A Eternidade e um Dia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde setembro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Μια αιωνιότητα και μια μέρα
(Mia aioniótita kai mia méra)
A Eternidade e um Dia (PT/BR)
 Grécia
1998 •  cor •  132 min 
Direção Theo Angelopoulos
Roteiro Theo Angelopoulos
Elenco Bruno Ganz
Fabrizio Bentivoglio
Isabelle Renauld
Género drama
Idioma grego
Página no IMDb (em inglês)

A Eternidade e um Dia (em grego: Μια αιωνιότητα και μια μέρα, transl. Mia aioniótita kai mia méra) é um filme grego de 1998, dirigido por Theo Angelopoulos e com a participação dos actores Bruno Ganz, Fabrizio Bentivoglio e Isabelle Renauld. A tradução correta do título grego seria "Uma Eternidade e um Dia".

A Eternidade e um Dia venceu a Palma de Ouro no Festival de Cannes.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Alexander (Bruno Ganz) é um consagrado escritor que tem seu último dia de liberdade antes de ser internado no hospital.

Ele encontra uma carta de sua mulher, Anna (Isabelle Renauld), falando de emoções vividas há trinta anos, e se dá conta do quanto se amaram.

Revivendo este momento mágico e ajudando um garoto albanês a cruzar a fronteira, Alexander encontra através das palavras a oportunidade de viver todas as emoções da vida em um só dia.

O Poeta, figura de dimensões alegóricas no filme, é Dionysios Solomos, o maior poeta romântico grego.

Elenco principal[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

A Eternidade e um dia (em inglês) no Internet Movie Database