Aeroporto de Londrina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde novembro de 2010). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Londrina
Aeroporto
Aeroporto Governador José Richa
IATA: LDB - ICAO: SBLO
Características
Tipo Pública
Administração Infraero
Serve Região de Londrina
Localização Brasil
Inauguração 1949 (69 anos)
Coordenadas 23° 19' 49" S 51° 08' 12" O
Altitude 569 m (1 867 ft)
Movimento de 2015
Passageiros 520 762 passageiros
Carga 924 298 Kg
Aéreo 5 632 decolagens
Mapa
SBLO está localizado em: Brasil
SBLO
Localização do aeroporto no Brasil
Pistas
Cabeceira(s) Comprimento Superfície
13 / 31 2 100  m (6 890 ft) Asfalto
Notas
Dados do DECEA[1] e da ANAC[2]

O Aeroporto de Londrina / Governador José Richa é um aeroporto doméstico do sul do Brasil, terceiro maior do estado do Paraná e quarto da Região Sul do Brasil. O aeroporto opera voos regionais e nacionais e tem capacidade para receber aviões de médio porte como o Boeing 737, o Fokker 100 e o Airbus A320, embora haja registros de pousos de aeronaves modelo Boeing 757 e o widebody Douglas DC-10. Também é utilizado eventualmente como destino de aeronaves da Força Aérea Brasileira em treinamento.

História[editar | editar código-fonte]

A chegada dos primeiros pioneiros ao município que hoje é denominado Londrina ocorreu há 79 anos, em 1923. Apesar do grande desenvolvimento da região, o primeiro aeroporto só foi criado no ano de 1936. Mas foi somente a partir de 1945, com o fim da segunda guerra mundial, que as companhias aéreas começaram a oferecer mais opções de voos.

Na década de 50 aconteceu o auge da aviação em Londrina. Para comportar o crescente movimento de aeronaves, dois grandes hangares foram construídos. Em 1956 foi inaugurada a pavimentação da pista. Dois anos depois, um novo terminal de passageiros substituiria as instalações de madeira.

O nome do aeroporto é uma homenagem a José Richa, que foi o 47.º governador do Estado do Paraná, entre os anos de 1983 a 1986, sendo o primeiro governador eleito após o fim do Regime Militar.

Depois de alguns anos, em 2000, começaram as obras de ampliação do novo terminal de passageiros. O projeto escolhido, do arquiteto André Silvestri, é inspirado nas formas das asas de um avião.

O Aeroporto de Londrina não possui o sistema ILS, todavia, uma licitação assinada pelo Prefeito Interino José Roque Neto garantiu a instalação do equipamento até o final de seu mandato, em abril deste ano. Entretanto, devido a um terreno localizado perto do aeroporto, necessário para a instalação do equipamento, não ser entregue pelo seu dono, o empresário e apresentador Carlos Massa, a instalação do equipamento e a ampliação da pista foram adiadas para o ano de 2010.

Neste ano (2010), foi confirmada a liberação de cerca de R$ 20 milhões, para a ampliação da pista em 600 metros, instalação de ILS(CAT I), uma estação meteorológica (DMS I), Sistema de luzes de aproximação (ALS I) e a instalação de um DVOR no próximo ano.[3]

Até o final do ano, o Aeroporto de Londrina - Governador José Richa, deve passar por uma reformulação em sua fachada. As obras, que incluem a cobertura da área externa até o estacionamento, fazem parte de um pacote de obras liberadas pela Infraero para serem realizadas até 2014. Há três meses, começaram as obras de drenagem do pátio de manobras, nas placas de concreto, para impedir infiltrações, e troca das placas quebradas.

Segundo o superintendente do Aeroporto, Marcus Vinicius Rezende Pio, só para este ano, deverão se aplicados R$ 4,6 milhões em obras. Em 2011, estão previstos outros R$ 7,8 milhões. “O Aeroporto de Londrina vai passar por uma readequação, com recapeamento da pista de pouso e decolagens, ampliação da sala de embarque e outros detalhes”, afirmou.

Pista e ILS[editar | editar código-fonte]

A ampliação da pista também está prevista, mas faz parte do “pacote do ILS”, segundo o superintendente. “Estamos animados que a novela do ILS possa ser resolvida logo. Infelizmente, a instalação do aparelho depende de uma série de fatores. Porém, no último ano, as ações avançaram mais que nos 13 anos anteriores”, afirmou.

As obras que já estão sendo feitas no pátio são preventivas. “Estamos fazendo uma manutenção preventiva, para evitar problemas futuros. É quase como fazer a manutenção de uma piscina”, explicou. De acordo com Pio, os passageiros e empresas aéreas não estão sendo prejudicados. “Fazemos por módulos para evitar problemas. Mesmo assim, 120 dias antes de iniciarmos, fizemos a comunicação às empresas para evitar qualquer problema”, explicou.

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Ano Movimento (Passageiros)
2016 920792
2018 130.609 (Até mês 02/2018)
2017 880.425
2016 829.934
2015 1.024.618
2014 1.131.994
2013 1.051.211
2012 1.098.848
2011 961.876
2010 732.433
2009 572.717
2008 507.876
2007 509.544
2006 518.396
2005 524.164
2004 414.706
2003 292.677

Dados técnicos[editar | editar código-fonte]

  • Quantidade de pousos e decolagens: 2.163/mês
  • Altitude: 570m
  • Opera com linha aérea regular? Sim
  • Opera por instrumentos? Sim
  • Opera no período noturno? Sim
  • Operação H24
  • Designativo das cabeceiras: 13 | 31
  • Proa das cabeceiras: 126(13) | 306(31)
  • Resistência da pista: 43/F/B/X/T
  • Coordenadas geográficas: 23º19'49"S/051º08'12"W

Comunicação[editar | editar código-fonte]

  • Torre (TWR): 118.400 MHz
  • Controle (APP): 129.700 MHz
  • ATIS: 127.675 MHz
  • FCA SSOK (Coordenação): 123.450 MHz

Táxi Aéreo[editar | editar código-fonte]

  • Brasil Américan Táxi Aéreo (sede)
  • Brasil Seven Táxi Aéreo (sede)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Publicação Auxiliar de Rotas Aéreas (ROTAER)» (PDF). Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA). 2016. Consultado em 1 de outubro de 2016.. Cópia arquivada (PDF) em 1 de outubro de 2016 
  2. «Dados Estatísticos» (XLSB). Agência Nacional de Aviação Civil. 2015. Consultado em 2 de outubro de 2016.. Cópia arquivada em 2 de outubro de 2016 
  3. «Bonde. O seu portal». Consultado em 29 de dezembro de 2010. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]