consultant.[3]

Lançamento[editar | editar código-fonte]

Transmissão[editar | editar código-fonte]

"0-8-4" foi exibido originalmente nos Estados Unidos pela rede ABC em 1 de outubro de 2013.[8] A transmissão americana ocorreu simultaneamente com a canadense pela CTV,[9] enquanto foi exibido pela primeira vez no Reino Unido pelo Channel 4 em 4 de outubro de 2013.[10] O episódio estreou na Austrália pela Seven Network em 2 de outubro de 2013.[11]

Home media[editar | editar código-fonte]

O episódio, juntamente com os demais da primeira temporada de Agents of S.H.I.E.L.D., foi lançado em DVD e Blu-ray em 9 de setembro de 2014. Os recursos de bônus incluem vídeos especiais gravados nos bastidores, comentários de áudio, cenas excluídas entre outros.[12] O conteúdo foi lançado na Região 2 em 20 de outubro[13] e na Região 4 em 11 de novembro de 2014.[14] Em 20 de novembro de 2014, o episódio ficou disponível para transmissão na Netflix.[15]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Audiência[editar | editar código-fonte]

Nos Estados Unidos, o episódio recebeu um índice de 3.3/10 porcento de adultos entre as idades de 18 e 49, o que significa que foi visto por 3.3 por cento de todas as casas domiciliares e 10 porcento de todos que estavam assistindo televisão no momento da transmissão. Foi assistido por 8.66 milhões de telespectadores.[8] A transmissão canadense ganhou 1.83 milhões de telespectadores, o quarto mais alto desse dia e o décimo segundo maior da semana.[9] A estreia no Reino Unido teve 3.08 milhões de telespectadores,[10] e na Austrália, teve 2.8 milhões de telespectadores, incluindo 1.3 milhão de telespectadores que gravaram o show.[11] Dentro de uma semana após o lançamento, o episódio foi assistido por 13.17 milhões de telespectadores dos Estados Unidos,[16] número acima da média da temporada que ficou em 8.31.[17]

Resposta da crítica[editar | editar código-fonte]

A MTV.com fez uma análise positiva, dizendo: "Se o capítulo de hoje a noite deu alguma indicação, é a de que o elenco em breve poderá suportar seu próprio peso, fazendo o Coulson ficar orgulhoso e o público se sentar e prestar atenção", e o comparou positivamente com Tarzan, Beastmaster e Mutant X.[18] Terri Schwartz, da Zap2it, também fez uma análise particularmente positiva do episódio, elogiando tanto as conexões com os filmes, incluindo o cameo de Jackson, e o desenvolvimento interno da série, como o da personagem Skye e a equipe como um todo.[4] Dan Casey, do Nerdist, disse que o "'0-8-4' foi um segundo episódio forte, que corrigiu o curso de alguns dos erros do [episódio] piloto". Ele elogiou a "mistura sólida de ação, desenvolvimento de personagens e humor" e concluiu que o episódio era "televisão genuinamente agradável".[19] Eric Goldman da IGN avaliou o episódio com 7.5 de 10, comparando-o positivamente com Esquadrão Classe A e Indiana Jones, louvando sua autoconsciência, o cameo de Jackson e o desenvolvimento do personagem Coulson, contudo, ele também criticou a falta de desenvolvimento para os outros personagens, especificamente Fitz e Simmons.[20]

Oliver Sava do The A.V. Club disse que o episódio "é uma hora adequada de televisão de ação e aventura, mas nos primeiros 59 minutos estão faltando a centelha da cena pós-créditos.", vendo espaço para melhoria de todos os membros do elenco, concluiu que o show cai "em algum lugar entre Firefly e Dollhouse no espectro das influências de TV de Whedon".[21] Graeme Virtue do The Guardian disse que Gregg era o "agente mais ativo da S.H.I.E.L.D.", e que achou o cameo de Jackson uma "emoção", mas que "o enredo de algumas coisas podem ser sentidas um pouco inconsequentes".[22] Marc Bernardin, escrevendo para o The Hollywood Reporter, elogiou a escala do episódio, descrevendo-o como vindo "fora da casa como um blockbuster", mas criticou suas ambições, perguntando: "Esse show não deveria ser, bem, mais pé no chão? ... Agents of S.H.I.E.L.D. precisa se libertar, o que é bom, e não apenas ser algo procedural". Ele também destacou que Skye e May estavam desentendida e subdesenvolvida, respectivamente, como personagens, e ele sentiu que o cameo de Jackson "deu toda a coisa um veredito que, na verdade, não ganhou".[23] Jim Steranko, conhecido pelo seu trabalho em Nick Fury, Agent of S.H.I.E.L.D., declarou que o episódio era "mais suave" [do que o "Pilot"], embora fosse algo mais formular". Ele criticou o enredo e os personagens, mas elogiou o cameo de Jackson como "um lembrete eletrizante do que a série poderia e deveria ser".[24]

Referências

  1. «Samuel L. Jackson Would Like to Guest on S.H.I.E.L.D.». Vulture (em inglês). 6 de junho de 2013 
  2. Fleming, Michael (25 de fevereiro de 2009). «Samuel Jackson joins 'Iron' cast». Variety (em inglês) 
  3. a b «WebCite query result». www.webcitation.org (em inglês). Consultado em 16 de janeiro de 2018 
  4. a b «WebCite query result». www.webcitation.org (em inglês). Consultado em 16 de janeiro de 2018 
  5. «"Agents of S.H.I.E.L.D." EP Talks Ratings, Nick Fury Cameo». CBR (em inglês). 7 de outubro de 2013 
  6. «Marvel's Agents Of S.H.I.E.L.D. Episode 2 Preview: What's an 0-8-4?». CINEMABLEND. 25 de setembro de 2013 
  7. «Bear McCreary – Official site». www.bearmccreary.com (em inglês). Consultado em 16 de janeiro de 2018 
  8. a b «Tuesday Final Ratings: 'Marvel's Agents of S.H.I.E.L.D.', 'The Voice, ' NCIS' & 'Person of Interest' Adjusted Up; 'Chicago Fire' & 'Lucky 7' Adjusted Down». TV By The Numbers. 2 de outubro de 2013. Consultado em 16 de janeiro de 2018 
  9. a b «WebCite query result» (PDF). www.webcitation.org (em inglês). Consultado em 16 de janeiro de 2018 
  10. a b «Weekly top 30 programmes | BARB». www.barb.co.uk (em inglês). Consultado em 16 de janeiro de 2018 
  11. a b «Timeshifted: Wednesday 2 October 2013». TV Tonight (em inglês). 10 de outubro de 2013 
  12. Fowler, Matt (30 de maio de 2014). «Marvel's Agents of SHIELD Blu-ray and DVD Details». IGN (em inglês). Consultado em 16 de janeiro de 2018 
  13. Marvel's Agents of S.H.I.E.L.D. - Season 1 (em English), ABC Studios, 20 de outubro de 2014, consultado em 16 de janeiro de 2018 
  14. «WebCite query result». www.webcitation.org (em inglês). Consultado em 16 de janeiro de 2018 
  15. O'Keefe, Meghan (11 de novembro de 2014). «Exclusive: 'Marvel's Agents Of S.H.I.E.L.D.' Is Coming To Netflix November 20!». Decider (em inglês). Consultado em 16 de janeiro de 2018 
  16. «Updated Live+7 DVR Ratings: 'The Big Bang Theory' Tops Adults 18-49 Ratings Increase, 'New Girl' Earns Biggest Percentage Increase + 'The Blacklist' Tops Viewership Gains in Week 2». TV By The Numbers. 20 de outubro de 2013. Consultado em 16 de janeiro de 2018 
  17. Team, The Deadline (22 de maio de 2014). «Full 2013-2014 TV Season Series Rankings». Deadline (em inglês) 
  18. «WebCite query result». www.webcitation.org (em inglês). Consultado em 16 de janeiro de 2018 
  19. «MARVEL'S AGENTS OF S.H.I.E.L.D. Recap: 0-8-4 | Nerdist». Nerdist (em inglês). 2 de outubro de 2013 
  20. «WebCite query result». www.webcitation.org (em inglês). Consultado em 16 de janeiro de 2018 
  21. Sava, Oliver. «Marvel's Agents of S.H.I.E.L.D.: "0-8-4"». TV Club (em inglês) 
  22. Virtue, Graeme (4 de outubro de 2013). «Agents of SHIELD recap: series one, episode two – 0-8-4». the Guardian. Consultado em 16 de janeiro de 2018 
  23. «'Agents of SHIELD' Recap: 5 Things We Learned from '0-8-4'». The Hollywood Reporter (em inglês) 
  24. «Jim Steranko on 'Agents of SHIELD': Smoother, But 'Too Unfocused to Be Satisfying'». The Hollywood Reporter (em inglês) 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]