Anomalia da glicemia em jejum

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Anomalia da glicemia em jejum
Classificação e recursos externos
CID-10 R73.0
CID-9 790.21
Star of life caution.svg Aviso médico

A anomalia da glicemia em jejum (AGJ), também conhecida como pré-diabetes, é uma condição médica na qual o nível de glicose no sangue em jejum se encontra constantemente elevado em relação ao que é considerado normal, mas que, no entanto, não é suficientemente elevado para ser diagnosticado como diabetes mellitus.[1] Este estado pré-diabético está associado com a resistência à insulina e com o risco agravado de doenças cardiovasculares, embora com menor risco do que no caso de tolerância diminuída à glicose (TDG). Caso a pessoa não tome a iniciativa de alterar o seu estilo de vida, a AGJ pode progredir para diabetes mellitus tipo 2. Há um risco de progressão de 50% no prazo de dez anos, e um estudo recente sugeriu menos três anos como o tempo médio de progressão.[2]

Referências

  1. Thompson, Janice Manore, Melinda Sheeshka, Judy (2010), Nutrition a functional approach, Toronto, Ontaria: Pearson Canada, pp. 141–144 
  2. Nichols GA, Hillier TA, Brown JB. (2007). "Progression From Newly Acquired Impaired Fasting Glusose to Type 2 Diabetes". Diabetes Care 30 (2): 228–233. DOI:10.2337/dc06-1392. PMID 17259486.

Ver também[editar | editar código-fonte]