Amy Irving

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Amy Irving
Amy Irving
Nome completo Amy Davis Irving
Nascimento 10 de setembro de 1953 (68 anos)
Palo Alto, Estados Unidos
Nacionalidade Norte-americana
Ocupação Atriz
Atividade 1976-presente
Cônjuge Steven Spielberg (c. 1985; div. 1989)
Bruno Barreto (c. 1996; div. 2005)
Kenneth Bowser (c. 2007)
Filho(s) 2
Prémios Screen Actors Guild
Melhor Elenco em Cinema
2000 - Traffic

Amy Davis Irving (Palo Alto, 10 de setembro de 1953) é uma atriz norte-americana. Amy foi a primeira atriz na história a ser indicada ao Oscar e ao Framboesa de Ouro pelo mesmo filme (Yentl, em 1983), sendo essa uma das maiores contradições do cinema. Tal fato foi posteriormente igualado por Glenn Close, pela sua performance no longa Hillbilly Elegy, em 2021.[1][2][3][4]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Amy começou a carreira artística no teatro aos 17 anos e aos 22 estreou na TV americana, interpretando a personagem Cindy Mullins, na quarta temporada da série The Rookies.[carece de fontes?] Em 2000 protagonizou o filme Bossa Nova, dirigido pelo cineasta brasileiro Bruno Barreto.[5]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Amy teve um relacionamento que durou três anos com o cineasta Steven Spielberg, com quem teve um filho, Samuel. Foi casada com o cineasta brasileiro Bruno Barreto entre 1996 e 2005, com quem teve seu segundo filho, Gabriel. Atualmente é casada com o documentarista Kenneth Bowser Jr.[6]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Premiações[editar | editar código-fonte]

  • Indicação ao Oscar na categoria "Melhor Atriz coadjuvante", por Yentl (1983).
  • Duas Indicação ao Globo de Ouro na categoria "Melhor Atriz - Comédia/Musical", por Amor à Segunda Vista (1988) e Melhor Atriz coadjuvante '', por Carrie (1976)
  • Indicação ao Globo de Ouro na categoria "Melhor Atriz - Filme para TV/Mini-série", por Anastasia: The Mystery of Anna (1986).
  • Duas indicações ao Framboesa de Ouro de "Pior Atriz coadjuvante", por Honeysuckle Rose (1980) e Yentl (1983). Ganhou por Honeysuckle Rose.

Referências

  1. George Perry (1998). Steven Spielberg: The Making of his Movies. [S.l.]: Orion. pp. 44–45. ISBN 0-7528-1848-1 
  2. «Amy Irving and Dylan Baker to Guest-Star on House». TVGuide.com. Consultado em 15 de setembro de 2010. Cópia arquivada em 16 de setembro de 2010 
  3. Archives, American Jewish. «First American Jewish Families - American Jewish Archives». americanjewisharchives.org 
  4. PACHECO, PATRICK (17 de abril de 1994). «PROFILE : The Amy Chronicles : After years in the shadow of her parents, not to mention ex-husband Steven Spielberg, Amy Irving is now secure in her own identity. 'I've never been so alive,' says star of Arthur Miller's new play, 'Broken Glass'» – via LA Times 
  5. «Bossa Nova - Cinema brasileiro - Globo Filmes». globofilmes.globo.com. Consultado em 23 de setembro de 2015 
  6. Elffers, Gary Goldschneider, Thomas Rezek, Joost. «Secret Language». www.thesecretlanguageofcelebrities.com 
  7. Cinemateca Brasileira Bossa Nova [Ficha do Filme]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Amy Irving
Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Amy Irving
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.