Altair Fileti Azevedo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Altair
Informações pessoais
Nome completo Altair Fileti Azevedo
Data de nasc. 15 de setembro de 1965 (53 anos)
Local de nasc. Tubarão (SC),  Brasil
Informações profissionais
Clube atual Aposentado
Posição Zagueiro
Clubes de juventude
1983
1984
Brasil Hercílio Luz
Brasil Ferroviário
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1985-1990
1988
1989
1990-?
?
?
1996
1997
1997-1999
1998
1999
2000-2001
2002
Brasil Ferroviário
Brasil XV de Jaú (emp.)
Brasil Brusque (emp.)
Brasil Criciúma
Brasil Vacaria
Brasil Juventus de Jaraguá
Catar Al-Sadd
Brasil Operário-PR
Brasil Avaí
Brasil Goiás (emp.)
Brasil Marcílio Dias
Brasil Tubarão F.C.
Brasil Veranópolis

Altair Fileti Azevedo, mais conhecido como Altair (Tubarão, 15 de setembro de 1965), é um ex-futebolista brasileiro que atuava como zagueiro.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Altair iniciou a sua carreira de uma forma inusitada. Em 1983, aos 18 anos de idade, ouviu um anúncio através de uma rádio de sua cidade natal que o time local o Hercílio Luz faria uma seleção de novos jogadores na cidade e ele resolveu tentar. Foi um dos escolhidos mas ficou apenas uma semana no clube, já que, não aguentou a pressão dos treinamentos.

Aproximadamente um ano depois o senhor Zé Cearense (José Ernesto Azevedo), pai de Altair, resolveu levar o filho para realizar testes no Ferroviário F.C. e mais uma vez ele foi aprovado.

Foi aí que que ele definiu a sua posição em campo que o acompanharia por toda a sua carreira. Num treinamento, na falta de um zagueiro, o meia-atacante Altair foi atuar na zaga e não saiu mais de lá.

Com 20 anos já era atleta profissional do clube. Ficou até 1990 onde, neste período, foi emprestado ao XV de Jaú e Brusque, onde disputou o Campeão Brasileiro da Série C de 1989.

Em 1990 foi contratado pelo Criciúma do então técnico Luiz Gonzaga Miliolli. Mas foi com o técnico Luiz Felipe Scolari que Altair teve sua maior glória no Tigre, sendo campeão da Copa do Brasil de 1991.

Após isso Altair ainda passou pelo Vacaria e pelo Juventus de Jaraguá. Até que em 1996 foi se aventurar no Qatar atuando pelo Al-Sadd onde a previsão era de ficar apenas 30 dias. Ficou apenas 14 dias, pois não se adaptou ao país.

Em 1997 integra o grupo do Operário-PR por apenas 20 dias.

Então foi comprado pelo Avaí, sendo Campeão Catarinense de 1997 e Campeão Brasileiro da Série C de 1998. No meio de sua estádia em Florianópolis ainda foi ajudar o Goiás a escapar do descensso no Brasileiro de 98, por empréstimo e foi bem sucedido. Voltou ao Avaí onde se despediu do time Azurra em 1999.[1]

Vai para o Marcílio Dias onde conquista o vice-campeonato do catarinense de 2000. No mesmo ano transfere-se para o Tubarão F.C. aonde chega ao título do primeiro turno do estadual. Em 2002 ele tem uma passágem pelo Veranópolis ficando até a metade do ano. Altair até que recebeu novas propostas para continuar no futebol, mas, aos 38 anos de idade e após passar por três cirurgias no joelho esquerdo, ele resolve parar com a pressão do profissionalismo.

Atualmente Altair possui escolinhas de futebol onde da aula para cerca de 150 crianças de 6 a 14 anos em Sangão e Gravatal.[2]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Criciúma
Avaí

Referências

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.